Clique e assine a partir de 9,90/mês

Inadimplência com cheques é a menor para o mês de julho em seis anos

Apesar da queda na utilização, qualidade do cheque aumenta no semestre

Por Da Redação - 18 Aug 2010, 08h46

De acordo com os indicadores da Serasa, a inadimplência com cheques evolui na direção oposta ao verificado com cartões de crédito, financeiras e dívidas com bancos

Em todo o país, foram devolvidos 1,74% de todos os cheques por falta de fundos no mês de julho, conforme dados divulgados nesta quarta-feira pela Serasa. Foi o menor índice verificado para o mês desde 2004.

No acumulado do ano, em relação ao período de janeiro a julho do ano passado, nota-se uma queda de 9,8% no número de cheques compensados, ao passo que os devolvidos por falta de fundos, recuaram 26,9%. Esses números demonstram que há melhora na qualidade do cheque, com inadimplência regredindo muito mais que a queda em sua utilização.

De acordo com os indicadores da Serasa, a inadimplência com cheques evolui na direção oposta ao verificado com cartões de crédito, financeiras e dívidas com bancos. O consistente recuo nos cheques devolvidos por falta de fundos se deve à preferência do consumidor por dívidas com prazos mais longos que o pré-datado, e que ofereçam a possibilidade de negociar a prestação devida. Com o endividamento em alta, crescendo acima da massa salarial, o consumidor procura alternativas que lhe proporcionem flexibilidade na amortização de suas dívidas.

Continua após a publicidade

Na perspectiva de curto prazo, os cheques devolvidos por falta de fundos devem continuar apresentando ligeiros recuos. Essa tendência pode ser alterada no último trimestre do ano, com a chegada do Dia das Crianças e do Natal, quando o consumidor acaba procurando diversas formas de parcelamento.

Estados – De janeiro a julho, o Amapá foi o estado com o maior percentual de cheques devolvidos (11,25%). São Paulo, por sua vez, foi o estado de menor percentual (1,41%).

Publicidade