Coluna Augusto Nunes

Augusto Nunes

Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido.

sobre

Colunista de VEJA.com, colaborador da edição impressa e apresentador do Roda Viva. Foi redator-chefe de VEJA e diretor de redação das revistas Época e Forbes e dos jornais O Estado de S. Paulo, Jornal do Brasil e Zero Hora. Autor do livro 'Minha Razão de Viver - Memórias de Samuel Wainer'.

Oliver: O mosquito

Por: Augusto Nunes

VLADY OLIVER

Parece que este ilustre tatame, na profusão de assuntos a serem abordados, distancia-se de alguns involuntariamente. É uma tática. É claro que não acuso meu grande irmão de adotá-la, mas a “imprensa da forma geral” é pródiga em inventar terremotos sob medida para isentar de culpa quem permite que barragens de dejetos sejam abarrotadas de lama até o topo, sem qualquer compromisso com a segurança e a qualidade do projeto. Os assuntos simplesmente “caem no esquecimento” quando interessa, enquanto uma Smartmatic é desmontada e vendida como sucata para simpatizantes do bolivarianismo rampeiro.

Já sabemos, por exemplo, que os acarajés premiados são muito mais que marqueteiros baratos; eles são uma das pontes desse bolivarianismo rampeiro, levando malas de grana brasileira para turbinar campanhas eleitorais de outros ditadores da quadrilha na latrino-américa. É muito pior do que parece. Já disse aqui mesmo que a “classe dos fazedores de campanha política” ─ onde já me enquadrei ─ deveria ser riquíssima com esse mar de grana sendo carreado para os santinhos. A verdade é que essa é a grana da compra de consciências. A bolada na Dilma que não me deixa mentir.

Quantos cretininhos fundamentais fazem parte deste exército de carcamanos a soldo, financiado com o nosso dinheiro público? Conheço alguns cientistas brasileiros que são autênticas jabuticabas nacionais. Não falam de ciência, mas de grana. Como conseguir verbas públicas para tocar suas pesquisas, como falsear os dados para inflar as contas, como transformar suas irrelevantes conclusões em material político e por aí vai.

O assunto em questão é de uma simplicidade que assustaria uma criança: Onde estão os mapas da microcefalia no país? Onde estão os mapas das áreas infectadas, e não dos infectados em trânsito? Essa omissão da verdade comprova que as autoridades do governo jogam com a epidemia como fator de política e de ameaça à população. A desinformação é a arma. Já pensou quanto dinheiro pode ser carreado para uma pesquisa induzida, cujo fim em si é tentar provar a relação entre o zika vírus e a microcefalia?

Vou fazer um prognóstico baseado em pura lógica ─ a mesma que me faz afirmar que não posso assegurar que a Smartmatic tenha fraudado as eleições presidenciais, mas posso afirmar sem medo de errar que ela só poderia tê-lo feito com a cumplicidade das “oposições”. O que os “cientistas” conseguirão provar, depois de comerem toda a grana disponível para estudar o tal mecanismo, é que uma “dupla de fatores” é a real responsável pela doença.

Cobrem-me mais tarde por esta afirmação. É de uma evidência oceânica, fraudada por toda sorte de crendices e vigarismos. Outros países estão monitorando suas grávidas infectadas e até agora nenhuma desenvolveu microcefalia em seus fetos. O surto se restringe ao Nordeste. Não é um indicativo evidente de que não é o vírus o causador da doença, mas um dos vetores indutivos da coisa? Com a palavra, a ciência. A séria, não aquela que vive de pires na mão, inventando terremotos sob medida para livrar a cara do governo em suas falcatruas. Tá feito o desafio.

Voltar para a home
TAGs:

Comentários

Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoais (e-mail, telefone, RG etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação de um comentário.

Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

*

  1. Roberto Vieira Cavalcanti

    Em tempo, também fugindo do assunto. Boa noite. Fui!!
    em tempo 2,vou, deixando para trás um assuto abordado pelo Oswaldo, quando na sua primeira réplica disse:
    “Uma “teoria conspiratoria” interessante precisa ter um mínimo de consistência e plausibilidade para ser “bacana”. Agora, vir dizer que “os americanos (só podiam ser eles) simularam o desembarque na Lua em um estudio” ou “A CIA provocou o 11 de Setembro para avisar os árabes “, “os ERa já estão entre nos e os americanos ( sempre eles…) escondem este fato”, ou “o governo do PT trama (logo quem…tramar…) culpar o Zica Vírus pela microcefalia”…Facam-me o favor!”, me limito apenas a essa:”“A CIA provocou o 11 de Setembro para avisar os árabes “, excluindo a parte da motivação que ouvi pela primeira vez. Quanto a essa já tive a oportunidade de comentar aqui no Augusto, com replicas e contra réplicas e que ele resolveu interromper por seu post ter ficado com esse assuto monopolzando seu post. Está arquivado aqui em algum lugar, me lembrando agora que foi quando pela primeira vez eu vi ele comentando algo que não fosse esse nosso assunto de sempre, quando da morte do Bin Laden. E para não deixar o Oswaldo curioso vou abordar apnas um detalhe que ele mesmo se estiver interessado poderá confirmar. Para que ele faça isso com isenção é preciso inicialmente que ele procure saber como são colocadas as cargas de explosivo nos pilares para implodir um prédio.Leia aqui como tira gosto:
    http://inacreditavel.com.br/wp/o-misterio-do-edificio-7-do-world-trade-center/
    Apesar de não ser mostrado aqui, fotos tiradas ao nivel do chão mostram os pilares seccionados a exatos 45 gráus, exatamente como nas implosões, quando a carga é colocada dessa maneira para que, ao explodir, se ela fosse colocada na horizontal, o pilar apesar de ser seccionado não desabaria, ficaria apoiado nele mesmo, e a 45ºele escorregaria, caindo. Já imaginaram se após a explosão o prédio não caisse. Essa foto pode ser encontrada na internet. Outra coisa ainda mais grave, a queda de um outro prédio próximo estava senso anunciada ao vivo pela BBC, enquanto o mesmo ainda se encontrava de pé ao fundo da imagem da apresentadora. e só aí é que houve a explosão derrubando o prédio. Mais detalhes:
    http://inacreditavel.com.br/wp/o-misterio-do-edificio-7-do-world-trade-center/

    Como regra geral para desmoralizar uma denúncia a primeira coisa que falam é sobre teoria da conspiração, como fez o doutor.

  2. Roberto Vieira Cavalcanti

    Quanto ao Oliver acredito que, manifestando sua posição sobre o assunto, partiu para achar um culpado ao criticar a falta fetos microcefálicos que possam ser devidamente estudados. O que impediria os mesmos estudos em recém nascidos com microcefalia, falecidos. Aí passa a fazer o jogo dos que na primeira hora, vindo de fora, aproveitaram para pedir a liberação de aborto nesses casos.

  3. pericles

    Desde o início desta conversa de zika, com o maior número de infectados no nordeste, uma dúvida me acompanha: e se essa bolsa família que estimulou o nascimento acima do normal no nordeste, não deu o mesmo estímulo à NUTRIÇÃO dos recém nascidos e das gestantes?

  4. Roberto Vieira Cavalcanti

    Prezado Oswaldo, continuo afirmando que seus comentários só fariam sentido (esclareço, em relação ao post, o que para mim estava subentendido pois era sobre ele é que deveriam estar sendo feito os comentários) se os dados sobre a microcefalia estivessem disponíveis, os mapas das áreas infectadas, o número de casos confirmados e suas datas e o histórico completo dos pacientes, além de uma explicação do por que na Colômbia com mais de 5.000 casos e na África com mais de 7.000, nenhuma paciente apresentou os sintomas de microcefalia, e principalmente porque esse vírus foi detectado desde 1947 na África e se realmente provocasse essa doença, hoje já não existiria africano com menos de 60 anos.O que nos faz supor que exista algo por trás e até duvidar dos números de casos daqui.Quanto a isso você não disse nada, basta o que estão lhe informando, esquecendo que para vencer uma guerra você precisa conhecer tudo sobre o inimigo e parece que para você essas informações não importam e quanto à sua pergunta sobre o que seria exatamente, para você, “dar uma de peessedebista” ou de “FHC”?, dar uma de peessedebista é levar a sério esses bandidos que destruíram o futuro do país, é sobre isso é que estamos tratando aqui, como se fossem dignos disso e FHC que vai além, ao achar que está tratando com gente honesta. Infelizmente o momento que vive o país é a situação a que chegamos
    com esse governo e que não merece nenhuma credibilidade, bem diferente dos momentos que você viveu e vive nos seu 45 anos atendendo as pessoas, e mais vezes 45 pelos quem viverem até lá.

  5. Oswaldo

    Tentei atingir uma certa idade nesta vida, mas sem me tornar ranzinza. Vejo que o amigo Oliver, a quem continuo respeitando profundamente, mesmo não o conhecendo pessoalmente, não conseguiu…Nunca o “acusei” de ser publicitário… (Meu filho o e!) Apenas de escrever tolices…Seus “equivocos” reiterados com relacao a Microcefalia- Zika Virus- Aedes Aegypti…Lembra? Nao se ofenda…Nunca quiz ofende-lo…E meu jeito gauche, talvez…Jamais dei carteiradas, nem podia nem cabia…Quem soy jo!! (“Sabe com quem voce esta falando?” Qua qua ra qua qua!!)No “Mundo Exterior”, sabe, você ser médico (não é área de Humanas, amigo..fiz Científico, e não Clássico…lembra?) nunca depos contra mim…Em Portugal, EUA,na Inglaterra…sempre me trataram com consideracao e quizeram que lá ficasse…Mas, gosto daqui…Que fazer? Meus irmãos foram para fora há decadas, se estabeleceram, e eu optei por ficar…Alma verde e amarela…Claro que critica…Mas fiel a meus pacientes…Oliver, nao estudei calculo exponencial, mas acho o Big Bang e os Buracos Negros super interessantes..O Universo em expansão acelerada, a Materia Escura,a Energia Escura, a futura colisão de Galáxia com nossa vizinha, a Andrômeda (M 31, se não estou equivocado…). Tudo muito interessante…Leio sobre isto tambem…Poderíamos toma um chope e bater vários papos…Mas paro por aqui. Voce ja me deu dicas de publicitario (ser mais vonciso e objetivo) Agradeço ao nosso guru comum, Augusto, este espaço que me foi concedido neste blog (Epa! Ficou involuntariamente parecido com “Morte e Vida Severina”, desculpe…). Não vou abusar. Agradeco a quem me entendeu (Doura-Til – compartilhamos o interiorzacao deste pais que amo!), e a quem nao me entendeu tambem.
    Um abraço a todos e me despeço.
    Oswaldo

  6. Oliver

    TROFÉU GLÓRIA DE PIRES
    Veja; não é preconceito meu o que vou afirmar agora, mas é assustador quando o Doutor Dráuzio Varella torna-se a eminência máxima em Zika vírus por aqui. Não que o nobre doutor não seja gabaritado para o cargo; muito pelo contrário. Ele o é. Na escala Glória Pires de escalações equivocadas pela platinada, ele está bem em alta conta em meu conceito. O problema é outro. Continuamos a tergiversar sobre um problema muito serio, que exige menos verborragia e mais empenho das ditas “otoridades” no assunto. Vou ajudar o colega Oswaldo a desvendar os mistérios do Zika vírus – apesar de publicitário – porque pouco ou nada estou interessado em ganhar o campeonato de verbosidades empreendido por aqui. Quero soluções para o problema, como ele também parece querer. O que ouvi hoje é de uma constatação assustadora: É sim quase certa a relação entre o Zika Vírus e a microcefalia – e eu jamais duvidei disso – mas parece que um culpado começa a aparecer no horizonte como responsável pelo atraso nas pesquisas com o vírus por aqui. Como o Brasil não permite aborto nestes casos, não há fetos microcefálicos que possam ser devidamente estudados. Contamos com a legislação mais adiantada de outros países, que permitem a autópsia em fetos abortados, para sequenciar o DNA de nossa cepa de mosquitos e mapear a doença pra gente. Não é um mimo? Somos vítimas de nosso próprio atraso e de nossos próprios preconceitos e ignorâncias. Somos ameaçados pela nossa própria rombudez. Pagamos com a vida o descaso empreendido pelos governos; quaisquer governos. Temos que “pisar em óvulos” quando o assunto é aborto, misturado com altas doses de “punição ao corpo da mulher” por ser capaz de gerar essa vida humana tão masculina que nos ensinam nas cartilhas picaretas de preservação da vida. Os inimigos são sempre os mesmos. O atraso, o de sempre. Este país tem cara de mosquito. Uma lástima.

  7. Jacinto Armando BOCCANELLA - PE

    Algumas coisas carecem de mais explicações. Zika e microcefalia é uma delas. Mas há também o “aquecimento global” que congela as pessoas no inverno. O furo na camada de ozônio causada, como diziam, pelo gás CFC, que foi banido sem reparar o tal buraco. Os refugiados muçulmanos que não são acolhidos por países muçulmanos. Sei lá, entende?!

  8. Maria Neuma

    Sem falar no que já andam dizendo por aí: o foco foi desviado daquela famosa vacina contra câncer de útero que se aplica às garotas que nem pensam ainda em transar. Quando o povão começa a falar, é bom averiguar.

  9. Oliver

    ENTÃO FICAMOS ASSIM
    Permite e réplica?
    O Doutor Oswaldo me acusa de ser “um publicitário que pergunta tolices” – com o aval do colega Doura-Til, logo abaixo – e eu o acuso de se fingir de desentendido, com toda a pompa que a profissão exige. Menos, doutor. Menos. Me parece que estamos diante de um caso típico de “racionalismo cego”, onde o cara acha que “dando uma carteirada” está tudo nos seus devidos lugares. Quem apelou para a “medição de currículos” foi o doutor, e não eu. Com isto, quis me acusar de “ser publicitário” e, portanto, sem autoridade nenhuma para dizer o que penso. Preconceito seu. Vou lhe contar uma coisinha: Nas horas de folga, quando não estou lutando em desespero pelo sustento de minha família, sou um físico bissexto. E como tal, propus um modelo matemático para a expansão do universo muito elogiado pelos melhores cosmólogos do planeta. Um que normaliza a estrutura intrínseca, corrige a singularidade do BigBang e prevê até o decaimento gravitacional comprovado experimentalmente, duas semanas atrás. Como o doutor pode ver, apesar da linguagem de morro que utilizo para me fazer entender, não estamos assim diante de um “publicitário que diz asneiras, pura e simplesmente”. Preconceito seu. De novo. Também sou engenheiro. Me especializei em sistemas quânticos, sistemas caóticos e sistemas em colapso, o que quer dizer “análise de catástrofes”. Sei muito bem que grandes tragédias, como quedas de aviões, barragens e acidentes com navios ( acontecem dois por semana no mundo, o senhor sabia? ) não são causados por fatores primários, e sim sempre por uma conjunção de fatores. O que está acontecendo com o surto de microcefalia é um caso idêntico. Mas o senhor é da área de humanas, não é mesmo? Não se interessa pela frieza irremediável dos números, gráficos e estatísticas. Prefere ganhar na extensão da conversa mole, vomitando material desconexo e “matando a pau”, como sugere o outro comentarista. Note que o seu argumento da VEJA corrobora os meus, provando que a comunidade científica que o senhor se recusa a questionar FRAUDOU uma pesquisa científica. Detalhe, né? Não vou me estender mais sobre o assunto. Encerro-o aqui. Não sem antes oferecer o troféu “glória de pires” ao colega Doura-Til – 0 44, como “comentarista mais desentendido da noite do Oscar”, só para ficar na propaganda engraçadinha, que ele parece abominar tanto. Cada figura que me aparece…

  10. Paulão

    Senhores,
    Segundo informes atualizados de técnicos da OMS, a microcefalia de autoridades e de médicos pseudo-sanitaristas é provocada pelo elevado nível de gás carbônico (CO2) presente no ar que respiram.
    Pesquisas e exames médicos recentemente realizados em 94.543 autoridades que se apresentaram como cobaias, demonstraram que TODAS essas pessoas, acometidas pelo vírus que provoca a microcefalia, costumavam respirar cerca de 11.000 litros de ar por dia, inalando o equivalente a cerca de 33 litros daquele perigosíssimo elemento (CO2).
    Devido a essa constatação científica e incontestável, as autoridades sanitárias de todo o mundo estão recomendando à população de seus respectivos países que usem máscaras anti-gases, dando preferência às mais confiáveis, da marca XPTO, fabricadas em Cuba e na Coréia do Norte, por fábricas altamente higienizadas, casualmente pertencentes ao meu tio.
    (Publicado originalmente na Medical Revue of Massachussets and Chicago University).

  11. Doura-Til

    Aquí no interiorzão, quem leu o depoimento do Oswaldo (médico confesso) diria que êle “matou a pau”. Se perguntinhas ranhetas, mal-intencionadas ou na base do “por saia justa” lhe foram endereçadas, ainda assim, o médico teve a lhaneza de responder todas com as credenciais que a profissão lhe propicia e com a elegância que o condomínio exige dos debatedores, sem que ninguém, penso, tenha sido chamado de otário pelo referido e lhe desejado “voltar para o fim da fila”. Esse é um dos vícios dos supostos onipotentes cuja petulância semântica e a arrogÂncia atrevida tentam impor seu ponto de vista aos demais. É verdade: “raciocínios tolos e tautológicos” se exasperou um pouquinho o Oswaldo. Não há dúvida que a força terrível da propaganda e a prática da dominação imoral de um povo pelas artimanhas e pelos artifícios dessa poderosa máquina estatal (Sandra Cavalcanti-in Estadão 09/09/09)podem maquilar todos os escandalos, pedaladas, mentiras, Smartimatic, estelionatos, petrubráis e mensalões, Bndes, fundos, roses, monicas e mirians, sítios e triplex, mas não se pode confundir nosso arrivismo em querer eliminar essa quadrilha paquidérmica e criminosa com um posicionamento científico do Drº que, até prova em contrário, (que também pode ser um agente provocador do PT ou da ABIN, só para repetir o Oswaldo!) deu informações novas para um problema grave, que independente do que ocorre em outros paises, está criando mais um pânico na população, entre tantos outros, como desemprego, fome, outras doenças que o petismo bolivariano vai nos deixando como herança. Menos cultos senhores; “um pouquinho de humildade ante problema que não conhecemos bulhufas” faz bem e conserva os dentes! Sem honorários, fiz o que pude drº Oswaldo, já que da sua lavra, só podemos esperar incentivo para darmos as mãos contra o pior surto endêmico que é a exponcionalidade da corrupção gigantesca que desvia todo esforço de encontrar soluções para todas as nossas grandes precariedades.

  12. Oliver

    Permite a réplica?
    Não acho que o debate aqui empreendido seja uma troca de ofensas pura e simples e não o considero como tal. Achei-o enriquecedor. É certo que o colega Oswaldo – que permeou o auditório todo com seus incontáveis comentários – teve a intenção de, partindo de uma premissa sabidamente equivocada – a de que eu estaria fazendo apologia às conspirações e às tolices repetidas sobre o assunto – construir todo um discurso contrário a pessoas que simplesmente não confiam na manipulação empreendida pelo governo, sobre todos os assuntos por eles pautados ideologicamente. Fiz perguntas óbvias, que não foram respondidas. Quer o comentarista imputar a mim – que sou publicitário e não médico nem infectologista, como ele mesmo confirmou – a responsabilidade de ter uma “teoria conspiratória adequada” para que ele possa achincalhar, também adequadamente. Vou fazer – pela terceira vez – meu desafio aqui e encerrar a questão, para não me tornar enfadonho e repetitivo como meu debatedor: A causa do surto de microcefalia no Nordeste deverá necessariamente passar por uma conjugação de fatores onde o vírus Zika é um dos grandes candidatos a culpado, mas pode não ser o único. A evidência são os outros grupos pesquisados que NÃO DESENVOLVERAM a doença. Todo o resto é achismo, verborragia, discussão inútil e provocação rasteira. Estou falando de LÓGICA, das mais cartesianas. Lógica irrefutável, aliás, como o próprio comentarista acabou admitindo. Fingir que essa constatação não existe ou que não é relevante é uma atitude puramente diversionista. É um petismo do avesso. E disso eu já estou farto até o talo. Posso lhe dar um conselho de publicitário, caro doutor? Tente ser mais assertivo e sucinto, da próxima vez. O senhor parece querer me convencer pelo cansaço; pelos quilômetros de texto que publica e que não explicam nada do que eu quero saber, tentando minimizar o valor do que eu já sei. Aliás, o país inteiro quer saber a mesma coisa que eu.

  13. Oswaldo

    Esta publicado, hoje no site da Veja. Maior credibilidade, impossível. Trata das “teorias conspiratórias” e a Epidemia de Zika Virus. La vai:

    “As reportagens que circularam em redes sociais nos últimos dias citavam um relatório publicado no início de fevereiro pela Red Universitaria de Ambiente y Salud – Médicos de los Pueblos Fumigados (Reduas, na sigla em espanhol), uma associação argentina de médicos e pesquisadores que são, em sua maioria da Universidade de Córdoba, e combatem o uso de pesticidas e o modelo moderno de agricultura, com o uso de insumos químicos e industriais. O texto menciona incorretamente uma nota técnica da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), sobre os métodos de combate ao Aedes aegypti, dizendo que “não é uma coincidência” o uso do piriproxifeno em água potável e o aumento dos casos de microcefalia no Nordeste brasileiro. Segundo o artigo, a Abrasco sugeria que fossem feitos estudos epidemiológicos que levem em consideração a “relação causal” entre as más-formações dos bebês e o uso de piriproxifeno.
    Mas o estudo argentino, que apenas reúne informações de fontes diversas, está longe de ter a seriedade de pesquisas científicas que passaram pela rigorosa revisão dos pares. Seus autores são o “time Reduas”, coordenado pelo pediatra Medardo Avila Vazquez. Vazquez é conhecido pela luta contra os pesticidas na Argentina e, em abril do ano passado, esteve a ponto de ser denunciado formalmente pelo decano da faculdade de agronomia da Universidade Nacional de Córdoba com a acusação de divulgar na imprensa dados de suas investigações científicas de maneira enganosa.
    Usando uma emergência de saúde pública, a entidade procurou defender a bandeira dos “povos fumigados” de forma irresponsável, usando a ciência apenas como verniz. A entidade é conhecida por promover discussões contra o modelo industrial de agricultura, usando para isso seus relatórios e estudos. Uma dessas reuniões, o Congresso Nacional dos Médicos de Povos Fumigados, teve entre os apoiadores de 2015 Ongs e a rede de advogados contra o uso de pesticidas, além de um sindicato e um grupo entitulado ecossocialista. O vídeo de apresentação da Reduas se encerra com a frase “o modelo industrial está gerando morte”, deixando claras as intenções do grupo – mesmo que elas não tenham qualquer base ou aval vindo de pesquisas sérias.
    A força de um boato – O uso político de teorias científicas falsas ou sem comprovação é uma forma especialmente perniciosa de manipulação. Os danos são ainda maiores quando a ciência isenta ainda engatinha para decifrar o enigma de uma doença ou epidemia.
    Para os cientistas, é exemplar o episódio do estudo do médico britânico Andrew Wakefileld, que sugeriu que a vacina tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola) estava na origem do autismo, uma doença cujas causas, até hoje, são um desafio para os pesquisadores. O artigo, publicado em 1998 por Wakefield e outros 12 autores na conhecida revista científica Lancet, causou imensa repercussão. Diversas equipes tentaram, sem sucesso, reproduzir o estudo e, quase dez anos depois, uma longa investigação revelou que o estudo era uma fraude: além dos dados fabricados, a pesquisa havia sido patrocinada por advogados que trabalhavam contra indústrias produtoras de vacinas. O estudo foi retratado e Wakefield teve o registro médico cassado, mas o estrago estava feito.
    Apesar de jamais ter sido encontrada qualquer evidência científica da ligação entre o autismo e a vacina, milhares de pais até hoje se recusam a imunizar os filhos por temer as consequências apontadas pelos estudo fraudulento de Wakefield. Muitos pagaram por isso. Em 2014, os Estados Unidos viveram um surto de sarampo, o maior desde 2000, quando a doença foi considerada eliminada do país.
    “É muito fácil fazer associações equivocadas em cima de metade das evidências. Foi o que aconteceu no caso antigo da associação entre as vacinas e o autismo e nesse episódio recente do larvicida. Algumas pessoas usaram uma doença séria de forma oportunista em defesa de seus próprios interesses, contra todos o progresso científico. Para demonstrar causa e efeito é preciso não de um, mas de vários estudos experimentais, em modelos animais, que demonstrem claramente a relação. Sem isso, tudo o mais é especulação”, diz Zambrone.
    Larvicida causa microcefalia? – Poucos dias depois da divulgação do texto da Reduas, que se espalhou rapidamente pela internet, o verbete da Wikipedia sobre o piriproxifeno em português, inglês e francês afirmava que médicos tinham levantando a hipótese de que o composto pudesse estar relacionado ao aumento da incidência de microcefalia no Brasil. A discussão foi o suficiente para que o Rio Grande do Sul suspendesse o uso do pesticida como medida preventiva, apesar de o Ministério da Saúde ter divulgado em nota que “não existe nenhum estudo epidemiológico que comprove a associação do uso de piriproxifeno e a microcefalia”.
    Em nota enviada ao site de VEJA, a Abrasco afirmou que em “momento nenhum afirmou que os pesticidas, larvicidas ou outro produto químico sejam responsáveis pelo aumento do número de casos de microcefalia no Brasil” e que a nota técnica publicada em seu site afirma apenas que considera perigoso que o controle do Aedes seja feito, principalmente, por meio de larvicidas. Não há qualquer estudo científico estabelecendo uma relação direta de causa e efeito entre o uso de larvicidas e a microcefalia.
    “É sabido que um cenário de incerteza como este provoca insegurança na população e é terreno fértil para a disseminação de inverdades e de conteúdos sem qualquer (ou suficiente) embasamento científico. A Abrasco repudia tal comportamento, que desrespeita a angústia e o sofrimento das pessoas em situação mais vulnerável, e solicita prudência aos pesquisadores e à imprensa neste grave momento, pois todas as hipóteses devem ser investigadas antes de negá-las ou de confirmá-las”, diz a Abrasco.
    Além disso, de acordo com o infectologista Kleber Luz, professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e um dos primeiros cientistas a perceber a relação entre as infecções de zika no país e o aumento dos casos de microcefalia na região Nordeste, as cidades com o maior número de casos de microcefalia em Pernambuco, como Recife, não usam o piriproxifeno como larvicida, mas o BTI, um composto biológico.
    “Nesse momento, atribuir a um larvicida o número elevado dos casos de microcefalia não faz sentido. Quem está na linha de frente das pesquisas sabe que a relação entre o vírus e a má-formação de bebês é clara. Ainda não sabemos os detalhes dessa relação, que é complexa e, possivelmente, envolve vários fatores, mas ela é bastante forte”, diz Luz. “Em momentos como esses, de várias dúvidas sobre uma epidemia de consequências tão dramáticas, é natural que tente se encontrar um único culpado. Isso tornaria mais fácil lidar com a situação. Mas, infelizmente, não será uma ‘teoria da conspiração’ que vai solucionar a epidemia que vivemos.”
    Estratégia de saúde pública – Apesar de ter ficado claro que não há relação entre o piriproxifeno e o número elevado de bebês nascidos com microcefalia no Brasil, o governo do Rio Grande do Sul decidiu manter a proibição do uso do produto em água potável. Ele continua sendo usado em locais públicos, como fontes, chafarizes ou reservatórios.
    “Se possível, o melhor é que a água que bebemos não tenha nenhum veneno”, disse ao site de VEJA o médico João Gabbardo Reis, secretário de saúde do Rio Grande do Sul. “Não há evidências científicas da relação de causa e efeito entre o piriproxifeno e a microcefalia, mas há muitas dúvidas em relação ao zika e não se sabe se o larvicida não pode ser um fator coadjuvante.”
    É consenso entre os profissionais de saúde pública que as decisões nessa área devem ser tomadas visando o bem-estar do maior número de pessoas, levando-se em consideração o que há de mais avançado em pesquisas médicas e científicas. Contudo, segundo os especialistas, uma das fragilidades brasileiras em lidar com a epidemia de zika é a ausência de autoridades capacitadas e confiáveis, que concentrem as informações sobre a epidemia, tomem decisões corretas e transmitam à população as últimas descobertas de maneira transparente.
    “O que me preocupa nesse episódio é que, além da decisão equivocada tomada com base em uma especulação, a responsabilidade pela epidemia está sendo transmitida unicamente para a população. As medidas sanitárias básicas são um encargo do governo e é uma decisão unânime entre os cientistas que controlar o mosquito é uma forma de combate eficaz do vetor”, diz o médico Zambrone. “Em saúde pública devemos equilibrar os benefícios e malefícios e, em seguida, tomar decisões que beneficiem o maior número de pessoas. Por que, então, eliminar uma forma de combate ao Aedes, recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e usada em todo o mundo?”
    No Brasil, estão em curso estudos sobre o zika feitas com a ajuda do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) americano e da Organização Mundial de Saúde (OMS), cuja comissão está no país. O vírus complexo ainda está sendo decifrado pela ciência e os pesquisadores esperam que, em pouco tempo, respostas concretas sobre sua ação comecem a ser elaboradas. Ainda não foi descoberto quais anticorpos o vírus forma ao entrar no organismo, um primeiro passo fundamental para o desenvolvimento de um exame que identifique a doença e, futuramente, tratamentos e uma vacina.
    “Nesse momento, em que aguardamos que a ciência descubra o mecanismo básico do vírus, precisamos saber onde buscar informações confiáveis e isso deveria vir de uma liderança oficial. É preciso deixar bem claro que qualquer afirmação feita sem o aval científico, nesse momento, não passa de boato”, diz o infectologista Artur Timerman. “Só as respostas vindas dos laboratórios, aliadas a uma coordenação eficaz, nos ajudarão a lidar com essa epidemia que se tornou tão dramática no país.”
    TAGs:ArgentinaVírusBrasil

  14. Oswaldo

    Roberto. Sou conservador. Ha gente mais a direita do que eu, e claro. O Bolsonaro, o Trump ( em algumas posições) e a galera do DOI CODI. Náo o conheço, esta claro. Você poderia ser um agente provocador do PT ou da ABIN. Como vou saber? Vou supor que náo. Veja bem, náo estou querendo polemizar com você, ma.., O que seria exatamente, para você, “dar uma de peessedebista” ou de “FHC”? Seria aceitar e concordar que existe uma epidemia de Zica Virus no Brasil e que a Comunidade Cientifica Internacional admite a sua relação com a Microcefalia? Que raciocínio tortuoso seria este ” o governo do PT admite (a duras penas, na verdade…) que o Aedes Aegypti precisa ser combatido, logo, quem concordar com isto é petista – ou esta fazendo o jogo do PT”. Ou “a epidemia de Zica Virus e utilizada como fator de politica e de ameaça a população”. Esta agora e uma afirmacao caricata, que caberia melhor ao personagem do Marcelo Adnet, com sotaque característico, fazendo acusações tolas ao “Sistema” e a “Rede Globo de Televisao”. Raciocínios tolos e tautologicos. Ainda bem que em nenhum momento você “negou a existência do Zika”. Que bom! Mas sabe do que se trata? Sabe o que e um virus? Já ouviu falar em mutações em seu RNA, que permitem que ele “salte especies”, como fizeram antes o virus Ebola, e o virus da AIDS? Ha pesquisadores que dedicam todas as suas vidas a estudar cada um destes virus, e náo temos todas as respostas. Um pouquinho de humildade ante um assunto do qual a gente náo entende bulhufas cai bem. E rotular menos os coleguinhas de site também, e feio.

  15. Oswaldo

    Oliver. Náo receio provocações, acho adequadas a um debate salutar. Mas náo canso de me surpreender com insultos baratos. Imagine, o outro leitor fala ate em FHC!! Agora vamos la: Quem precisa apresentar uma teoria alternativa convincente e você, meu caro! Cade ela??? Náo pense que me encurrala com perguntas diretas, pois também as faco a você… Náo tenho (nem posso ter) todas as respostas. Ninguém ainda as tem.. A sua pergunta sobre a microcefalia na Colômbia, de fato, aguarda uma resposta. E dai?? Cade a “teoria alternativa” para a Microcefalia? Por favor, uma hipótese teórica, Mestre… Ah, náo fale de meu currículo…Esta incompleto, caro amigo… faltam livros, publicações cientificas, prêmios, aulas por ai ao longo de décadas.. etc etc etc… Mas náo vem ao caso… Só quis explicar a você, que assim como você parece ser publicitário, sou deste ramo aqui. Só isso. Náo me leve a mal…Náo quiz diminui-lo… E seu Roberto, náo me venha dar aulas sobre “o momento que passa o pais”. Como medico vejo na forma das tragedias pessoais com que lido diariamente… Atendo pessoas ha 45 anos e e disto que realmente me orgulho. Mas isto é problema meu. E leia, se estiver realmente interessado na epidemia de Zika Virus, e náo em apenas mais um argumento rasteiro para seu raciocinio empobrecido, a materia da capa do site este onde nos encontramos sobre a farsa das teorias “alternativas” sobre a Epidemia de Zica Virus… Pelo menos esta ai do larvicida… Preciso transcrever do site de Veja??

  16. Roberto Vieira Cavalcanti

    Oliver x Oswaldo. Os comentários do Oswaldo só fariam sentido se os dados sobre a microcefalia estivessem disponíveis, os mapas das áreas infectadas, o número de casos confirmados e suas datas e o histórico completo dos pacientes, e como foi dito ou escrito, “Essa omissão da verdade comprova que as autoridades do governo jogam com a epidemia como fator de política e de ameaça à população”, além de uma explicação do por que na Colômbia com mais de 5.000 casos e na África com mais de 7.000, nenhuma paciente apresentou os sintomas de microcefalia, e principalmente porque esse vírus foi detectado desde 1947 na África e se realmente provocasse essa doença, hoje já não existiria africano com menos de 60 anos.O que nos faz supor que exista algo por trás e até duvidar dos números de casos daqui. “A desinformação é a arma.”, além do Oswaldo não levar em conta o momento atual pelo qual passa o país e principalmente com quem estamos tratando. Não está na hora de dar uma de peessedebista e muito menos de um FHC. O momento atual é muito sério, temos que pensar no pior.Além do que, em nenhum momento foi pedido para evitar o combate à outra mosquita e nem negando a existência da Zika.

  17. Cirval

    Não tenho dúvida que todo esse barulho do governo com relação à microcefalia é apenas propaganda para desviar a atenção do povo, que não é mais bobo. Prova disso é que no Sergipe há centenas de bebês com microcefalia sem nenhuma ligação com a zika. É mais uma propaganda do Goebbels brasileiro, o João “Engana Eleitor Trouxa”, digo, Santana.

  18. Oliver

    Permite a réplica?
    Oswaldo – 11:33. Vamos ser diretos? Eu te fiz uma pergunta e você me respondeu com todo o seu currículo. Sugeriu aqui que somos todos otários diante de uma teoria conspiratória sem nenhuma base teórica, falando tolices. Quem aqui está negando a RELAÇÃO do Zika com a microcefalia? Volte para o fim da fila e responda uma perguntinha simples, que todo o seu conhecimento ainda não nos esclareceu: e as grávidas da Colômbia? De Cabo Verde? De São Paulo? Porque não desenvolveram a doença? Cadê os mapas da microcefalia no Brasil? Eles casam com o uso de vacinas em grávidas? Com o uso de pesticidas em água para o consumo? É impressionante que um médico como você não traga UM ÚNICO argumento convincente para rebater minhas singelas perguntinhas. É lógica elementar e você rebate com todo o seu prontuário médico. Tenha paciência. Vou reiterar meu desafio aqui e espero que dessa vez você responda: DOIS FATORES são a causa da microcefalia no Nordeste. Um deles é o mosquito. O outro pode ser sua vontade de tapar o sol com a peneira.

  19. Roberto Vieira Cavalcanti

    …ou, como aconteceu algum tempo atrás no México quando havia uma grande revolta da população indígena, se não me engano,que só foi debelada após o “surgimento” do chupa cabra, uma cortina de fumaça, e aí esqueceram da revolta, como eu já tinha comentado aqui:
    http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/opiniao-2/oliver-vin-diesel-e-vim-a-alcool/

  20. paulobrito

    Um lutador brasileiro de Luta Livre (MMA), chamado Anderson Silva, flagrado no exame anti doping da uma associação de lutadores em Nevada-USA, perdeu ontem para um lutador inglês e proclamou que era uma grande corrupção. Os grupos que o patrocinam devem vir a publico se explicarem!

  21. Oswaldo

    Amigo a distancia Oliver. Sinto-honrado com a sua replica. E serio!! Sinto-a como uma homenagem! Jamais me ofenderia com uma discussão tão importante e em termos elevados com um “colega de site” que aprendi a respeitar e admirar “diuturna e noiturnamentenoiturnamente” .. . Mas e que aqui, entramos em um terreno onde, modestamente, por razoes profissionais, me sinto bem a vontade, e ai dou os meus pitacos. Como dizia a velha canção, a Mangueira (!) náo quer abafar ninguém… só quer mostrar que faz samba também… Mesmo correndo o risco de entediar alguns..,
    Assim, vejamos. Temos a” hipótese cientifica da relação causa efeito microcefalia – Zika virus”. Claro, ela ainda e provisória e precária. (Lembro que muitas teorias cientificas ainda o sao. Dizia um professor que, com excessão da Lei da Gravidade, todas as teorias cientificas ainda poderão ser contestadas…) Pois bem, podemos duvidar desta “hipótese cientifica” com ceticismo saudável, e aguardar mais provas. Mas, para se contrapor incisivamente a esta hipótese, precisaríamos de outra. Outra ” hipótese cientifica”, também baseada em evidencias inicialmente razoáveis, e que também seria objeto de igual ceticismo saudável. A evidencia cientifica, (significa o acumulo de trabalhos científicos, só isso…). Assim, tratar-se-ia de interessante exercício cientifico. Uma hipótese versus outra, e aguardariamos, felizes e pimpões, o resultado final, tomando guaraná de canudinho. Acontece que, infelizmente, estamos no meio da tormenta. Os bebês microcefalicos estão nascendo, aos milhares, por aí. Assim, TEMOS de agir, e baseados na melhor hipótese que houver. Como fariam bombeiros em pleno edifício Andraus ou marines em Guadalcanal (Perdoe a imagem dramática) . Assim, neste momento, no estado atual de conhecimentos, a melhor evidencia científica (náo sei expressar de outra forma…) aponta para a “relação Zika virus – Aedes Aegypti – Microcefalia”. E, consequentemente, não agir, de forma seria e consequente, sem demagogia, presepadas e pantomimas eleitoreiras mussolinianas, levando em conta esta “hipótese cientifica” (mesmo ainda sendo uma hipótese) seria, com todas as letras, criminoso (mais um)… Já basta de crimes… Minimizar microcefalia em um bebê (“ele tem um probleminha…. quem sabe? vamos aguardar, mãe… reze muito…. “) falar em pratinho de plantas para uma população abandonada ao leu, omitir que deixaram de fazer a tipagem viral e o diagnóstico laboratorial dos casos de dengue, como se faz EM TODOS OS CASOS SUSPEITOS, em todos os países sérios do Mundo, por economia e descaso… Ai estão alguns dos reais e verdadeiros crimes do governo petista…Um ministério da saúde incompetente e politizado, como todos sabemos… Mais uma fonte de labogens e roubalheiras diversas… verdadeiros cientistas qualificados sendo desprezados e ridicularizados, tendo que sair do pais ou se esconder em suas vidas privadas… Vamos falar de coisas serias, nada de “ETs de Varginha”… A tríade “Zika virus – microcefalia – Aedes Aegypti”, acredito, ficara na nossa Historia como uma marca da incompetência, charlatanismo, demagogia barata, descaso com o povo, imprevidência, cinismo e roubalheira da Era Petista. Esta afirmação lhe soa esquerdista, caro Vlady?

  22. Emi

    Ave, Augustus e Wladys!
    Saneamento básico? Isso é coisa de burguês!
    A “mosquita” que nos desgoverna é o mais puro exemplo de microcefalia política, em atos, palavras, e sem cura.
    É incontestável que a culpa é da “mosquita” e da ralé sindical, que tomou de assalto o país.
    13/MARÇO – DIA NACIONAL DA VACINAÇÃO – SAI ZIKA.
    SE VOCÊ NÃO FOR, ELA FICA!

  23. Oswaldo

    Gente, vamos parar de falar tolices. Sou medico, mas nao sou Virologista, Epidemiologista ou Sanitarista. Mas fiz uma boa faculdade (de Medicina), gosto de ler (fiz Mestrado e Doutorado na minha especialidade) e tambem de conversar com colegas. Como ja disse abaixo, repetindo outros maiores do que eu, Medicina não é uma ciência, mas “atividade” que se apoia em inúmeras ciências. Mais ou menos como o anão sobre o ombro de gigantes, de que fala Umberto Eco, e que acaba vendo mais longe do que os próprios gigantes.
    Uma “teoria conspiratoria” interessante precisa ter um mínimo de consistência e plausibilidade para ser “bacana”. Agora, vir dizer que “os americanos (só podiam ser eles) simularam o desembarque na Lua em um estudio” ou “A CIA provocou o 11 de Setembro para avisar os árabes “, “os ERa já estão entre nos e os americanos ( sempre eles…) escondem este fato”, ou “o governo do PT trama (logo quem…tramar…) culpar o Zica Vírus pela microcefalia”…Facam-me o favor! Uma sucessão de tolices, porque sem o mais elementar apoio nos fatos apresentados. A Ciência é e sera sempre “provisoria”. Quando surgiu a AIDS (lembram-se que a imprensa apelidou a doença de ‘câncer gay’?), ninguém na face da Terra sabia que era uma enfermidade causada por um virus. Demorou ate ser evidenciado este fato cientifico. Hoje, quem negar a existência deste virus e sua relação com a Síndrome (AIDS, SIDA, sindrome…) sera considerado um pobre pateta…Vamos com calma…A Ciência (como a Polícia…) instintivamente desconfia de “coincidências”…”Surgiu” o Zika Vírus no Brasil e explodiram os casos de micricefalia…Uhmnnnn…Desde que se o conhece, e pesquisa em laboratorios de virologia (decada de 40), um virus, da família dos Arbovirus, bastante curioso, com uma especificidade: era “neurotropico” em ratinhos de laboratorio – com especial ‘atracao’ (tropismo) por celulas do Sistema Nervoso Central…Estão agora, em varios Centros de Pesquisa e em vários paises, determminando a presença do virus em placentas de mães e em bebes microencefalicos… As evidências já estao em bom número …Mas a ciência é (e deve ser…) cautelosa. Esperamos evidências taxativas e que irão (provisoriamente! Sempre!) significar a “verdade atual”. Ciência não é ideologia nem religião, onde se pede (exige!) “fé” dos indivíduos. Muito pelo contrário! Se exige um “ceticismo reflexivo crítico”. E as ‘teorias conspiratórias’, em geral, não resistem a cinco minutos (generosamente…) de reflexão crítica. Estamos vivendo uma catástrofe nacional sem precedentes. O Deputado Federal Osmar Terra (PMDB-RS), que é um crítico costumeiro e ácido deste governo, além de médico de Boa formação, já disse que se imagina dezena de milhares de bebês ( futuras crianças, jovens e adultos com graus ainda desconhecidas de Retardo Mental) microencefalicos nos próximos 3 anos em nosso pais. Catástrofe gravíssima! Implicações de todo otipo ! Já começam entrevistas tolas e lacrimosas, de dar odio, de queter espirrar a parede, com pobres mães perdidas…Algumas compreensivelmente buscando ‘consolo na fé…’. Há todo um “falso pudor” em falar a verdade para estas maes. Pouquissimos medicos, (os unicos que veem a verdadeira dimensao daquela tragedia em particular…) ousam faze-lo, e, muitas vezes, são taxados de “frios”, “insensíveis ” ou “sem fé “!! E os omissos, os verdadeiros culpados, os rabos presos, os que tem culpa no cartório, querendo passar despercebidos no meio da multidão…Como piromaniacos que vai assistir o incêndio que provocaram e soltam exclamações de falso espanto. Não combateram o vetor desta praga, ignoraram a dengue, contaram com a sorte que não veio e apostaram na nossa burrice e estupidez. Morrem de rir quando nos perdemos em tolices conspiratórias. E tudo que querem…”O ET de Vergonha provocou a Microcefalia…” Mas nós outros, as vitimas coletivas da catastrofe, não temos motivo nenhum para rir. Só para chorar…Desculpem…

  24. rosemary

    Desde o ano passado venho escrevendo que associo a situação que vivemos no Brasil aos filmes “V de Vingança” e “Ënsaio sobre a cegueira”( esse inspirado no livro do mesmo nome escrito por Saramago).
    Hoje recomendo os mesmos filmes como uma visualizaçào do texto do Oliver.
    A realidade é sempre mais cruel e desmedida do que a ficção.

  25. Oliver

    Permite a réplica?
    Sei que as pessoas pisam em ovos quando querem discordar por aqui. Bem feito para elas. Não me escondo em rótulos, crenças ou crendices para dizer o que penso. Não tenho time, camisa ou bandidos para estimar. Não escrevo para agradar ninguém, muito pelo contrário. É o desagradar que exige o pensar. Afirmo isso para pinçar uma frase do colega comentarista Oswaldo – 23:01, que é, em si, uma pérola do pensamento engessado e sem direito a críticas: “Toda evidência científica aponta nessa direção”. E ponto. Ponto final? Sem direito à replica? Quais são suas evidências exatamente, meu caro amigo? Sei que estamos do mesmo lado e não pretendo ofendê-lo com minha crítica, mas a tal “ciência” empreendida pelo Brasil é a coisa mais patética que podemos vislumbrar. Eu afirmo justamente o contrário: toda evidência científica aponta para outra causa, conjugada com a epidemia de Zika. E daí? Vai me contradizer só com saliva? Essa história de “falta de saneamento”, insumos básicos, distribuição de vassouras para varrer a baixaria para debaixo do tapete é bem característica de quem quer mais dinheiro para as tais “causas sociais” que tantos sítios e triplexes renderam ao PT e sua corja até hoje. É discurso de mosquito de esquerda. Mosquito com bandeira e estrelinha. Fosse a falta de saneamento a causadora da tal epidemia, os indianos já tinham morrido muito antes, pois são em maior número e estão submetidos a condições de higiene ainda mais precárias que as nossas. Temos que parar com as frases feitas, meus caros. Não há evidência alguma até o momento DA CAUSA, e sim da RELAÇÃO entre o vírus e a microcefalia; me fiz entender agora ou precisamos de mapas coloridos? Ninguém ainda rebateu o fato de que a microcefalia “zicada” ainda não foi registrada em lugar nenhum do planeta, exceto em regiões específicas do Nordeste brasileiro. Como o colega Oswaldo rebate essa afirmação? Com o terremoto de Mariana? Lá, ao menos, os pesquisadores tiveram vergonha na cara o suficiente para não sustentar a mentira por mais tempo. Seriam desmascarados como os primeiros sismologistas a afirmar que o sambódromo do Rio é acossado por pequenos tremores de terra em dias de desfile. Tenha paciência.

  26. Medieval

    Esplêndido Augusto,
    Como não gostar das análises emitidas pelo Senhor Oliver?
    Eu sei!
    Sendo um petista psicótico roxo, que prega diariamente na fila do cartão de ponto, que toda aquela grana do sindicato, que foi desviada para comprar um sítio em Atibaia é uma armação de Donald Trampo para dominar o Brasil !
    A melhor definição política para o estado dos 3 poderes foi dada por Oliver, MICROCEFALIA POLÍTICA! Simplesmente perfeito!
    A esquizofrenia parlamentar brasileira atingiu um ponto tão alto, que chegamos a conclusão de que depois de destruírem o Brasil, agora falta destruir a história, para que todos se esqueçam da leniência colonial, que define os rumos das invasões dos “movimentos sociais diversionistas ” que encobrem o assalto diário a um país cansado de sofrer !
    DIA 13 de Março, a pseudo oposição eleita, agradecerá ao povo por lutarem por dignidade, transparência, honestidade e trabalho sério na administração pública, bandeiras que nunca garantiram nenhum cargo e nenhuma mordomia!
    O Brasil é muito mais do que disputa política, só falta o povo acordar para esse fato !
    Muito obrigado senhor Oliver !

  27. Paulão

    Prezados,
    Ainda mantenho a convicção de que esses casos de microcefalia em bebês é resultado colateral da vacina anti-hpv, exageradamente incentivada pelo desgoverno da moskita-ignoranta.
    Meninas adolescentes foram usadas como cobaias e, agora, podem estar sofrendo, através de seus filhos inocentes, os efeitos da ganância e da desonestidade.
    Alguém já se preocupou nem pesquisar se essas mâes de bebês com microcefalia tomaram a tal vacina anti-hpv?

  28. memory

    A quem interessa este surto de microcefalia “causado” por um mosquito?
    1- Ao governo, que se agarrou de unhas e dentes na mosquita, achando que ia desviar o assunto do caos e ladroagem políticos que assolam o país.
    2- À OMS, que já criou cargos e comisssões da zika em todo o mundo e que divulga dados manipulados e números assustadores sobre os mais variados assuntos para manter as pessoas em algum nível de stress, com o objetivo de estar sempre no controle de corações e mentes.A OMS manipula os níveis aceitáveis de elementos no nosso corpo. Baixou de tal modo o nível “normal” de colesterol para vender sinvastatina, que as pessoas passaram a sofrer de falta de colesterol e o parâmetro teve de ser elevado. A OMS diz que todo mundo está com falta de vitamina D. De repente, todos os médicos passam a pedir exames de vitamina D e todo mundo está com nível lá embaixo, até vendedor de picolé na praia. E tem a coragem de dizer que o sol do Brasil não é suficiente para suprir a quantidade necessária. Como fica a vida na Sibéria e no Alaska? A OMS obrigou as mulheres, por puro medo, a fazerem mamomagrafias toda hora, quando se sabe que a radiação empregada na mamografia, esta sim, é cancerígena. E também diz que cigarro faz mal e quem fuma é má pessoa, mas charuto (cubano), não faz mal. Está escrito. A lista de disparates não termina e o povo acredita sem parar para pensar se essas diretrizes e protocolos mutantes fazem sentido ou batem com a realidade.
    3- À indústria farmacêutica, que ganha rios de dinheiro com vacinas, pesquisas, remédios para os sintomas das doenças, etc. A primeira a se beneficiar foi a indústria de repelentes, que esgotou estoques e já fechou contratos com o governo para dar o bolsa-repelente.
    4- Aos tais pesquisadores que apresentam projetos, teses, falam na TV e arranjam bolsas de pesquisa.
    5- Às seguradoras. Se ficar comprovado que existe um agente causador da microcefalia, que este agente tem nome e endereço, que as brasileiras foram cobaias de algum teste, de vacinas vencidas ou seja lá o que for, as indenizações podem ser milhardárias. Então, o governo oferece um bolsa-microcefalia e bota a culpa na mosquita. Como processar uma mosquita aleatória?
    O que ninguém fala é no sofrimento que tudo isso causa. Ter um filho com microcefalia não é notícia que amanhã já passou. São vidas! Vidas!

  29. Oswaldo

    A Ciência ignora políticos, ideólogos ou ideologias. A Ciencia, por definição, e transitória. A verdade de hoje pode ser refutada amanha e jogada no lixo. A Medicina e uma soma de ciências diversas e se baseia, portanto, em evidências. Disse muito bem a Diretora da Organização Mundial da Saúde, com toda a incomensurável responsabilidade do seu cargo: “a Microcefalia, até prova em contrário, esta relacionada ao Zika Virus” . Toda a evidência cientifica aponta nesta direção. Simples assim. Evidência científica que não tem pátria, partido ou ideologia. Assim como o mosquito, o vetor principal do Zika Virus, também não tem. Mas, um instante! O mosquito é oportunista. Ele se aproveita de demagogos incompetentes que, eestupidamente, o desprezarem. O ignorarem. O subestimarem. ‘Nestepais’ sem saneamento básico nenhum (e a obra que não aparece), valões e lixões a céu aberto a dar com um pau, sem limpeza urbana decente, (a tradicional fonte de receitas para os prefeitos petistas…) Prefeitos “expertos”, governadores ignorantes, ministros da saúde descomprometido a de tudo que náo seja levantar uma grana rapidinho… Quem quer ouvir o que um medico sanitarista tem a dizer? Ou um epidemiologista que náo seja comprometido? O Brasil tem alguns dos melhores médicos virologistas do planeta, (por exemplo na UFRJ…na UERJ, na USP… ) mas… ninguém quer ouvi-los… náo fariam sucesso nenhum nem na Ana Maria Braga em mesas de debates na globonius… Provocariam bocejos na patuleia… mas também provocariam calafrios, depois de três parágrafos, em autoridades constitidas… Ha, aqui, rabos presos e culpas no cartório pra valer… a dar com pau.. E só cutucar…

  30. Charles A.

    Muito lúcido este artigo.No Brasil,é como se todos fôssemos reféns,em casa, de bandidos perigosos. Quando parece que vamos pegá-los ,vemos que compraram mais armas ,contrataram mais bandidos ,compraram a polícia e os juízes com o dinheiro que nos roubaram .No caso do zika vírus ,os mais atentos logo perceberam que havia muita fumaça prá pouco fogo,que a bandidagem estava tentando assustar os reféns.As mosquitas da Mosquita invadiram as telas da TV,os sites do desgoverno,murais de condomínios e as forças armadas; mas,como bem observou o Oliver, não houve ciência séria para explicar o óbvio. O que parecia estupidez mostrou ser tentativa de terrorismo midiático:chegaram a sugerir que gestantes deveriam cobrir-se da cabeça aos pés ,assemelhando-se a muçulmanas submetidas ao uso da burca,sem o menor respaldo de evidências científicas! Aliás,os poucos estudos científicos que surgiram apontaram para outras causas de microcefalia: vacinas contra rubéola e o veneno pyriproxifen na água. Mas como toda novela precisa de um final feliz,o Ibopt festejou que dilma está com 11% de aprovação ! Na margem de erro,mas com festa! E não se fala mais nisso! Como não se falou mais no desastre de Mariana. A realidade, no Brasil,não passa de bandidagem.

  31. André

    Boa noite, Augusto.

    Esplêndido texto, Oliver.

    Agora, ciência no Brasil? Tais brincando?
    Dados:
    – No ensino superior, 38% dos alunos não sabem ler e escrever plenamente (Estadao)
    – ‘Geração do diploma’ lota faculdades, mas decepciona empresários (BBC)
    – Bolsista no exterior põe estudo em 2º plano e adere ao´Turismo sem Fronteiras´ (IG) (3 bilhões de reais para fazer turismo)

    E aí, alguém pergunta:
    Porque o Brasil ainda não ganhou um prêmio Nobel?
    Eu respondo:
    A Educação é um assunto sério.

  32. joão alves

    Estão falando errado não é o mosquito mas sim a mosquita como afirmou nossa rainha das gafes DILMA

  33. Sidney

    Augusto
    Grande Oliver
    Como sempre cpy deus textos ( o mesmo que faço com os do não menos grande A.Nunes) e envio para muitos é além do que os mantenho arquivados com muitíssimo prazer.
    Sobre a – mosquita – e Microcefalia como eee/são sempre muito informados ; deem uma pesquisada a respeito e correlação eventual com uma tal de Monsanto!!!!
    Acorda Brasil !!!!
    Baita abraco duplo

  34. catson aruak

    Alguns anos atrás um pesquisador da USP gastou a sua verba de pesquisa, anual, e descobriu de forma incontroversa (até o momento, irrefutada) que “a pipoca explode porque a umidade do grão rompe a casca”.
    Não podemos, portanto Oliver, criticar os nossos pesquisadores, quase todos petistas, porque eles têm dado duro no batente.

  35. Nemo

    Pronto! Até que enfim, alguém disse o que deviria ser dito sobre o assunto.
    Senhores, podem estar certos, aí tem mais que mosquito.

  36. Leonardo X

    Com o PT ensaiando o monólogo em que ele é o partido único de situação e de oposição, uma vaca louca socialista tropicana, só falta ele acusar os médicos cubanos de terem infectado cobaias humanas com o zica vírus.
    Dessa gente só não se pode esperar coerência lógica, competência e honestidade de propósitos.

  37. Rue des Sablons

    E o Mais Médicos? Pensei que os cubanos fossem resolver o nosso problema. Ou sou um otário que não viu que se tratava de mais um assalto planejado para financiar o regime de Fidel e enriquecer os nossos vermelhinhos canalhas? Acho que sou otário…

  38. Doura-Til

    Tirante o 1º§ de “puxasaquismo”, a réplica Robin Wood; menino-prodígio de madeira” é um primor da lavra de quem já esteve lá, engolindo penas e sapos do tucanato, como todos nós, que na década de 80 optamos pela estrela vermelha que nos envergonha do tempo perdido com tanta safadeza e estupidez. Tenho lido comentários, ora mal-criados com seus desafetos, ora cirurgicos com essas quadrilhas roubalheiras, ou então denunciadores do peleguismo geral(e oficial), mas o “Robin Wood” extrapolou com a cretinice que os vigaristas de todas as marcas usam e abusam para se locupletar da boa fé de um povo solidário na fé do turismo religioso, mas que não deixa de dar uma rasteira em quem estiver próximo só para levar vantagem na fila do pão-&-circo. E quanto mais para cima, mais verossímel; vejam que a família Genro, no RS, está derretendo como as geleiras e Renans, J. Wagner e o novo líder bolivariano-petista, no Senado, ainda surfam desajeitados e criminosamente envolvidos com as malas abarrotadas de grana do Erário, que compra namoradas, paga pensões, triplex e sítios cinematográficos de corrupção e pornografia variada. Sem bajulação, nessa de “vir prá rua” não passa de mais um “terremoto” para cambiar mais tempo para a bandidagem inventar novos modus operandi de como comprar imóveis sem comprar, reformar sem reforma, tudo na base virtual da terrivel propaganda fascista que Goebbels soube muito bem como usar para referendar a exterminação do Fuhr. Só entra nessa que nunca viu carreiro de cotia: pode ficar alí, a noite inteira, que não passa elefante”. Se eu não tivesse medo de avião, adeus banania…!

  39. jose eduardo diniz

    Mais um texto , mais uma verdade incontestável
    publicada pelo Oliver.
    Daqui a pouco a zica acaba . Os telejornais já não
    têm mais tanto argumento , não é mesmo ?
    Estão repetitivos e monótonos . Cansativos .
    Isso leva o público a dizer “já deu” , e a mudar de
    canal . E esquecer a zica .
    Fica no aguardo de um novo drama , ou de uma nova
    trama .

  40. cientista

    Parece-me precipitado colocar a culpa na comunidade científica. aliás, o problema é a falta de saneamento básico, que há mais de dez anos a comunidade científica vem exigindo avanços do poder público. tratamento de esgoto reduziria em mais de 80% a incidência de dengue e com isso as outras doenças

  41. Rey Cintra

    Li uma reportagem (você pode ter acesso e saber melhor que eu) sobre vacinas não testadas que foram liberadas para aplicação (recomendado e incentivado) em grávidas. Talvez o governo lulopetista esteja – mais uma vez – encobrindo sua pegada em mais um crime de responsabilidade.

  42. wanda

    Oliver, boa tarde. Lanço outro desavio, aqui, também. Quantas pessoas receberam em suas casas, a visita do mutirão do combate ao aedes eagypti? Na minha e na de alguns conhecidos não foram. O mutirão, para mim, foi propaganda enganosa. Um abraço.

  43. Haddammann

    Bem. Vamos trocar também um slogan: Nada disso mais de “Vem pra Rua” (porque passa uma ideia de “vem pular”. O slogan AGORA é: “VAMOS PRA RUA” que impllcita: “Vamos resolver isso na rua”. Outra disposição popular, a que está agora no povo.

  44. cristina

    Algo aconteceu no nordeste e esse governo CANALHA está tentando ocultar a todo custo!!Algo fez com que as grávidas q tiveram zica no NE gestassem bebês com graves sequelas!!A zica está associada com mal formações neurológicas sim( assim como a rubéola e toxoplasmose)…..mas até que ponto??Cadê os bebês microcéfalos da Colômbia???Algo que foi feito aqui MAXIMIZOU o efeito do virus nos cérebros em formação desses bebês,com certeza!!!!Só vou acreditar no diagnóstico quando ENTIDADES CIENTÍFICAS de PAÍSES SÉRIOS ,DEREM SEU VEREDICTO!!!!Há ALGO muito estranho no ar!!!!!

  45. Oliver

    ROBIN WOOD; MENINO-PRODÍGIO DE MADEIRA
    Venho agradecer – aliás como sempre agradeço – tamanha deferência de meu irmão mais velho e mais sábio, da pais e mães diferentes, por me publicar mais uma vez. Adianto que o tema é bom para dividir torcidas, uma vez que metade da turba acredita no mosquito e a outra metade acredita em Papai Noel. Eu acredito no bom velhinho. Acredito nos valores simples que alimentam o espírito natalino, o que não significa esperar pelas renas defecando em minha cabeça, por volta do dia 25 de dezembro. A verdade é uma só: não sou eu ou os poucos que enxergam o que vêem os verdadeiros conspiradores deste país. Vários anos atrás eu era tido como um ranzinza louco, por ser um dos únicos a defender a lógica e o bom senso. Todos nadavam de braçada no mar de commodities turbinado pelos chineses, escarneciam dos “ianques” e achavam mesmo que o país decolaria como a única potência ocidental de esquerda, depois dos vôos de galinha empreendidos por Cuba e Venezuela. Deu no que deu. A farsa não para em pé. A roubalheira tornou-se uma epidemia de microcefalia política, onde esses cretinos fundamentais cacarejam uma ideologia bamba que só pedala a realidade patrocinada por empreiteiras parceiras e cúmplices na picaretagem. Vou insistir até o fim de meus dias tratar-se de uma mentalidade. Um ajuntamento de bandidos, sem escrúpulos, que se reúnem “diuturna e noturnamente” para praticarem seu esporte predileto, que é fazer o país de trouxa e o eleitor de otário. Nesse balaio cabe toda a sorte de partidos, meus caros. É cada dia mais evidente que os pequenos furtos empreendidos pelos antecessores que foram a chave e o caminho das pedras das grandes roubalheiras que se instalaram por aqui na sequência. Que o “quanto pior, melhor” faz as farmácias e os fast foods da fé bombarem, quando a crise aumenta. Para mim, Smartmatic, Mariana e microcefalia são três evidências de uma mentalidade bronca que se instalou por aqui. De uma gente canhestra, que se recusa a mostrar a realidade para tentar a cortina de fumaça de sempre sobre a plebe rude. Vai ter comentarista dando nota de borda piscina para minhas observações; quer ver? A lógica aqui é uma camiseta que você veste de acordo com o time para o qual você torce. Pelamadrugada, Batman !!! Quanto mosquito em Gothan City !!!

  46. Alexandre Marques dos Santos

    …acabo de ler Sobre o impacto do zika na política e economia brasileira. Apesar de ser uma reportagem de uma mídia de qualidade me 0espanta o qto nos brasileiros somos burros. Gostaria que um desses jornalistas mais informados escreve-se justamente o contrário. Qual o impacto que a crise econômica e ausência de boas políticas públicas para melhorar o acesso a saneamento básico tiveram sobre a epidemia. Acomandamos a assumir a culpa pela ausência do estado. Epidemia culpa de quem nao limpa quintal…. briga de estádio culpa da cerveja proíbe a cerveja de todo mundo… morte nas estradas culpa da velocidade radar de 60km pra todos… ninguém pensou em melhorar o saneamento. . Punir os brigões. . Melhorar a qualidade das vias.. mesmo com todo mundo limpando quintal o esgoto continua a cair a ceu aberto para maioria do povo.. a violência nos estádios continua os brigões nao foram identificados e nem punidos. .. as mortes em estradas com radar nao diminuíram.. e agora? A culpa e de quem? De novo nossa.. desculpe o português digital odeio essas correções automáticas

  47. Evandro

    Senhores jornalistas, acompanhem a invasão Chinesa ao Brasil, verifiquem como a China está “comprando” o país, comprou agora subsidiária da ODEBRECHT, comprou parcela significativa da Aérea Azul e do Banco BBM. Além disso, empresta bilhões a Petrobrás (garantido por ações), sem contar que o governo brasileiro pretende transformar credores da Petrobrás em acionistas. tudo isso com a omissão da oposição.

  48. MVC

    Simples:- Virus não altera o DNA o que altera é produto quimico.

  49. Nelson Augusto

    Oliver,
    Eu não tenho dúvidas que o pacote “ZiKa x Microcefalia” já estava pronto desde o inicio de 2015. Faltava somente um ministro da saúde, irresponsável o suficiente para tocar o projeto. Eis que o PMDB caiu nas graças das desgraças fabricadas e ofereceu o Pai da Zika em matrimonio da Mãe Dilma que já é a Mosquita-Rainha de todas as Zicas que nos molesta há 13 anos.
    Fico impressionado com a imprensa propagandeando esse golpe diariamente sem levantar suspeitas de uma conexão vírus x doença dependente de sérios estudos científicos, difundir que o ministério da saúde levantou a suspeita dessa conexão por “achômetro” sem nenhuma evidência certificada.
    Este governinho amador é uma piada, alias, é uma picada!
    Enquanto isso, vamos aguardar a revelação do recheio desse novo “Acarajé Premiado”…
    Abração meu Amigo

  50. Paulo Henrique

    Para os deputados federais que convivem com Jair Bolsonaro há muitos anos, não preciso dizer quem de fato ele é. Além de ter pregado o fechamento do Congresso e o fuzilamento de Fernando Henrique Cardoso (e não me venham dizer que isso é apenas uma hipérbole), entre tantas outras barbaridades proferidas na tribuna e em entrevistas, ajudou a colocar o PT na Palácio do Planalto em 2002. Sim, ele votou no Lula naquele ano, quando o senhor pixuleco disputou o segundo turno com José Serra.

    Esta revelação assombrosa foi feita pelo próprio Bolsonaro, num discurso proferido na tribuna da Câmara em 5 de dezembro de 2002:

    “Confesso publicamente que votei no Lula no segundo turno, porque jamais votaria no candidato do Fernando Henrique Cardoso. No primeiro turno, trabalhei para Ciro Gomes, que perdeu. No segundo, escolhi a opção que considerava a melhor” Ou seja, ele votou em duas antas!

    Chega a chamar de COMPANHEIROS (inacreditável) os petistas e dizer que não vai fazer oposição ao governo Lula. Meu Deus do céu! Para um antipetista de verdade, votar no Lula é simplesmente impossível. Eu NUNCA votei nesse cara, nem mesmo em 1989, quando o outro candidato era Collor. Em 2002, 33.370.739 de brasileiros lúcidos, entre os quais me incluo, escolheram o ex-ministro da saúde José Serra.

    Existem muitas coisas que desabonam a figura deste “salvador da pátria” na sua longa vida pública. Quem não for preguiçoso, pesquise na internet. Ficar repetindo slogans, varrendo a sujeira pra debaixo do tapete, na tentativa de criar um “fenômeno eleitoral”, é coisa de gente leviana, que não se importa nem um pouco com o futuro do Brasil.

    Aos bolsonaretes, que certamente dirão ´”é tudo mentira, Bolsomito (mito ? não me faça rir) jamais votaria no Lula”, disponibilizo o link com a íntegra do discurso:

    http://goo.gl/CVQGZ1