Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ministra espanhola descarta grande expansão de fundo

Por Clarissa Mangueira

Madri – A ministra das Finanças da Espanha, Elena Salgado, descartou a hipótese de uma grande expansão da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês) para 2 trilhões de euros. “Isso não está sobre a mesa”, afirmou, numa referência aos comentários de outras autoridades da zona do euro de que o fundo poderia ter seu poder de fogo ampliado de forma significante.

Segundo a ministra, não é útil iniciar um debate sobre uma nova expansão do EFSF antes da anterior ser finalizada, disse em entrevista à emissora estatal espanhola de televisão TVE. Ele acrescentou que os membros da zona do euro estão em processo de ratificação do movimento para aumentar o tamanho efetivo da EFSF dos atuais 250 bilhões de euros para 440 bilhões de euros.

O movimento também ampliará o escopo da linha ao permitir que ela forneça recursos para a recapitalização de bancos, compre bônus no mercado secundário e disponibilize linhas de crédito para os países membros que não receberam pacotes de socorro.

No entanto, os formuladores de políticas públicas europeus estão sob crescente pressão para que apresentem novas medidas para lutar contra a crise da região de dívida soberana. Um medida que está atualmente em discussão, segundo Elena Salgado, é uma recapitalização dos bancos europeus que foram afetados pela sua exposição a potencial dívida soberana tóxica.

Ela disse também que é preciso criar “sistemas de segurança” para proteger economias da crise financeira. “Parte desses sistemas poderá ser necessária para que bancos europeus sejam melhor capitalizados”, afirmou a ministra.

Num relatório divulgado no início do mês, o Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou que os níveis de preços nos mercados financeiros indicam que os investidores acreditam que os bancos enfrentam perdas de até 300 bilhões de euros como resultado da crise da dívida soberana. As informações são da Dow Jones.