Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Defasagem do preço da gasolina fez Petrobras perder R$ 14 bi em 2013

Cálculo do Centro Brasileiro de Infra Estrutura mostra que a empresa gasta, em média, 1,8 bilhão de reais ao mês para não repassar ao mercado a variação do preço do petróleo

Apesar da pressão de investidores pelo aumento do preço dos combustíveis, a presidente da Petrobras, Graça Foster, continua afirmando que não haverá alta no curto prazo – nem mesmo depois que a empresa assumiu o compromisso de pagar 6 bilhões de reais pelo bônus do leilão do Campo de Libra, arrematado por consórcio único na última segunda-feira. O consumidor celebra, já que a oscilação do preço da gasolina no mercado internacional não pesará em seu bolso. O governo também comemora, pois não sentirá o peso do reajuste na inflação. Contudo, a decisão fez a estatal perder 14,1 bilhões de reais no acumulado do ano até agosto, segundo levantamento do Centro Brasileiro de Infra Estrutura (CBIE). O valor perdido seria suficiente para pagar duas vezes o bônus – e ainda sobrariam recursos.

Leia também:

Leilão com um participante não é leilão, diz especialista

O saldo calculado pelo CBIE decorre da diferença entre os preços praticados pela empresa no mercado interno e os preços internacionais da gasolina e do óleo diesel, sem contar a variação cambial. O dólar se valorizou 6,8% no acumulado do ano. Segundo o CBIE, apenas em agosto a Petrobras perdeu 3,95 bilhões de reais ao absorver a variação. O órgão calcula que média mensal de perdas nos primeiros oito meses do ano é de 1,8 bilhão de reais.

Com problemas de caixa que a levaram a executar um programa de venda de ativos de 4,3 bilhões de dólares, a empresa vem sendo questionada se conseguirá arcar com seus compromissos de investimento e com o pagamento do bônus de Libra. Graça Foster afirmou, em entrevista à imprensa, que a estatal pagará tranquilamente o valor sem precisar recorrer ao aumento da gasolina. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, que também é presidente do Conselho de Administração da Petrobras, chancelou o discurso da executiva. Contudo, no início de outubro, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, deixou claro que um aumento estava por vir entre o final de 2013 e o início de 2014.

Leia ainda:

The Economist: leilão do pré-sal foi ‘barato’ e decepcionante

‘Leilão pode mudar, mas regime de partilha, não’, diz diretor da ANP

A Petrobras deverá divulgar seus resultados do terceiro trimestre na noite desta sexta-feira. Todos os holofotes estão direcionados à empresa não só pelo enorme compromisso assumido com Libra, mas também por sua capacidade em cumprir o audacioso plano de investimentos dos próximos cinco anos, que exigirá aportes de 237 bilhões de dólares. Para o resultado desta sexta, a expectativa de analistas é que o lucro chegue a quase 6 bilhões de reais. Graça disse estar confiante não só em Libra, mas também na capacidade da estatal de honrar seus compromissos. Investidores contam com isso para voltar a confiar no petróleo brasileiro como antes – e, quem sabe, impedir que haja, de novo, um consórcio único nos próximos leilões do pré-sal.