Clique e assine a partir de 9,90/mês

FGTS: 38 milhões ainda não sacaram cotas de até R$ 998

Movimentação dos recursos será permitida até o fim de março; depois disso, dinheiro volta para as contas do fundo

Por Larissa Quintino - Atualizado em 21 Jan 2020, 14h26 - Publicado em 21 Jan 2020, 13h58

Dos 96 milhões de trabalhadores com direito a receber os recursos do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), 38,1 milhões ainda não sacaram o dinheiro, informou nesta terça-feira, 21, a Caixa Econômica Federal. A medida que libera até 998 reais por conta vinculada estará disponível até o dia 31 de março. Após esse período, o dinheiro retorna para a conta do fundo e só pode ser usado nos casos previstos em lei, como demissão sem justa causa, saque-aniversário ou compra da casa própria.

Segundo a Caixa, até o momento, 26,9 bilhões de reais foram pagos, equivalente a 63% dos 42,3 bilhões liberados pela medida. Podem sacar até 998 reais trabalhadores que, até o dia 24 de julho do ano passado, tinham até esse valor em conta. Se a quantia era maior que isso, o trabalhador pode sacar até 500 reais. Vale lembrar que o limite é por conta. Ou seja, se o trabalhador tiver duas contas, por exemplo, poderá sacar até 1.000 reais, sendo 500 reais de cada uma. 

Como sacar

Os saque imediato pode ser feito nas casas lotéricas e terminais de autoatendimento, para quem tem senha do cartão cidadão. No caso dos saques de até 100 reais, a orientação da Caixa é procurar casas lotéricas, com apresentação de documento de identificação original com foto. Segundo a Caixa, mais de 20 milhões de trabalhadores podem fazer o saque só com o documento de identificação nas lotéricas.

Quem não tem senha e cartão cidadão e vai sacar mais de 100 reais, deve procurar uma agência da Caixa com CPF, RG e carteira de trabalho em mãos. As dúvidas sobre valores e a data do saque podem ser consultadas no aplicativo do FGTS (disponível para iOS e Android), pelo site ou pelo telefone de atendimento exclusivo 0800 724 2019, disponível 24 horas.

Publicidade