Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Petróleo fecha em alta em meio a otimismo com Europa

Por Da Redação - 6 out 2011, 17h27

Por Gustavo Nicoletta

Nova York – Os preços dos contratos futuros do petróleo fecharam em alta, impulsionados por expectativas de um plano mais eficaz para solucionar a crise das dívidas soberanas da Europa. O contrato do petróleo para novembro negociado na New York Mercantile Exchange (Nymex) subiu US$ 2,91, ou 3,65%, para US$ 82,59 o barril. Na plataforma ICE, o contrato do petróleo tipo Brent para novembro avançou US$ 3,00, ou 2,92%, para US$ 105,73 o barril.

Nesta semana, o petróleo chegou a encerrar o pregão da Nymex a US$ 75,67, menor nível de fechamento em mais de um ano, mas recuperou-se nas sessões seguintes, acumulando um avanço de 9% nos últimos dois dias. Analistas disseram que o pessimismo do mercado aparentemente evaporou após a divulgação de dados positivos sobre a demanda pela commodity nos EUA e em meio a sinais de que os líderes europeus estão preparando mais medidas para combater a crise das dívidas soberanas.

Hoje, o Banco Central Europeu (BCE) decidiu manter a taxa básica de juro da zona do euro em 1,5%, decepcionando parte dos investidores que esperavam mais estímulo à economia. A instituição, no entanto, divulgou que vai comprar 40 bilhões de euros em títulos de bancos, medida interpretada como mais um esforço das autoridades europeias para conter a crise da região.

Publicidade

“Por semanas a fio, tudo o que tínhamos era uma perspectiva pessimista em todos os mercados por causa da situação na Europa e na Grécia”, disse Tom Bentz, diretor do BNP Paribas Prime Brokerage. “Eu não esperava que os preços subissem tanto e tão rapidamente, mas essa é a natureza recente do mercado. Os movimentos de alta e baixa são muito rápidos e, às vezes, irracionais.”

Os preços do petróleo estão acompanhando de perto o movimento das bolsas norte-americanas nas últimas semanas, mas a valorização do barril hoje superou a do índice acionário Dow Jones, que subiu1,68%. Kurt Kinker, analista-chefe de mercado da corretora Mirus Futures, disse que os operadores aparentemente estão esperando um número mais forte do que o previsto sobre o total de empregos criados nos EUA em setembro.

“Eles estão esperando um número positivo, é o que me parece”, disse Kinker. “O consenso ainda é baixo e muitas pessoas estão esperando que ele seja superado.” O indicador será divulgado amanhã. As informações são da Dow Jones.

Publicidade