Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil fecha 63 mil vagas formais de emprego em março

País tem 63.624 postos de trabalho a menos, após ter registrado em fevereiro a primeira criação de empregos depois de 22 meses de queda

O Brasil perdeu 63.624 vagas formais de emprego em março deste ano, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. O recuo acontece após o anúncio da criação de 35.612 postos de trabalho em fevereiro, a primeira alta em 22 meses. Em março do ano passado, o saldo foi negativo em 118.776 vagas.

Os dados do Caged levam em conta apenas as demissões e admissões feitas pelas empresas. O dado é diferente da taxa de desemprego, que considera a quantidade de pessoas em busca de uma ocupação.

Apenas um setor dentre os sete analisados, a administração pública, teve ganho de vagas no mês, com 4.574 contratações a mais que demissões. As maiores perdas acontecerem no comércio, com recuo de -33.909 vagas.

No ano, apenas dois setores apresentam valores negativos acumulados no período – indústria extrativa (-1.020 vagas) e o comercio (-118.320). O  total nos três primeiros meses do ano, no entanto, é negativo, com 64.378 postos de trabalho a menos.
Em 2016, o Brasil perdeu 1,32 milhões de empregos formais, segundo dados do Ministério do trabalho.

(Com Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Robson La Luna Di Cola

    Como venho falando: o PIB voltará a crescer, com altíssimo desemprego. As empresas se reestruturaram dentro do novo contexto, e poderão voltar à produção máxima, com menos gente.

    Curtir

  2. Jorge Almada

    O melhor indicador que estamos saindo da Crise é o crescimento do emprego, não adianta Meirelles falar que há a sinais que estamos saindo da Crise. Este ministro e sua equipe sonha com um PIB positivo em 2017, mas a realidade é outra, demonstrados na divulgação.

    Curtir