Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Itália reduz imposto de renda, mas aperta contas públicas

Contribuintes que ganham até € 28.000 vão pagar menos 1% de tributo sobre a renda, mas orçamento 2013 prevê aumento do IVA e cortes de € 3,5 bilhões

Por Da Redação 10 out 2012, 05h22

O governo italiano aprovou nesta quarta-feira seu orçamento para 2013, que prevê um ajuste de 11,6 bilhões de euros nos próximos três anos. Foi aprovada uma pequena redução no imposto de renda de contribuintes com rendas mais baixas. Em compensação, o IVA (Imposto Sobre Valor Agregado) será reajustado.

Leia também:

Berlusconi fala em não concorrer em 2013 e apoiar Monti

Itália aprova regras para gastos de governos locais

De acordo com a nova lei, partir de janeiro de 2013 aqueles que ganham até 15.000 euros anuais serão taxados em 22%, não mais em 23%. Já os que têm renda entre 15.000 e 28.000 euros terão alíquota de 26%, em vez de 27%. Por sua vez, IVA subirá um ponto percentual, passando para 11% em sua versão reduzida e para 22% no geral.

Ajuste – O governo do premiê Mario Monti prevê que parte dos fundos necessários ao ajuste nas contas públicas virá da reorganização dos gastos públicos, o que permitirá uma economia de 3,5 bilhões de euros. Estão previstos duros cortes no setor público, começando pela saúde, que verá encolher o montante destinado à aquisição de dispositivos médicos. Além disso, se congelará o contrato dos funcionários públicos até 2014.

As contas públicas também contam com os ingressos que serão recolhidos com a chamada “Taxa Tobin”, imposto sobre as transações financeiras que foi estipulado por 11 países da União Europeia. A aprovação do orçamento ocorreu após oito horas de reunião, que terminou na madrugada desta quarta-feira.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade