Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Amazon rebate matéria do NYT sobre ambiente de trabalho

Vice-presidente da empresa afirmou nesta segunda que fontes ouvidas pelo New York Times 'não são confiáveis'; em agosto, jornal descreveu ambiente na companhia como 'tóxico'

Por Da Redação 19 out 2015, 16h02

O vice-presidente da Amazon, Jay Carney, publicou nesta segunda-feira no portal colaborativo Medium uma nota em resposta à matéria do The New York Times alegando que algumas das fontes ouvidas pelo jornal não são confiáveis. Em agosto, o NYT publicou uma ampla reportagem com depoimentos de ex-funcionários em que eles descreviam o clima de trabalho na empresa de Jeff Bezos como estressante e de competitividade altíssima – e boicote entre os funcionários – e longos períodos de jornada extra.

De acordo com Carney, uma das fontes mencionadas no artigo do NYT, Bo Olson, deixou a Amazon após tentativa de fraude a fornecedores. No artigo do jornal, Olson disse que “quase todas as pessoas com quem trabalhei, choravam em suas mesas”.

Segundo o executivo, “o NYT nunca nos procurou para comentar ou confirmar qualquer uma das acusações que formam a espinha dorsal narrativa da história”. Carney disse ainda que a funcionária, citada dizendo que passou quatro dias acordada por trabalhando, negou que foi forçada a fazê-lo.

O executivo voltou a bater na tecla de que o NYT não mencionou que Bo Olson deixou a empresa “após uma investigação ter revelado que ele tinha tentado fraudar fornecedores e escondê-lo por falsificar registros de negócios”.

“Em toda história, há fatos e diferentes questões de opinião que devem ser levados em consideração. E o contexto é crítico. No fazer jornalístico é necessário checar fatos e verificar tudo o que a fonte disser. Quando existem dois lados de uma história, um leitor merece saber ambos”, diz Carney em nota.

Continua após a publicidade

Ele contou que preferiu se manifestar publicamente desta forma após investigar as alegações do artigo e o jornal não tomar as medidas necessárias para corrigir o registro. “Eles não o fizeram”, acrescentou, “por isso decidi escrever eu mesmo”.

(Da redação)

Leia também:

Tóxico ou estimulante: um ambiente como o da Amazon é tão ruim assim?

Sabotagem, traição e desespero: saiba como é trabalhar na Amazon, segundo o NYT

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês