Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsas da Europa fecham em alta com onda de otimismo

Por Gabriel Bueno

Londres – Os principais índices das bolsas da Europa tiveram forte alta hoje, impulsionados pelo otimismo diante da possibilidade de que autoridades da zona do euro tomem ações decisivas para resolver a prolongada crise da dívida na região.

O índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 4,37%, para fechar em 229,91 pontos. É a terceira alta seguida desse índice, após ele atingir na semana passada seu nível mais baixo em mais de dois anos. Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 subiu 5,74%, para 3.023,38 pontos. Já o DAX 30, da Bolsa de Frankfurt, subiu 5,29% na Alemanha, chegando a 5.628,44 pontos.

Os bancos estavam novamente entre os melhores desempenhos, enquanto operadores continuavam a esperar ações para expandir a Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês) e recapitalizar os emprestadores mais fragilizados da região.

Os bancos franceses lideraram as altas na Europa, com BNP Paribas (14,2%) e Société Générale (16,81%). Os dois estavam entre os mais atingidos nos últimos meses pelos temores por causa de sua exposição a países europeus em dificuldade e por dúvidas sobre a capacidade de eles conseguirem levantar fundos, caso necessitem. Outros bancos da Europa tiveram desempenho quase tão bom, com Deutsche Bank subindo quase 13% em Frankfurt e Barclays avançando 8% em Londres.

Na Itália, o índice FTSE MIB da Bolsa de Milão subiu 4,90%, chegando aos 14.811,16 pontos. Bancos lideraram as altas, com UniCredit (+6,9%) e Banca Popolare di Milano (+12%).

Na Bolsa de Madri, o Ibex 35 avançou 4,03%, para 8.531,90 pontos, com o banco Santander ganhando 4,4%. Já em Lisboa, o índice PSI 20 fechou em +2,99%, em 5.922,72 pontos.

O estrategista-chefe da gerenciadora de investimentos Brewin Dolphin, Mike Lenhoff, disse que aparentemente os líderes europeus estão percebendo a escala da resposta necessária à crise, após o encontro no final de semana do Fundo Monetário Internacional (FMI) em Washington. “De modo importante, eles estão recebendo um empurrão, não apenas de economias desenvolvidas como os EUA, mas também de emergentes como China e Brasil”, disse Lenhoff. “Os mercados não estão totalmente convencidos nesse momento, mas pelo menos estão preparados para saudar a iniciativa.”

Na Alemanha, o setor automotivo esteve entre os melhores desempenhos do dia, com a fabricante de caminhões Man ganhando 7,2%, após a Comissão Europeia aprovar no final da segunda-feira que a Volkswagen passe a ter controle majoritário da empresa. As ações da Volkswagen subiram 6,7%.

As ações da Daimler avançaram 7,2%, após o Credit Suisse elevar sua recomendação da fabricante de carros de luxo de neutral para outperform.

Em Londres, ações de mineradoras lideraram as altas, com os preços de commodities se recuperando. O índice FTSE 100 subiu 4,02%, para 5.294,05 pontos.

As ações da mineradora de prata e ouro Fresnillo subiram 10,3%, no rastro do aumento na cotação da prata. Os ganhos da Fresnillo ajudaram a ação a se recuperar de uma queda de 6,9% na sessão anterior. Já as ações da BP avançaram 5,2% com o aumento dos preços do petróleo.

Apenas algumas ações caíram entre as que compõem o Stoxx 600. Entre elas, Mitchells & Butlers recuou 2,4% em Londres, após a operadora de pubs e restaurantes informar que suas vendas subiram 0,5% nas nove semanas até 17 de setembro, ritmo bem menor que os 3,1% informados nas 42 semanas anteriores a isso. As informações são da Dow Jones.