Clique e assine a partir de 9,90/mês

Índices de bolsas americanas voltam a superar máximas históricas

Dow Jones e S&P 500 bateram novos recordes após pacote de resgate do Chipre e otimismo sobre indústria americana

Por Da Redação - 2 abr 2013, 18h56

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta terça-feira, com o Dow Jones e o S&P 500 superando suas máximas históricas, registradas pela última vez na quinta-feira da semana passada. O otimismo se deu com o crescimento das encomendas de bens manufaturados à indústria norte-americana, o que sinaliza a continuação da recuperação econômica do país. O bom desempenho dos índices norte-americanos também foram estimulados pelo anúncio do plano de resgate do Chipre – tema que deixava investidores apreensivos nas últimas semanas.

O Dow Jones ganhou 89,16 pontos (0,61%) e fechou a 14.662,01 pontos. O S&P 500 avançou 8,08 pontos (0,52%) e fechou a 1.570,25 pontos. Ambos encerraram o pregão em novas máximas históricas. Já o índice Nasdaq fechou com alta de 15,69 pontos (0,48%), a 3.254,86 pontos, mas não superou a cotação da última quinta-feira.

Wall Street sentiu os efeitos positivos da Europa, mas também foi sustentada pelo indicador de encomendas à indústria dos EUA, que teve alta de 3% em fevereiro.

As ações subiram no setor financeiro devido, em parte, à decisão dos órgãos reguladores dos EUA de alterar as tarifas pagas pelos planos Medicare Advantage inicialmente propostas em fevereiro. Com as mudanças, no próximo ano, as seguradoras deverão ganhar mais dinheiro com a operação desses planos do que esperavam. “O mercado não está sendo direcionado pelo crescimento, e é por isso que as ações de algumas áreas têm se destacado mais. Ainda estamos em um mundo onde o Chipre ou as eleições italianas podem chacoalhar os mercados financeiros”, disse Brian Rauscher, estrategista da Robert W. Baird.

Brasil – Apesar do cenário positivo nos Estados Unidos, a fraca produção industrial de fevereiro pressionou o mercado acionário brasileiro e a BM&FBovespa fechou no vermelho. O principal índice à vista aprofundou as perdas após o encerramento dos negócios em Wall Street e ficou abaixo dos 55 mil pontos. O sinal vermelho se espalhou por todo o mercado, com poucas ações em alta.

O Ibovespa terminou com perdas de 1,81%, aos 54.889,10 pontos. Na mínima, registrou 54.809 pontos (-1,96%) e, na máxima, avançou 0,64%, aos 56.257 pontos. No mês, acumula perda de 2,60% e, no ano, de 9,95%. O giro financeiro totalizou 6,433 bilhões de reais.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade