Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Emergentes receberão 825 bilhões de dólares em 2010

Instituto de Finanças Internacionais (IFI) prevê aumento de 42% do fluxo em relação a 2009. Brasil e China receberão a maior parte dos recursos

Os investimentos em mercado de capitais lideram os aportes e devem chegar a US$ 186 bilhões neste ano

O Instituto de Finanças Internacionais (IIF) prevê que os países emergentes receberão cerca de 825 bilhões de dólares em 2010 – 42% a mais que em 2009 e superior à previsão anterior do grupo, de 709 bilhões de dólares, feita em abril.

O fluxo se intensificou devido ao rápido crescimento que os BRICs apresentaram em 2010, sobretudo China e Brasil. “Os fluxos de capital privado para economias emergentes continuam a se recuperar da breve queda no fim de 2008 e começo de 2009, ajudados por projeções econômicas relativamente favoráveis para vários países emergentes”, consta no relatório do IIF.

Os investimentos em mercado de capitais lideram os aportes e devem chegar a 186 bilhões de dólares este ano, o equivalente a três vezes a média anual de 2005 a 2009. Os empréstimos bancários devem desacelerar para 85 bilhões de dólares em 2010, abaixo da média anual de 172 bilhões de dólares.

Segundo o relatório do IIF, o aumento nos fluxos para os mercados emergentes resulta de uma combinação de fatores. Os países desenvolvidos devem manter as taxas básicas de juros baixas por um período maior do que muitos analistas esperavam no começo do ano. Enquanto isso, taxas de juros maiores em mercados emergentes como o Brasil e a Índia, além de um crescimento econômico forte, estão atraindo o interesse do setor privado. A tendência, segundo o órgão, deve continuar e a expectativa é de que os investimentos cheguem a 833 bilhões de dólares em 2011.

O IIF também mostrou que os investimentos de mercados emergentes em economias desenvolvidas, como os EUA e a Europa, está aumentando e deve chegar a 211 bilhões de dólares em 2010. Nos anos 1990, o número não passava de 20 bilhões de dólares.