Clique e assine a partir de 9,90/mês

BOVESPA-Índice tem volatilidade com dados mistos dos EUA

Por Da Redação - 19 jan 2012, 11h55

SÃO PAULO, 19 Jan (Reuters) – A bolsa brasileira operava com forte volatilidade nesta quinta-feira, influenciada por dados mistos da economia dos Estados Unidos e pela expectativa com um acordo entre a Grécia e seus credores, sobre a rolagem de sua dívida.

Às 12h49, o Ibovespa tinha alta de 0,58 por cento, a 62.079 pontos. O giro financeiro do pregão era de 1,7 bilhão de reais.

Na Europa, o índice FTSEurofirst subia 0,72 por cento, enquanto nos Estados Unidos, o Dow Jones tinha leve alta de 0,07 por cento.

“O dado de construção de moradias (nos EUA) não foi muito bom, mas os pedidos de auxílio desemprego foram”, explicou João Simões, gerente de portfólio da Duna Asset Management.

Continua após a publicidade

O início das construções caiu 4,1 por cento em dezembro, enquanto o total de pedidos de seguro-desemprego teve queda de 50 mil, para 352 mil, na semana terminada em 14 de janeiro.

Ele também afirmou que as expectativas sobre a Grécia mantém a bolsa próxima da estabilidade. “O mercado está relativamente quieto enquanto espera boas notícias vindas da Grécia.”

Entre as ações do índice, o destaque fica para o setor de construção, que opera em alta após da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de cortar a taxa básica de juros, anunciada na véspera.

Cyrela tinha ganhos de 3,98 por cento, a 15,67 reais, enquanto MRV subia 3,53 por cento, a 13,48 reais, e Rossi valorizava 2,9 por cento, a 9,22 reais.

Continua após a publicidade

Na outra ponta, siderurgia e mineração pressionavam o índice para baixo, após a notícia de que a ThyssenKrupp, está considerando a venda das usinas da empresa no Rio de Janeiro e no Estado norte-americano do Alabama, segundo publicou nesta quinta-feira a revista alemã Manager, citando fontes na companhia.

A Vale, que já tem participação de cerca de 25 por cento na Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), pode ser um possível comprador.

O papel da mineradora brasileira subia 0,22 por cento, a 41,24 reais.

Em petróleo e gás, a ação preferencial da Petrobrassubia 0,53 por cento, a 24,50 reais.(Por Roberta Vilas Boas e Asher Levine; Edição de Sérgio Spagnuolo)

Publicidade