Dólar atinge menor valor desde gravação de Temer por Joesley

Moeda americana terminou o dia cotada a R$ 3,1849, o mais baixo desde a notícia de que o presidente teria dado aval a compra de silêncio de Cunha

O dólar comercial recuou 0,73% e fechou o dia em 3,1849 reais nesta sexta-feira, após dados econômicos fracos nos Estados Unidos reduzirem as apostas de mais uma alta de juros na maior economia do mundo neste ano e em meio a um ambiente mais tranquilo na cena política local.

É a menor cotação da moeda americana desde o dia 17 de maio, quando veio a público a informação que o empresário Joesley Batista, sócio da JBS, havia gravado o presidente Michel Temer dando aval à compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A divulgação da notícia mexeu com os mercados, e o dólar subiu de 3,1337 reais para 3,3890 reais no dia seguinte, a maior valorização diária em 18 anos.

O dólar caiu pela segunda semana consecutiva, registrando queda de 2,88%. Na mínima da sessão desta sexta, a moeda registrou 3,1784 reais, também a mínima intradia desde aquela data. O dólar futuro tinha queda de cerca de 1%.

(Com Reuters)