Clique e assine a partir de 9,90/mês

Lupi defende imposto de importação de veículos maior

Por Da Redação - 14 set 2011, 14h08

Por Célia Froufe

Brasília – Para garantir o quadro de trabalhadores nas montadoras nacionais, o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, defendeu hoje o aumento do Imposto de Importação (II) para veículos estrangeiros. “Como tivemos um crescimento das importações muito grande, tem de subir o imposto e, se for o caso, baixar o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI)”, argumentou.

Na avaliação de Lupi, é preciso pensar “com cuidado” nos dois casos, mas ele deixou claro que a pasta responsável por examinar a situação é a Fazenda. “Temos de olhar com mais atenção o setor automotivo”, afirmou. “O governo tem de analisar com carinho a redução de IPI, pois não temos capacidade de concorrer em condições iguais com o mercado internacional”.

Para o ministro, há dois indícios claros de que o setor está passando por uma fase complicada, apesar de dados da Fenabrave terem apresentado crescimento das vendas. “Aumentou muito a compra de carros importados e diminuiu muito a contratação”, disse ele, lembrando dos anúncios de férias coletivas que as montadoras têm feito para esvaziar seus pátios. “São dois sinais de alerta.”

Continua após a publicidade

De acordo com Lupi, o Estado que mais tem sofrido com esse desempenho é São Paulo, onde está concentrada grande parte da produção de automóveis do País. Dados do Ministério do Trabalho apontam que o setor automotivo gerou 3.366 postos de trabalho em agosto deste ano ante 5.606 do mesmo mês de 2010. O ministro disse ainda que é preciso avaliar a possibilidade de sobretaxar as importações em outros segmentos, como o de calçados e o de suco de laranja.

Publicidade