Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Veja imagens da exposição cancelada pelo Santander, no RS

Mostra "Queermuseu" foi fechada um mês antes do previsto depois de protestos de grupos religiosos e do MBL (Movimento Brasil Livre)

Cancelada pelo Santander Cultural após críticas de movimentos religiosos e do Movimento Brasil Livre (MBL), a exposição “Queermuseu – cartografias da diferença na arte da brasileira” reuniu obras de 85 artistas, incluindo os mundialmente conhecidos Alfredo Volpi e Cândido Portinari, no museu de Porto Alegre.

Com curadoria de Gaudêncio Fidelis, que foi curador da Bienal do Mercosul de 2015, a exposição tinha como mote a diversidade e as questões LGBT, aos moldes de exposições estrangeiras como  a Queer British Art (1861-1967), em Londres, na Inglaterra, e a Hide/Seek: Difference and Desire in American Portraiture, em Washington, nos Estados Unidos.

Porém a mostra foi cancelada no último domingo, um mês antes do previsto, depois que os movimentos apontaram que a exposição fazia apologia à pedofilia e zoofilia. Os movimentos também fizeram campanhas virtuais para que os correntistas do Banco Santander, que mantém o centro, cancelassem suas contas como forma de boicote.

Veja também

Uma das obras que causou revolta foi a que faz referência ao meme “Criança Viada”, conhecido e apreciado pela comunidade LGBT (imagem abaixo). ” Isso aqui é praticamente prostituição infantil”, diz um simpatizante dos movimentos contra a exposição em um vídeo que circula nas redes sociais. Porém, o significado atribuído pela curadoria é diferente. A obra “Travesti da lambada e deusa das águas”, de 2013, de autoria de Bia Leite, “desmascara o preconceito e a homofobia através de uma iconografia da cultura pop”, diz o curador no texto explicativo do catálogo da mostra.

Exposição Queer Museu é suspensa após polêmica

Exposição Queer Museu no Santander Cultural em Porto Alegre (RS) (Reprodução/Facebook)

“Há pouco tinha crianças olhando essa ‘arte’ escarnecendo a Cristo”, disse o blogueiro Felipe Diehl, durante o vídeo em que ele circula pela exposição e critica as obras acompanhado de outro blogueiro, Rafinha BK, do MBL de Porto Alegre. “Olha o Satanás no meio”, diz Rafinha sobre outra obra. No vídeo, os blogueiros censuram as imagens com um “borrão”. A obra “Cruzando Jesus Cristo com Deusa Shiva”, de 1996, de Fernando Baril, (abaixo) retrata “as inúmeras pernas e braços da figura  que reverberam pela superfície da pintura, exibindo objetos de toda ordem nas mãos e pés, muitos deles relacionados à história da arte e à cultura pop”, explica Fidelis no catálogo.

Exposição Queer Museu é suspensa após polêmica

Exposição Queer Museu no Santander Cultural em Porto Alegre (RS) (Reprodução/Facebook)

Gilberto Schwartsmann, presidente da Fundação Bienal do Mercosul, o maior evento de arte latino-americana do mundo, disse a VEJA que lamenta o fechamento da exposição. “Fiquei triste. As pessoas têm o direito de gostar e de não gostar, de querer e de não querer. Mas precisam respeitar. O que a gente precisa é de uma lição de tolerância. Entendo todos os lados. As pessoas não estão preparadas para certas coisas. Isso aconteceu muito na história. Coisas que nos assustam em 2020, não nos assustam em 2040”, disse Schwartsmann a VEJA sobre o fechamento .

Exposição Queer Museu é suspensa após polêmica

Exposição Queer Museu no Santander Cultural em Porto Alegre (RS) (Reprodução/Facebook)

Exposição Queer Museu é suspensa após polêmica

Exposição Queer Museu no Santander Cultural em Porto Alegre (RS) (Reprodução/Facebook)

Outras obras retratavam a prática sexual como a “Cena de Interior II”, de Adriana Varejão (imagem acima). No caso desta obra, apenas uma parte dela está sendo divulgada isoladamente como apologia à zoofilia. “Ela mostra o avanço da pintura brasileira como manifestação crítica diante do processo de colonização do país. Trata-se de uma pintura que cobre um considerável território an confluência entre sexualidade e história, revirando (literalmente) as hierarquias de raça, influências, miscigenação”, explica o curador Gaudêncio Fidelis em texto do catálogo da obra. “Só tem putaria, só tem sacanagem” , disse o blogueiro blogueiro Felipe Diehl, no seu vídeo, queixando-se que as obras são “reconhecidas como arte”.

O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Jr. (PSDB) comentou o fechamento da exposição. Na sua página do Facebook, Marchezan diz que a mostra tinha “imagens de zoofilia e pedofilia”. Horas mais tarde, Marchezan apagou sua postagem. Algumas horas depois, o prefeito apagou a postagem. O prefeito, que é apoiado pelo MBL, obteve liminar na Justiça para que os protestos contra sua administração fossem proibidos.

Exposição Queer Museu é suspensa após polêmica

Exposição Queer Museu no Santander Cultural em Porto Alegre (RS) (Reprodução/Facebook)

Defesa da exposição

Grupos de defesa dos direitos dos LGBT organizam, pela internet, um ato em apoio em “defesa da cultura e democracia” em frente ao Santander Cultural para próxima terça-feira, às 16h. Críticos ao conservadorismo do MBL, os organizadores do ato apontam a contradição de um suposto movimento liberal atuar pela censura da exposição.

Exposição Queer Museu é suspensa após polêmica

Exposição Queer Museu no Santander Cultural em Porto Alegre (RS) (Reprodução/Facebook)

Polêmicas

Esta não é a primeira vez que o MBL protagoniza uma polêmica no Rio Grande do Sul. Recentemente, a Justiça determinou que o blogueiro Arthur Moledo do Val, do canal Mamãefalei, retire do ar um vídeo em que aborda Luciana Genro (Psol) e sua família, em Porto Alegre. Caso descumpra a decisão, Do Val deverá pagar uma multa de 5 mil reais por dia.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Morrow Safra

    Chamar esse lixo de “arte” é escarnecer o trabalho de Van Gogh, Rembrandt, Poty Lazaroto, Volpi e outros milhares. Este lixo feito por bichas retardadas mentais só pode ser apreciado por gentalha burra travestida com aura de intelectual.

    Curtir

  2. Marly Camargo

    Não há nada de arte nesse lixo.O objetivo era profanar,vilipendiar símbolos sagrados para os cristãos.Alfredo Volpi e Cândido Portinari foram usados para dar à exposição o que ela nunca teve:teor artístico.

    Curtir

  3. Marly Camargo

    E não foi o MBL.Foram as pessoas sensatas.O MBL pegou carona na indignação dos visitantes.

    Curtir

  4. Só o que falta. Chamar esse lixo de arte! Tem gente que precisa arrumar coisa util pra fazer! Vai rachar uma lenha, pegar num cabo de enxada e vai capinar uma horta, cambada de sem vergonha!

    Curtir

  5. Julio Cesar Paes

    exposição execravel … e ainda usaram a lei roanet isto é dinheiro publico. malditos idiotas.

    Curtir

  6. A questão é muito mais ampla, não se trata de defender “essa exposição”, trata-se de liberdade de expressão, trata-se de censura….. antes de ir para qualquer evento, temos que nos informar a respeito, saber do que se trata…. e ao visitar, caso não goste, é só sair….. não se pode julgar com fragmentos , temos que conhecer todo o contexto pq muitas vezes só assim teremos a noção real das coisas. Não sou a favor a “essa nem aquela exposição” só acho que não se pode impedir ou censurar nada! Quando não gosto do tema, não vou e quando vou a qualquer coisa e não concordo, não continuo, deixo para quem gosta. Agora, todos tem direito a expressar suas opiniões de forma respeitosa e sem ódio sem precisar invocar o nome do “coisa ruim” a todo tempo, tire o nome do maléfico da boca, coloque amor no coração sem ofender ninguém.

    Curtir

  7. Reinaldo Oliveira

    esse lixo não é arte! é um monte de bundeiro retardado expondo sua indignação e sua intolerância religiosa!

    Curtir

  8. Reinaldo Oliveira

    essa bosta não e arte! e se isso é liberdade de expressão, criticar também faz parte da liberdade, ou só é liberdade de expressão quando se tenta forçar achar normal da o rabo em exposições?

    Curtir

  9. Reinaldo Oliveira

    AOS SEGUIDORES QUE ACHAM ISSO NORMAL;
    Gente, vocês não precisam ofender o cristianismo por essa causa! cada um serve ao seu Deus! é livre! um dia, os que servem a Deus irão morar no céu! Ninguém é obrigado a querer ir pra lá! há um inferno bem quentinho, aquecido, esperando por vocês! Não se zanguem coma gente! há uma morada bem quentinha esperando por vcs! boa viagem!

    Curtir

  10. Censura, nunca mais!

    Curtir