Blogs e Colunistas

Hatfields and McCoys

23/05/2013

às 22:14 \ Televisão

As 10 séries de maior audiência da Temporada 2012-2013

Elenco de 'The Big Bang Theory'

A Nielsen, empresa que calcula a audiência da TV americana, divulgou a lista que revela quais foram os programas de maior audiência da Temporada 2012-2013. Iniciada em setembro de 2012, a Temporada encerrou este mês nos EUA.

A lista é dividida entre público na faixa etária entre 18-49 (público alvo do anunciante) e audiência geral. Os números referem-se à audiência ao vivo (pessoas que assistem à séries no dia e horário que elas são exibidas), somada com a do DVR (pessoas que deixam gravando para assistir em um período máximo de sete dias). Lembrando que a audiência é medida através do sistema de amostragem, não representando o total do público que acompanha a série.

Entre maio de 2012 e março de 2013, a TV a cabo conseguiu oferecer três séries/minisséries que conquistaram uma audiência que se equipara à da TV aberta: Hatfields & McCoys, The Bible e a terceira temporada de The Walking Dead. Entre elas, apenas Hatfields & McCoys (exibida nos dias 28, 29 e 30 de maio de 2012) entraria na lista das dez maiores audiências da Temporada 2012-2013. Com a média de 13.773 milhões de telespectadores, 4.16% entre o público alvo, ela ficaria em sexto lugar em ambas as listas.

Confiram aqui matéria sobre como ler os números da audiência. Quem tiver interesse em comparar os números com os das séries dos anos anteriores, confiram as dez séries de maior audiência da Temporada 2011-2012 e a relação da Temporada 2010-2011.

As 10 séries de maior audiência da TV americana – rede aberta
(a lista abaixo não leva em consideração outros formatos de programas como esportes, reality shows, humorísticos, talk shows ou noticiários):

Entre o público alvo (18-49 anos): rating/share
1. The Big Bang Theory – 6.2/19
2. Modern Family - 4.9/13
3. The Following – 4.3/11
4. Two and a Half Men – 4.1/12
5. Grey’s Anatomy – 4.1/11
6. NCIS – 4.0/12
7. Revolution - 3.9/10
8. 2 Broke Girls – 3.7/9
9. How I Met Your Mother – 3.7/10
10. Family Guy/Uma Família da Pesada – 3.6/9

Nas cinco posições seguintes entram: Once Upon a Time (3.6/9), NCIS: LA (3.4/9), Person of Interest (3.4/9), Criminal Minds (3.3/9) e Mike & Molly (3.2/8).

Por Milhões de Telespectadores:
1. NCIS – 21.344 milhões
2. The Big Bang Theory - 18.680 milhões
3. NCIS: LA – 17.306 milhões
4. Person of Interest – 16.072 milhões
5. Two and a Half Men - 13.788 milhões
6. Blue Bloods - 13.167 milhões
7. Elementary – 12.652 milhões
8. Modern Family - 12.306 milhões
9. Castle – 12.256 milhões
10. Criminal Minds – 12.153 milhões

Nas cinco posições seguintes estão: Vegas (cancelada com 11.935 milhões), The Following (11.867 milhões), The Mentalist (11.816 milhões), CSI (11.633 milhões) e CSI: NY (cancelada com 11.266 milhões).

Elenco de 'NCIS'

Os Números dos Canais:

Audiência média por canal na faixa 18-49 anos:
1. CBS 2.9/8 (queda de 3% em relação à Temporada 2011-2012)
2. FOX 2.5/7 (queda de 22% em relação à Temporada 2011-2012)
3. NBC 2.4/7 (queda 4% em relação à Temporada 2011-2012)
4. ABC 2.2/6 (queda 8% em relação à Temporada 2011-2012)
5. CW 0.7/2 (queda 13% em relação à Temproada 2011-2012)

Audiência média por canal na totalidade:
1. CBS 11.85 milhões (aumento de 1% em relação à Temporada 2011-2012)
2. ABC 7.88 milhões (queda de 6% em relação à Temporada 2011-2012)
3. FOX 7.02 milhões (queda de 22% em relação à Temporada 2011-2012)
4. NBC 6.97 milhões (queda de 6% em relação à Temporada 2011-2012)
5. CW 1.76 milhões (aumento de 4% em relação à Temporada 2011-2012)

Audiência média na faixa etária entre 18-34 (público alvo do canal CW)
1. FOX: 2.2/7 (queda de 19% em relação à Temporada 2011-2012)
2. CBS: 1.9/6 (igual à Temporada 2011-2012)
3. NBC: 1.9/6 (não houve mudanças)
4. ABC: 1.7/6 (queda de 6% em relação à Temporada 2011-2012 season)
5. CW: 0.7/2 (queda de 13% em relação à Temporada 2011-2012 season)

Faixa etária média do público por canal:
1. CBS: média de 56.2 anos de idade (subiu em relação à 2011-2012)
2. ABC: média de 53.4 anos de idade (subiu em relação à 2011-2012)
3. NBC: média de 49.5 anos de idade (subiu em relação à 2011-2012)
4. FOX: média de 46.6 anos de idade (subiu em relação à 2011-2012)
5. CW: média de 41.7 anos de idade (subiu em relação à 2011-2012)

Cliquem nas fotos para ampliar.

16/02/2013

às 11:19 \ Pilotos de Séries, Remakes, Versão Televisiva

NBC: Lista de Pilotos – Temporada 2013-2014

Há quase uma década que o canal NBC vem penando na audiência. Com o fim de produções de sucesso como Lei & Ordem, Plantão Médico, Seinfeld, Friends e outros, o canal não conseguiu mais emplacar suas séries na mesma medida.

Este ano, duas sitcoms de longa duração chegam ao fim: The Office e 30 Rock, deixando o canal com apenas duas série veteranas e estabelecidas: Law & Order: SVU e Parenthood. Podemos incluir também Grimm que está conseguindo se consolidar com o público. Entre as sitcoms, as mais antigas são Parks & Recreations e Community (esta última sempre ameaçada de cancelamento).

A cada temporada, o canal investe na produção de pilotos em busca de sua(s) galinha(s) dos ovos de ouro. Por isso, mais uma vez, a NBC é o canal com o maior número de pilotos produzidos. Para esta temporada, o canal encomendou dezesseis comédias e onze dramas, totalizando vinte e sete pilotos que terão seu potencial avaliado. Somente então o canal decidirá quais terão as séries aprovadas.

Lembrando que o canal encomendou a produção de uma sitcom estrelada por Michael J. Fox, além de Drácula e de Crossbones sem passar pelo episódio piloto para avaliação.

A postagem será atualizada quando elenco e novas informações forem divulgados sobre os pilotos. Para acompanhar as atualizações desta postagem, basta colocá-la em Favoritos/Bookmark.

Confiram as listas já publicadas: ABCABC FamilyAMCBravoCBSCWFoxFX,  HBO, Lifetime e Amazon.

Comédia

(E-D) Jon Favreau, diretor do episódio piloto de 'About a Boy', com Minnie Driver, David Walton e Benjamin Stockham.

* (APROVADO) ABOUT A BOY – Projeto Jason Katims (Friday Night Lights, Parenthood) que adapta a obra de Nick Hornby, a qual já teve uma versão cinematográfica produzida em 2002 com o título de Um Grande Garoto. O projeto foi divulgado em setembro de 2012. Esta é a segunda tentativa de adaptar o filme. Em 2003, um projeto assinado por Matthew Carlson chegou a ser desenvolvido para a Fox, o qual chegou a ganhar um piloto estrelado por Patrick Dempsey (Grey’s Anatomy). A produção é da Universal TV em parceria com a True Jack Productions.

A história acompanha o relacionamento que surge entre Will (David Walton, de Bent), um solteirão com comportamento infantil, e Marcus (Benjamin Stockham, de 1600 Penn), um menino que é seu completo oposto, filho de sua nova vizinha, Fiona (Minnie Driver).

No elenco também estão Leslie Bibb (Lost) como uma violoncelista profissional que se envolve com Will; e Anjelah N. Johnson como Laurie, esposa de Andy (Al Madrigal, de Free Agents), melhor amigo de Will. Arrogante, porém bem intencionada, Laurie tem três filhos, sendo que o mais novo é afilhado de Will, a quem ela considera um sujeito infantil.

Com direção de Jon Favreau, o piloto é produzido por Tribeca Productions, True Jack Productions, Universal Television e Working Title Television.

 

Krysten Ritter

* THE ASSISTANCE - Projeto de Will Ferrell e Adam McKay com roteiro de Leslye Headland anunciado em setembro de 2012. Trata-se de uma comédia adaptada de uma peça escrita por Headland.

Na história, Nora (Krysten Ritter, de Don’t Trust the B– in Apt. 23) é uma jovem idealista que tenta dividir seu tempo entre seu melhor amigo (Zach Cregger, de Guys With Kids), seu noivo (Peter Cambor, de The Wedding Band e NCIS: LA) e Daniel (Alfred Molina, de Monday Mornings), seu chefe louco e exigente. Entre suas ‘inimigas’ está Jenny (Vinette Robinson, vista em Sherlock), uma britânica especialista em números.

A Produção é da Universal TV em parceria com a Gary Sanchez Productions.

 

* BRENDA FOREVER – Projeto de Andrew Leeds e David Lampson.

A história acompanha duas fases da vida de Brenda Miller (Ellie Kemper, de The Office), as quais se intercalam na narrativa. Em uma delas, Brenda é uma pré-adolescente gordinha e confiante de treze anos. Na outra, ela é uma esbelta mulher de 31 anos que ainda luta para realizar seus sonhos.

No elenco também estão Stephnie Weir, como Shelley, mãe de Brenda, Da’vine Joy Randolph, como Pearl, a melhor amiga da protagonista; e David Krumholtz (Numb3rs), como o melhor amigo de Brenda.

Com direção de David Wain (Childrens Hospital) o piloto tem produção da Fedora Entertainment em parceria com a Sony Pictures Television.

 

* THE DONOR PARTY  (PROJETO ADIADO) – Projeto de Alex Schemmer que traz o mesmo tema da canadense Seed.

Um jovem irresponsável passou anos doando espermas. Quando ele é contatado por uma mãe solteira para que conheça um dos filhos que gerou, ele é obrigado a amadurecer rapidamente para tentar manter um relacionamento com ela e o rapaz.

Segundo o Deadline, o canal NBC está interessado em Rainn Wilson (The Office) para estrelar o piloto tanto que prometeu ao ator a encomenda de seis episódios da primeira temporada da série e ele aceitar o convite.

Com direção de Todd Holland, o piloto é produzido pela Lionsgate Television, Media Talent Group e a Universal Television.

 

* (DESCARTADO) GATES – Versão americana de série britânica criada por Andrew Collins, Richard Preddy, Dan Sefton, Ava Vidal e Abigail Wilson. A adaptação está a cargo de Cathy Yuspa e Josh Goldsmith, responsáveis pelo roteiro. O projeto foi anunciado em agosto de 2012.

Situada nos portões de uma escola primária, a história acompanha diversas situações (muitas delas torturantes) que ocorrem entre os pais quando eles levam os filhos. Muitas vezes forçados a confraternizar com  os pais dos coleguinhas, essas pessoas tentam encontrar a melhor forma de fazer este momento diário passar mais rápido.

Helen (Kathleen Rose Perkins, de Episodes) e seu marido Mark (Ken Marino, de Childrens Hospital) acabam de se mudar para uma nova cidade com sua filha de oito anos. Comprometidos com suas carreiras, eles não têm muito tempo a perder no portão da escola. Mas os demais pais, bem como os funcionários da escola, parecem não compreender ou se importar com a pressa do casal.

No elenco também estão Diana Maria Riva (Rob, The Good Guys), que interpreta Lindsay; a diretora do PTA (associação de pais e mestres), Josh Grisetti, como Nat, diretor da escola que pensa ser querido por todos; Echo Kellum (Ben & Kate) como Rav Mukherjee, um amigo de Mark; Greg Germann (Ally McBeal) como Trevor Palmer, advogado que costuma exigir demais de seus filhos, casado com Sarah (Christina Kirk, de Girls), uma dona de casa que sofre de depressão;  Stephen Guardino (visto em Happy Endings) como Brett, um pai gay e amigo de Lindsey.

Antes das filmagens do piloto, ocorreram duas trocas de atores: Germann substituiu Aasif Mandvi (Jericho) e Callum ficou no lugar de Justin Chon.

Se a produção da série for aprovada, Kathleeen irá estrelar a sitcom enquanto permanece no elenco de Episodes, na qual passará a fazer participações recorrentes. Com direção de Marc Buckland (My Name Is Earl), o piloto é produzido pela Kapital Entertainment em parceria com a 20th Century Fox TV e a Feelgood Fiction, produtora da série original.

 

* GIRLFRIEND IN A COMA (ADIADO) – Projeto de Liz Brixius que adapta a obra de Douglas Coupland.

Aos 17 anos de idade Karen McNeill entra em coma sem saber que está grávida. Duas décadas depois, ela acorda aos 34 anos de idade e descobre ser mãe de uma adolescente. Evie (Miranda Cosgrove, de iCarly) é uma jovem que tem um objetivo de na vida: fazer uma boa faculdade. Mas, quando a mãe acorda, sua vida sofre uma reviravolta e seus valores. A menina foi criada pelos avós maternos, Tom McNeil (Daniel Stern, que foi a voz de Kevin Arnold adulto em Anos Incríveis), um eletricista, e sua esposa (Ann Cusack).

A atriz Christina Ricci (Pan Am) chegou a ser contratada para interpretar Karen, mas ela deixou o elenco depois que a produção iniciou a leitura de mesa. Visto que os produtores ainda não conseguiram encontrar uma atriz para substituí-la, o canal decidiu adiar o projeto.

A produção do piloto é da Universal Television em parceria com a Wolf Films.

 

* (APROVADO) SEAN SAVES THE WORLD (ex-HAPPINESS) - Projeto de sitcom tradicional criado por Victor Fresco (Better Off Ted).

Na história, Sean (Sean Hayes, de Will & Grace) é um homem que precisa descobrir uma forma de cuidar de sua filha (Samantha Isler), uma pré-adolescente de quatorze anos que acaba de se mudar para sua casa, enquanto tenta se ajustar ao seu novo chefe, Max (Thomas Lennon, de Reno 911!) um homem temperamental. Para tanto, ele conta com a ajuda de sua mãe Lorna (Linda Lavin, de Alice), uma mulher que diz o que pensa e não costuma ser razoável.

No elenco também estão Echo Kellum (Ben & Kate), que interpreta Hunter, colega de trabalho de Sean, um sujeito passional que tem como hobbie a música, a fotografia e a poesia; Vik Sahay (Chuck), como um nerd dos computadores; e Lindsay Sloane como Liz, amiga e colega de trabalho de Sean, que já foi terapeuta mas largou tudo porque não conseguia ouvir os problemas das pessoas sem lhes dizer o que elas deveriam fazer.

O piloto é dirigido por James Burrows, com produção da Hazy Mills em parceria com a Universal.

 

(DESCARTADO) HOLDING PATTERNS  - Projeto de sitcom tradicional criado por Justin Spitzer.

Depois de sobreviver a um acidente aéreo, um grupo de amigos muda completamente sua vida. Entre eles, Griffin (Humphrey Ker), um homem racional, cauteloso e estressado com o trabalho, noivo de Sabrina (Kate Lang Johnson, de Fired Up), uma médica; Chad (Nelson Franklin), um escritor misógino que tem como Mickey (Oscar Nuñez) como agente literário; e Leah (Erinn Hayes, de Guys With Kids), uma jovem de espírito livre que, sem intenção, teria sido a causa do acidente. Leah é irmã de Luke (Luka Jonas).

Robert Buckley, de 666 Park Avenue, chegou a ser contratado para interpretar Chad, mas deixou o elenco após a leitura de mesa, porque os produtores perceberam que ele se parecia demais com Humphrey Ker, o que não era o objetivo. O mesmo ocorreu com Chyler Leighde Grey’s Anatomy, originalmente escolhida para interpretar Leah.

A produção é da TBD em parceria com a Universal.

 

* (DESCARTADO) JOE & JOE & JANE – Projeto de sitcom tradicional criado por Joe Port e Joe Wiseman, divulgado em outubro de 2012.

Inspirada na vida dos autores, a história gira em torno de Joe (Will Greenberg), um escritor de livros infantis que precisa encontrar tempo para dar atenção às duas pessoas mais carentes de sua vida: a esposa Jane (Sally Pressman, de Army Wives) e seu melhor amigo Joe Dougan (Dave Annable, de Brothers & Sisters e 666 Park Avenue), co-autor de seus livros.

No elenco também estão Larry Wilmore como Walter, padrasto de Jane, recentemente divorciado; Lauren Lapkus (Are You there Chelsea?) como Melissa Unger, a melhor amiga de Jane que, apesar de não ter muita sorte na vida, não perde o bom humor; e Asif Ali como Matt Savage, agente dos escritores.

O projeto é da 20th Century Fox.

 

* PROJETO DE JOHN MULANEY – Criado e estrelado por John Mulaney (SNL), o projeto de sitcom tradicional tem produção de Lorne Michaels.

Inspirada na vida do comediante, a história gira em torno de John (Mulaney), roteirista de um programa de game show apresentado por Lou Cannon (Martin Short). Sempre buscando ser uma boa pessoa, John acaba entrando em atrito com seus colegas de quarto, Jane e Seymour (Griffin Newman). No elenco também está Elliott Gould (Friends), que interpreta o vizinho gay de John.

A produção é da 3 Arts Entertainment em parceria com a Broadway Video Television e a Universal Television.

 

* (APROVADO) FAMILY GUIDE  – Projeto de Jason Bateman (Arrested Development) e DJ Nash (Up All Night) divulgado em outubro de 2012. O projeto chegou a sustentar o título de Then Came Elvis.

Inspirada na vida de Nash, a comédia é situada na década de 1980. Na linha de Anos Incríveis, a história é narrada pelo protagonista que olha para sua infância relatando as dificuldades pelas quais sua família passou, incluindo o divórcio dos pais e os erros que cometeu quando tinha treze anos.

Henry (Eli Baker) é um garoto que idolatra seu pai cego, Mel (J. K. Simmons, de The Closer) e é ofuscado pelo comportamento adolescente de sua mãe, Joyce (Parker Posey, vista em The Big C).

Com o divórcio dos pais, Henry divide sua atenção entre os dois. Mel vai morar em um prédio de apartamentos onde Henry faz amizade com o zelador (Harold Perrineau, de Oz, Lost e The Wedding Band). A família se completa com a irmã de Henry, Katie (Ava Deluca-Verley) e um cão que atende pelo nome de Elvis.

Visto que J.K. Simmons já está no elenco da ainda inédita Family Tools, a presença do ator neste projeto (caso ele seja transformado em série) dependerá do cancelamento da sitcom.

A produção é da Aggregate Films em parceria com a Universal TV.

 

* (APROVADO) UNDATEABLE - Projeto de sitcom tradicional de Bill Lawrence Adam Sztykiel, que adaptam a obra de Ellen Rakieten e Anne Coyle, Undateable: 311 Things Guys Do That Guarantee They Won’t Be Dating Or Having Sex. O projeto foi divulgado em outubro de 2012.

A história narra a vida de dois amigos, Justin (Brent Morin) e Danny (Chris D’Elia), de personalidades opostas que têm em comum sua incapacidade de atrair mulheres. Justin está interessado em Maddie (Briga Heelan), uma garçonete que trabalha em um bar frequentado por ele e seu amigo.

A irmã de Danny é Leslie (Bianca Kajlich, de Rules of Engagement), uma mulher divorciada que trabalha como representante de um vinhedo com o objetivo de conseguir bebida de graça e conhecer homens.

No elenco também estão Ricky Glassman, que interpreta Burski, frequentador do bar; Ron Funches, como Shelly um músico tímido; Matthew Wilkas como Brett, amigo gay de Justin.

Briga substituiu Aly Michalka, de Hellcats, que chegou a ser contratada para interpretar a garçonete Maddie.

A produção do piloto é da Warner Brothers TV em parceria com a Doozer.

 

* PROJETO DE DANIELS E ELLICKSON - Desenvolvido por Greg Daniels e Owen Ellickson (ambos deThe Office), o projeto foi divulgado em outubro de 2012.

A história acompanha a vida de Craig (Craig Robinson, de The Office), um músico com comportamento grosseiro que tenta se ajustar ao seu novo emprego: professor de música de uma escola de classe média, onde ele precisa lidar com a política do local, crianças precoces e mães solteiras. A diretora da escola é Jeanette (Jean Smart, de Havaí 5-0), uma ex-professora que agora se ‘descabela’ com as funções que assumiu. Tentando manter seu emprego, ela precisa lidar com os problemas dos alunos, professores e pais dos alunos. Jeanette é casada com um homem cujas virtudes ela costuma divulgar abertamente.

O irmão de Craig é Kevin (Larenz Tate, visto em House of Lies), membro da banda The Filthy Gentlemen. Conquistador e  talentoso, acostumado a acordar tarde, Kevin nunca teve um emprego regular em sua vida.

No elenco também está Amanda Lund (Friend Me), que interpreta Elizabeth Dravecky, professora de dança.

Jane Adams, de Hung, chegou a ser contratada para interpretar Jeanette, mas deixou o elenco depois que passou pela leitura de mesa.

A produção é da Universal TV em parceria com a Deedle Dee Prods e a 3 Arts Entertainment.

 

* (DESCARTADO) PROJETO DE DANIELS E PADNICK – Desenvolvido por Greg Daniels com roteiro de Robert Padnick, ambos de The Office, o projeto foi divulgado em outubro de 2012.

A história é uma comédia romântica que gira em torno de quatro pessoas vivendo os altos e baixos de seus relacionamentos. Entre eles, Arthur (Adhir Kalyan, de Rules of Engagement), um romântico incurável que divide o apartamento com Hirsch (Mike Castle), um jovem sincero e cheio de escrúpulos que está sempre tentando fazer a coisa certa; Maggie (Ellen Woglom, vista em Californication), que há anos é tratada como um dos rapazes, namorada de Teddy (Eric Andre, de Apartment 23), um jovem que diz e faz o que pensa.

Os produtores chegaram a oferecer o personagem Hirsch ao comediante Josh Rabinowitz, que preferiu se afastar do projeto.

A produção é da Universal TV em parceria com a Deedle Dee Prods e a 3 Arts.

 

* (DESCARTADO) PROJETO DE SIMPSON E BACKAY – Desenvolvido por Nick Bakay, o projeto de sitcom é estrelado por Jessica Simpson, que interpreta uma versão ficcional de si mesma.

Nenhuma informação foi divulgada sobre o enredo, apenas que é inspirado na vida de Jessica, estrela do reality show Newlyweds.

A produção é da Universal em parceria com a Electus.

 

* (APROVADO) WELCOME TO THE FAMILY – Projeto de Mike Sikowitz que se assemelha à série canadense 18 to Life.

Trata-se de uma sitcom sobre choque de culturas. Na história, Molly Yoder (Ella Rae Peck), a filha de dezoito anos de Dan (Mike O’Malley, de Glee), um ortodontista, e Katrina (Mary McCormack, de In Plain Sight), se apaixona por Junior Hernandez (Joey Haro), um jovem latino. Quando ela fica grávida, os dois decidem se casar, obrigando suas respectivas famílias buscarem a melhor forma de conviver em harmonia.

Miguel (Ricardo Chavira, de Desperate Housewives), um ex-condenado que deu a volta por cima, e sua esposa (Justina Machado, de A Sete Palmos) são os pais de Junior. No elenco também está Aramis Knight, que interpreta Demetrio, o irmão de doze anos de Junior.

Justina Machado também está no elenco do piloto Paging Dr. Freed, do USA, que é uma segunda opção para a atriz.

A produção é da Sony Pictures Television.

 

Drama

* (APROVADO) NIGHT SHIFT – Projeto de Gabe Sachs e Jeff Judah que começou a ser desenvolvido para o canal em 2011 com o título de The Last Stand. Embora na época não tivesse ganho a encomenda de um episódio piloto, o projeto não foi descartado.

Tendo sustentando por algum tempo o título de After Hours, o projeto é um drama médico no qual um grupo de militares que atuou no exterior retorna aos EUA, onde se reencontra no turno da noite de um hospital de San Antonio.

TC Callahan (Eoin Macken, de Merlin) é o líder da equipe médica. Utilizando métodos pouco ortodoxos, ele costuma bater de frente com seus superiores. Entre eles, Michael Ragosa (Freddy Rodriguez, de A Sete Palmos, Chaos), um ex-estudante de medicina que deixou a faculdade por causa de problemas na vista. Agora, ele é o administrador do hospital no turno da noite, um verdadeiro burocrata que precisa se cuidar para não perder o cargo para a Dra. Jordan Santos (Jill Flint, de Royal Pains), ex-namorada de TC.

Na equipe de médicos também estão Paul (Robert Bailey Jr.), um jovem e ambicioso residente; Topher (Ken Leung, de Lost), cirurgião que atuou na guerra; Krista (Jeananne Goossen, de Alcatraz), médica residente que costuma se preocupar com as aparências; e Althea (Brigid Brannagh, de Army Wives). Entre os enfermeiros do hospital estão Jocelyn Diaz (Alma Sisneros) e Tom Constain (Brandon K. Hampton, de Friday Night Lights).

O piloto é dirigido pelo francês Pierre Morel. A produção da Sony Pictures TV.

 

* (APROVADO) BELIEVE – Desenvolvido por Alfonso Cuarón e J. J. Abrams, o projeto, anunciado em setembro, tem roteiro de Mark Friedman.

Na história, dentro de sete anos os poderes adormecidos da jovem Bo (Johnny Sequoyah) passarão a se manifestar. Assim, Tate  (Jake McLaughlin, de Crash) foge da prisão para tentar protegê-la daqueles que a procuram.

No elenco também estão Delroy Lindo (The Chicago Code), como Winter, um homem honrado e gentil que se faz passar por padre; Kyle MacLachlan (Desperate Housewives, Twin Peaks), como Skouras, um misterioso milionário; Arian Moyaed como Corey, o braço direito de Moore (Sienna Guillory), uma assassina profissional.

A produção é da Bad Robot em parceria com a Warner Brothers TV.

 

* (APROVADO) THE BLACKLIST - Projeto de Jon Bokenkamp divulgado em agosto de 2012.

Na história, Raymond Reddingtonum (James Spader, de Justiça Sem Limites, The Office), ex-militar que atuava no serviço de inteligência, se torna em um dos criminosos mais procurados do governo. Uma lenda entre policiais e bandidos, Raymond decide se entregar aos federais após passar anos fugindo da lei. Sem revelar os motivos que o levaram a fazer isso, ele passa a ajudar a polícia a capturar seus antigos colegas, na condição de que ele trabalhe ao lado de Elizabeth Keen (Megan Boone), uma agente novata do FBI que, aparentemente, não tem nenhuma conexão com ele.

Elizabeth é casada com Tom (Ryan Eggold), que parece esconder um segredo. No elenco também estão Diego Klattenhoff (visto em Homeland), como Donald Ressler, agente de campo que está no comando da missão; Harry Lennix, como Harold Cooper, um cínico diretor assistente da unidade de combate ao terrorismo do FBI; Ilfenesh Hadera como a agente Jennifer Palmer, amiga de Elizabeth.

Segundo a EW, o papel do protagonista chegou a ser oferecido à Kiefer Sutherland, que atualmente estrelada Touch, da Fox, produção ameaçada de cancelamento.

A produção é da Sony Pictures TV em parceria com a Davis Entertainment.

 

* (DESCARTADO) BLOODLINE- Projeto de David Graziano (Terra Nova, Lie To Me) divulgado em novembro de 2012.

Trata-se de um thriller de ação que gira em torno de Bird Benson (Skyler Samuels, de The Nine Lives of Chloe King), uma jovem que nasceu no meio de mercenários, assassinos e bandidos. Agora, tentando se afastar de tudo para viver uma vida normal e contando com a ajuda de Charles Hwang (Tzi Ma), um misterioso chinês, ela precisa enfrentar sua própria mãe, Stella Killpriest (KaDee Strickland, de Private Practice) em um combate armado.

Stella é filha de Leo Killpriest (Jonathan Banks, de Breaking Bad), um mercenário grego que, para pagar uma dívida com uma gangue rival chinesa, arranjou o casamento de sua filha. Mas foi do Dr. Christopher Benson (Tom Everett Scott, visto em Southland), um médico dos subúrbios de quem Stella foi paciente, que ela ficou grávida. Tentando estabelecer um bom relacionamento com a filha, Benson acaba enfrentando o marido de Stella, um mestre das artes marciais.

O piloto é dirigido por Peter Berg (Friday Night Lights) com produção da Film 44 em parceria com a Universal TV.

 

* (APROVADO) CHICAGO PD (ex-CHICAGO FIRE  Spinoff) - Projeto de Michael Brandt e Derek Haas que poderá dar à Chicago Fire uma spinoff. O episódio que introduzirá os novos personagens será exibido ao final da primeira temporada da série.

Contando com uma narrativa procedimental, a história apresentará a vida e o trabalho de uma equipe da polícia de Chicago. No elenco estão Tania Raymonde (Lost) e Scott Eastwood (filho de Clint Eastwood), que interpretarão os policiais Nicole e Jim Barnes.

A direção do episódio é de Joe Chappelle. Ainda não foi decidido se algum dos personagens/atores visto na série original irá migrar para a spinoff, caso ela seja produzida.

 

* (DESCARTADO) HATFIELDS & MCCOYS – Projeto de John Glenn e da atriz Charlize  Theron anunciado em junho de 2012. Trata-se de uma adaptação da história de Hatfields and McCoys vista na minissérie exibida pelo canal History nos EUA e Space no Brasil. O projeto propõe contar a mesma história mas situada nos dias atuais.

A trama acompanha a rivalidade entre os Hatfields, uma família abastada de Pittisburgh, e os McCoys, representantes da classe operária, que há décadas se enfrentam.

Mary Hatfield (Rebecca De Mornay, de John From Cincinnati) é a prefeita de Pittsburgh e matriarca da poderosa família. No comando da cidade, ela também administra os negócios da família, bem como suas conexões políticas. Afastada de Joe Hatfield (James Remar, de Dexter), Mary mantém um relacionamento próximo com seus filhos. Entre eles, Randall (Nick Westrate), um jovem presunçoso, e Shannon (Annie Ilonzeh, do remake de Charlie’s Angels), filha adotiva que se interessa por Patrick McCoy (Jesse Lee Soffer, de The Mob Doctor).

A família McCoy é liderada por Eloise (Virginia Madsen, de Scoundrels, Hell on Wheels), uma mulher calculista que esconde seus sentimentos de vingança por trás de um comportamento calmo e aparentemente sereno. Quando seu marido é assassinado, ela começa a manipular seu filho Patrick para se vingar dos Hatfields. Ele é o filho pródigo que passou anos afastado, retornando para o convívio com sua família pouco antes da morte do pai.

Outros filhos de Eloise são Jack (Patrick Flueger, de The 4400, Scoundrels) e Emma (Sophia Bush, de Lances da Vida/One Tree Hill). Ela é uma médica e ele é um jovem cabeça quente e proprietário de um bar esportivo que se torna obcecado por vingar a morte do pai, não medindo esforços para conseguir o que deseja, mesmo que precise utilizar meios escusos.

O piloto é dirigido por Michael Mayer com produção da ABC Studios em parceria com a Denver And Delilah, empresa de Charlize.

 

* I AM VICTOR - Projeto de Katie Jacobs (House) e Jo Nesbø, autor norueguês, com roteiro de Mark Goffman, divulgado em novembro de 2012.

Blair Underwood

A história gira em torno de Victor Port (John Stamos, de Três é Demais) é um brilhante advogado especializado em divórcios que tem uma opinião muito própria sobre relacionamentos. Sem papas na língua, Victor defende seus clientes com tudo que tem às mãos: da jurisprudência às negociações, da manipulação à pura extorsão.

Victor é casado com Helen (Megan Dodds), uma empresária, com quem tem dois filhos. Seu melhor amigo é Elliott (Matthew Lillard), um ex-policial que o ajuda a conseguir informações, e Cucumber (Angela Sarafyan) é sua secretária.

No elenco também estão a chilena Lorenza Izzo, como Lena Engles, uma advogada; e Josh Zuckerman, como Wes, um advogado neurótico, inexperiente e com baixa autoestima.

A produção é da Universal TV em parceria com a Television 360.

 

* (APROVADO) IRONSIDE – Projeto de Michael Caleo divulgado em dezembro de 2012. Trata-se de um remake da série Têmpera de Aço, criada por Collier Young e produzida entre 1967 e 1975.

O detetive da polícia Robet T. Ironside (Blair Underwood, de In Treatment) fica paralizado da cintura para baixo depois que é ferido durante um tiroteio. Confinado a uma cadeira de rodas, ele passa a trabalhar como consultor da polícia, contando com o auxílio de uma equipe. Entre os membros do grupo estão Teddy (Neal Bledsoe), um jovem rico que entrou para a polícia depois que uma tragédia atingiu sua família; Holly ( Spencer Grammer, de Greek), mulher que cresceu em meio à criminalidade; e Virgil (Pablo Schreiber, de Weeds), um sujeito durão e amalucado que faz qualquer coisa para proteger o cidadão, as vítimas e, principalmente, seus colegas.

Gary (Brent Sexton, de The Killing) é o ex-parceiro de Ironside na polícia. Ele se sente culpado pelo incidente, por isso luta para seguir em frente com a vida. A equipe de Ironside está em contato com o Capitão Ed Rollins (Kenneth Choi).

A produção é da Universal TV.

 

* (DESCARTADO) THE SECRET LIVES OF HUSBANDS AND WIVES – Originalmente desenvolvido para o canal ABC em 2011, o projeto criado por Jerry Bruckheimer, com roteiro de Sascha Penn, é uma adaptação do livro de Josie Brown. Resgatado pelo canal NBC em junho de 2012.

Na história, um casal que vive nos subúrbios é admirado por todos, apesar de exagerar na atenção que dispensa aos vizinhos e em suas vidas particulares. Um dia, a esposa desaparece. Rumores indicam que ela abandonou o marido e foi embora levando os filhos. Logo começam a surgir suspeitas em torno do caso. Enquanto tentam descobrir a verdade, os moradores esquecem de cuidar de suas próprias vidas e problemas.

No elenco estão Perrey Reeves, como Danielle Deaver, uma mulher com um segredo que até ela desconhece, casada com Richard (James Tupper, de Revenge e Grey’s Anatomy), proprietário de uma imobiliária, com quem ela tem uma filha, India Deaver (Olivia Luccardi); Laura Allen (Awake), como Alison Dunn, outra que esconde um segredo; Jesse L. Martin (Lei & Ordem), como Greg Cooke, um homem que passa por problemas financeiros, casado com Paula (Nicole Ari Parker), uma mulher que, após doze anos de união, tem dúvidas se ainda ama o marido; e Martin Henderson (Off the Map), como Kyle Dunn, ex-astronauta e cirurgião que retorna para casa e descobre que durante sua ausência muita coisa mudou.

Com direção de Mark Pellington, o piloto é produzido pela Jerry Bruckheimer Television em parceria com a Warner.

 

* (DESCARTADO) THE SIXTH GUN – Projeto de Ryan Condal anunciado em junho de 2011. Trata-se de uma adaptação da HQ criada por Brian Hurt e Cullen Bunn.

Lançada em 2010, a HQ é situada no período da Guerra Civil. Seis poderosas armas com poderes sobrenaturais causam morte e destruição. A sexta pistola desaparece, sendo mais tarde encontrada por Becky Montcrief (Laura Ramsey), uma jovem filha de fazendeiro que, inocentemente, faz despertar forças do mal. Diversos homens, dados como mortos, ressurgem para tentar resgatar a arma e matar quem se colocar em seu caminho. Apenas Drake Sinclair (Michiel Huisman, de Treme), um pistoleiro com um passado sombrio, tem a coragem de se colocar no caminho dessas criaturas.

No elenco estão W. Earl Brown (Deadwood), como o General Confederado Oliander Hume, que ficou preso em um caixão mágico por 18 anos; Graham McTavish como Silas Hedgepeth, o leal Tenente do General Hume; Aldis Hodge (Leverage) como Mercer, um detetive particular que procura pelas armas desaparecidas; Elena Satine (Magic City), como Missy Hume, uma mulher poderosa que está no comando da cidade de Brimstone. Ela tem em seu poder a quinta arma que a mantém eternamente jovem. Agora ela é capaz de fazer qualquer coisa para conseguir todas as seis armas.

O piloto é dirigido por Jeffrey Reiner com produção da Closed on Mondays Entertainment em parceria com a Universal Television.

 

Bastidores do piloto criado por Rand Ravich

* (APROVADO) CRISIS (ex-PROJETO DE RAVICH E SHARIAT) – Criado por Rand Ravich (Life) e Far Shariat, o projeto foi divulgado em agosto de 2012.

Em seu primeiro dia de trabalho, um agente do serviço secreto que atua como guarda-costas do filho do Presidente, se vê envolvido em uma crise internacional, quando o menino é sequestrado juntamente com outros colegas de escola quando viaja em um ônibus.

Entre os alunos está Amber, filha de Susie Dunn (Rachael Taylor, de 666 Park Avenue), agente do FBI que assume a responsabilidade de conseguir informações com os pais das crianças. Amber foi criada por Meg (Gillian Anderson (Arquivo X) irmã de Susie, que criou a menina como se fosse sua filha.

No ônibus também estavam o Sr. Nash (James Lafferty, de One Tree Hill), um dos professores da escola, e Beth Ann (Stevie Lynn Jones), filha de Billy Gibson (Dermot Mulroney, visto em Enlightened), um homem divorciado que almeja se reconciliar com a menina. Esta, por sua vez, tem como amigo o jovem Ian (Max Schneider), que está secretamente apaixonado por Amber.

O sequestro foi realizado por Koz (Max Martini, de The Unit), um mercenário fortemente armado. No elenco também está Michael Beach (Third Watch) que interpreta o diretor do FBI.

A produção é da 20th Century Fox, que ainda está tentando encontrar um substituto para a série 24 Horas.

 

* WONDERLAND (PROJETO ADIADO) –  Projeto de Anthony Zuiker (CSI) com roteiro de Whit Anderson, divulgado em outubro de 2012. Esta é uma adaptação de Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll. Existiram dois outros projetos divulgados em 2012 com base na obra de Carroll. O primeiro foi Wunderland, do CW, e o segundo também trazia o título de Wonderland, que não chegou a ter um canal definido.

A história é situada anos após os eventos retratados no livro de Carroll. Tentando resolver os problemas que enfrenta em sua vida, a jovem Clara recebe o conselho de um estranho misterioso: as respostas aos seus problemas estão em um mundo fantástico conhecido como Wonderland. Assim, Clara entra nesse mundo onde ela precisa enfrentar Alice, que agora é a Rainha de Copas.

A produção do piloto é da Brillstein Entertainment Partners em parceria com a Dare to Pass Productions e a Universal Television.

01/06/2012

às 17:06 \ Minisséries, Opinião

‘Hatfields & McCoys’, a produção de maior audiência da TV a cabo

Os Hatfields

Ninguém acreditava que uma minissérie sobre o famoso duelo entre duas famílias sulistas americanas do século XIX pudesse interessar o público da TV a cabo de hoje, pelo menos é o que diz o co-produtor Leslie Greif (Walker Texas Ranger) em entrevista ao New York Post.

Originalmente criada há 30 anos, época em que Shogun, Pássaros Feridos e Raízes faziam grande sucesso na TV aberta, a minissérie Hatfields & McCoys foi oferecida a diversos canais da rede aberta ao longo da década de 1980.

Na década seguinte, quando a produção original da TV a cabo ainda estava engatinhando, Greif, que nunca desistiu do projeto, incluiu em sua peregrinação alguns canais como a HBO, o Showtime, a TNT, o Starz, o FX, o USA e até mesmo o TBS, que só produz comédia. Todos eles rejeitaram a proposta de produzir a minissérie, mesmo tendo, no início, Burt Lancaster no elenco. O ator, que faleceu em 1994, interpretaria o personagem que ficou com Kevin Costner.

Entre as respostas que Greif ouvia estavam desculpas como ‘ninguém mais quer ver um faroeste’, ‘nunca fará carreira no exterior para compensar os gastos’, ‘os personagens são muito velhos e a história é muito voltada para o público masculino’, ‘não existe um modelo financeiro para isso’, e até mesmo ‘as minisséries não tem mais espaço na TV’.  Esta última desculpa ele deve ter ouvido muito na década de 1990, visto que, com a chegada da TV a cabo que explorou mais as séries com histórias contínuas, as minisséries desapareceram da rede aberta.

Agora, com Hatfields & McCoys dando para o canal History o recorde de maior audiência americana de uma produção ficcional da TV a cabo dos últimos anos, esses canais devem estar ‘batendo com a cabeça na parede’ pela decisão que tomaram.

Seis episódios foram produzidos e exibidos ao longo de três noites consecutivas. Em sua primeira noite, Hatfields & McCoys registrou a audiência recorde de 13.9 milhões de telespectadores ao vivo, com 4.8 milhões entre o público alvo (18-49 anos). Com as reprises na mesma noite, a audiência chegou a 17 milhões.

Os McCoys

Mas quem pensou que a audiência despencaria na segunda noite, se enganou. A minissérie sustentou seu público, registrando a média de 13.1 milhões, com 4.7 milhões entre o público alvo.

A surpresa não termina por aí. Em sua última noite a produção bateu seu próprio recorde, registrando a média de 14.29 milhões de telespectadores e 4% do público alvo em sua primeira exibição (o canal não divulgou os números conquistados com a reprise na mesma noite).

O resultado pode ter sido recompensador para os produtores, mas para os telespectadores que buscam uma produção de qualidade, a minissérie deixa a desejar.

Com base em história real, Hatfields & McCoys apresenta a disputa sangrenta que existiu entre duas famílias durante o período pós-guerra civil.

Hatfield (Costner) e McCoy (Bill Paxton) são amigos e companheiros que lutaram juntos na Guerra. Mais tarde, quando cada um retornou aos seus respectivos lares e famílias – Hatfield na Virgínia e McCoy no Kentucky – tem início uma rivalidade que custará a vida de vários membros das duas famílias ao longo de anos.

Tudo começa quando o ex-soldado da União, Harmon McCoy, primo de Randall, é assassinado. As suspeitas recaem sobre os membros da família Hatfield. A partir deste evento, surgem ao longo dos anos diversos conflitos que levarão as duas famílias a uma nova ‘guerra civil’.

Os personagens não são a razão pela qual a minissérie foi produzida, já que ela se restringe a mostrar o conflito, apresentando sucessivas cenas de brigas, lutas, emboscadas e mortes que exemplificam a rivalidade. Com isso, a minissérie não estabelece seus personagens ou motivações, o que impede o público de se envolver. O telespectador observa um lado destruir o outro.

Por não fazer um estudo de personagens, as motivações e as consequências emocionais e psicológicas que o conflito traz para cada um são apresentadas apenas como um registro ao fato ocorrido. Sem uma construção emocional e psicológica dos personagens, não se estabelece a evolução do ódio, da revolta, da dor, da decepção, do remorso e das contradições que surgem ao longo dos 28 anos em que as duas famílias se enfrentaram.

O que é apresentado é a ideia desses sentimentos e das perturbações pelas quais os personagens passam, para que o público compreenda a gravidade das ações. Assim, espremidos entre as cenas de ação, os atores não conseguem convencer o telespectador de que eles são as pessoas que interpretam.

Kevin Costner como o patriarca da família Hatfield

Além das cenas de rivalidade, a minissérie também dá excessiva atenção ao casal Johnse Hatfield (Matt Barr, de Hellcats) e Roseanne McCoy (Lindsay Pulsipher, de True Blood), que formam a relação Romeu e Julieta da história, deixando os protagonistas (Costner e Bill Paxton), considerados velhos, em segundo plano.

Filmada na Romênia, a produção conta com figurantes que comprometem o realismo das cenas em que aparecem e com alguns atores que não conseguem se desassociar do Século XXI para encarnar personagens que vivem no interior do sul dos EUA no Século XIX (a exemplo dos atores que interpretam o casal ‘romeu e julieta’ da história).

O resultado é uma minissérie que está muito perto de uma produção de Hollywood e quilômetros de distância das montanhas do Kentucky e da Virgínia.

Quem se destaca é o ator Noel Fisher (Shameless) que interpreta Ellison, um sobrinho de Anderson Hatfield (Costner), deficiente mental que se envolve na disputa quase que por acidente.

O que sustenta seis horas de minissérie é a riqueza cultural que existe por trás dos personagens que, mesmo mal construídos, conseguem atrair e manter o interesse do telespectador em sua história. Pena que, ao terminar, a produção deixe uma sensação de desperdício.

Para o canal History, a produção de Hatfields & McCoys foi encomendada para marcar o 150º aniversário do início da luta entre as duas famílias. Mas, para os fãs do gênero, o sucesso da minissérie pode promover o ressurgimento do faroeste televisivo.

Apesar da boa receptividade crítica de Deadwood em 2004, a série da HBO não conseguiu promover a volta do gênero. No máximo influenciou o canal AMC a produzir a minissérie Broken Tail, em 2006, que também registrou uma audiência elevada (9.8 milhões de telespectadores).

O que se tem até o momento é o desenvolvimento de diversos projetos situando as histórias no Velho Oeste. Mas, na hora de escolher qual deles será transformado em séries, as produções  estreladas por ‘cowboys no asfalto’ ganham a disputa, como é o caso de Justified, Vegas e Longmire.

Fernanda Furquim: @Fer_Furquim

Cliquem nas imagens para ampliar. 

(E-D) Andy Gathergood, Sam Reid, Tyler Jackson, Greg Patmore e Michael Jibson

29/05/2012

às 19:01 \ Minisséries, Televisão

‘Hatfields & McCoys’ estabelece novo recorde de audiência da TV a cabo

Kevin Costner

A primeira minissérie do canal a cabo americano History estreou na noite do dia 28 de maio registrando a média de 13.9 milhões de telespectadores ao vivo, em seu primeiro episódio, com 4.8 milhões entre o público alvo (18-49 anos). Com a reprise na mesma noite, o primeiro episódio de Hatfields & McCoys chegou a 17 milhões de telespectadores.

Nivelando com a audiência da rede aberta americana, a minissérie estabeleceu um novo recorde de público de um programa ficcional para um canal a cabo que apresenta intervalos comerciais.

Geralmente esse tipo de audiência é registrada em programas esportivos. Entre os programas ficcionais, o recorde de maior audiência da TV a cabo, em canal com comerciais, era do filme Crossfire Trail, estrelado por Tom Selleck e exibido pela TNT em 2001 com 12.4 milhões de telespectadores.

Segundo o Variety, com a posição ocupada agora pela minissérie Hatfields & McCoys, o filme Crossfire Trail fica em segundo lugar na audiência de um programa ficcional da TV a cabo. Em seguida vêm a minissérie Broken Trail (AMC), com 9.8 milhões, e as séries The Walking Dead (AMC) e Rizzoli & Isles (TNT), ambos com cerca de 9.3 milhões de telespectadores, audiência média registrada em 2011.

Produzida e estrelada por Kevin Costner, a minissérie tem seis episódios, os quais serão exibidos em três noites consecutivas. Com base em história real, Hatfields & McCoys apresenta a disputa sangrenta que existiu entre duas famílias durante o período pós-guerra civil.

Anse (Costner) e McCoy (Bill Paxton) são amigos e companheiros que lutaram juntos na Guerra. Com o fim do conflito, cada um retornou aos seus respectivos lares e famílias. Hatfield foi para Virgínia e McCoy para o estado do Kentucky. Quando o ex-soldado da União, Asa Harmon McCoy, primo de Randall, é assassinado, as suspeitas recaem sobre um grupo de ex-confederados conhecido pelo nome de Logan Wildcats. Acontece que o grupo foi formado por Anse Hatfield, que se torna o principal suspeito. Esse evento deu início a uma nova ‘guerra civil’ entre as duas famílias, que envolveu amigos, vizinhos e diversos personagens que nada tinham a ver com o caso, cada um sendo obrigado a tomar partido

Hatfields & McCoys é a primeira obra ficcional original exibida pelo History, mas não é sua primeira produção. Em 2011 o canal chegou a anunciar a minissérie The Kennedys, mas cancelou sua exibição após sua produção. A decisão do History Channel foi atribuída pela imprensa à pressão que a família Kennedy exerceu sobre o grupo que controla o canal. Segundo divulgado, eles estavam tentando impedir sua produção desde que o projeto foi anunciado. Posteriormente, o canal Reelz exibiu a minissérie em território americano. No Brasil, e em outros países, The Kennedys foi exibida pelo History.

ADENDO: em sua segunda noite, a minissérie conseguiu segurar a audiência do primeiro episódio, registrando a média de 13.1 milhões de telespectadores ao vivo, com 4.7 milhões entre o público alvo (18-49 anos).

Cliquem na imagem para ampliar.

16/05/2012

às 15:44 \ Cartazes, Minisséries

Novos cartazes de ‘Hatfields and McCoys’, minissérie do History Channel

Confiram os primeiros cartazes aqui. Informações sobre a produção aqui.

10/05/2012

às 13:11 \ Cartazes, Minisséries

Cartazes da minissérie ‘Hatfields and McCoys’

Cliquem nas imagens para ampliar. Informações e previews aqui.

01/05/2012

às 12:27 \ Minisséries, Trailers

Novo trailer da minissérie ‘Hatfields and McCoys’

A minissérie estreia nos EUA pelo canal History no dia 28 de maio. Informações sobre a produção, e o primeiro trailer, aqui.

10/02/2012

às 17:57 \ Minisséries, Trailers

Trailer de ‘Hatfields and McCoys’

Esta é a primeira minissérie original que será exibida pelo History Channel americano. Embora o canal tenha produzido primeiro The Kennedys, a produção não chegou a ser exibida por ele em território americano, apenas internacional. Cancelada por pressão da família Kennedy, a minissérie foi resgatada e exibida nos EUA pelo canal Reelz.

Estrelada por Kevin Costner e Bill Paxton (Big Love), Hatfields and McCoys é uma minissérie em três episódios que também traz no elenco os atores Tom Berenger, Powers Boothe (Deadwood), Mare Winningham (Mildred Pierce), Lindsay Pulsipher (True Blood) e Jena Malone.

A história retrata a famosa rivalidade entre as famílias Hatfields e os McCoys, a qual promoveu um banho de sangue no período pós-Guerra Civil, chamando a atenção da Suprema Corte dos EUA, que precisou intervir.

Anse (Costner) e McCoy (Paxton) são amigos e companheiros que lutaram juntos na Guerra Civil Americana. Com o fim do conflito, cada um retornou aos seus respectivos lares e famílias. Hatfield foi para Virgínia e McCoy para o estado do Kentucky.

Quando o ex-soldado da União, Asa Harmon McCoy, primo de Randall, é assassinado, as suspeitas recaem sobre um grupo de ex-confederados conhecido pelo nome de Logan Wildcats. Acontece que o grupo foi formado por Anse Hatfield, que se torna o principal suspeito. Esse evento deu início a uma nova ‘guerra civil’ entre as duas famílias, que envolveu amigos, vizinhos e diversos personagens que nada tinham a ver com o caso, cada um sendo obrigado a tomar partido.

Os conflitos entre as duas famílias também serviu de cenário para a história de um amor impossível entre a filha de McCoy e o filho de Hatfield.

Com produção da Thinkfactory Media, em parceria com Kevin Costner, a minissérie, filmada na Romênia, tem direção de Kevin Reynolds, roteiro de Ted Mann (Deadwood) e Ron Parker, e distribuição da Sony Pictures Television.

A estreia está prevista para o dia 28 de maio, nos EUA. Ainda não há previsão de quando será exibida no Brasil.

30/08/2011

às 14:37 \ Minisséries

Mais Atores no Elenco de Hatfields and McCoys

Atualizado em 08 de setembro de 2011

Tom Berenger

A minissérie “Hatfields and McCoys“deverá ficar conhecida como a primeira produção original do History Channel americano a ser exibida pelo canal. “The Kennedys“, que foi a primeira minissérie produzida pelo History, não foi ao ar nos EUA pelo canal, sendo resgatada pelo Reelz Channel depois ter sido descartada pelo History Channel.

Anunciada em maio, “Hatfields and McCoys” será estrelada e produzida por Kevin Costner, e co-estrelada por Bill Paxton (Big Love).

Na história, Anse (Costner) e McCoy (Paxton) são amigos e companheiros que lutaram juntos na Guerra Civil Americana. Com o fim do conflito, cada um retornou aos seus respectivos lares e famílias. Hatfield foi para Virgínia e McCoy para o estado do Kentcuky.

Powers Booth

Quando o ex-soldado da União, Asa Harmon McCoy, primo de Randall, é assassinado, as suspeitas recaem sobre um grupo de ex-confederados conhecido pelo nome de Logan Wildcats. Acontece que o grupo foi formado por Anse Hatfield, que se torna o principal suspeito.

Esse evento dá início a uma nova ‘guerra civil’ entre as duas famílias, que envolveu amigos, vizinhos e diversos personagens que nada tinham a ver com o caso, cada um sendo obrigado a tomar partido.

Mare Winningham

Os conflitos entre as duas famílias resultaram em dezenas de mortes, de ambos os lados, além de um amor impossível entre a filha de McCoy e o filho de Hatfield. A situação ganhou repercussão nacional, chegando à Suprema Corte dos Estados Unidos.

No elenco também está Tom Berenger, que interpretará Jim Vance, tio de Anse Hatfield; Powers Boothe (Deadwood) como Wall Hatfield, irmão mais velho de Anse, que atua como juiz em West Virginia; Mare Winningham (Mildred Pierce), como Sally, esposa de Randall McCoy; Lindsay Pulsipher (True Blood), como Roseanna McCoy, filha de Randall e Sally; e Jena Malone, como Nancy McCoy, prima de Roseanna.

A minissérie será dirigida por Kevin Reynolds, com produção da Thinkfactory Media em parceria com Costner. A distribuição será da Sony Pictures Television.

16/08/2011

às 14:19 \ Minisséries

Bill Paxton no Elenco de Hatfields and McCoys

Bill Paxton

A minissérie foi anunciada pelo History Channel em maio, quando Kevin Costner, que será um dos produtores, acertou sua participação em “Hatifields and McCoys”. Hoje o canal anunciou que Bill Paxton, da série “Big Love”, irá estrelar a produção ao lado de Costner.

Com direção de Kevin Reynolds, a minissérie acompanha a relação entre William Hatfield (Costner) e Randolph McCoy (Paxton), velhos amigos que se transformaram em inimigos mortais.

Veteranos da Guerra Civil, quando lutaram pelos Confederados, os dois se vêem em lados opostos quando o ex-soldado da União, Asa Harmon McCoy, primo de Randall, é assassinado.

O verdadeiro Randolph McCoy

As suspeitas recaem sobre um grupo de ex-confederados conhecido pelo nome de Logan Wildcats, liderado por Hatfield, que se torna o principal suspeito.

Com base em história real, a minissérie tem roteiro de Ted Mann (Deadwood) e Ron Parker. O número de episódios ainda não foi definido, mas a produção será da Thinkfactory Media, com previsão de estreia para 2012, ano que marca o 150º aniversário do início da luta entre as duas famílias.

 

Serviços

 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados