Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Real Estate

Por Renata Firpo
Grandes negócios e tendências do mercado imobiliário. Renata Firpo é publicitária, consultora imobiliária e advogada pós-graduada em Direito imobiliário
Continua após publicidade

A pujança do Brasil AAA dos imóveis com preços acima de R$ 30 milhões

Essa fatia de mercado conta com número crescente de lançamentos e ganhou até fundos imobiliários para fomentar mais negócios

Por Renata Firpo
Atualizado em 10 Maio 2024, 08h20 - Publicado em 26 out 2023, 09h00

O “Minha Casa, Minha Vida” da elite de brasileiros capazes de desembolsar dezenas de milhões de reais por uma casa ou apartamento tem características muito particulares. Primeiro, com a desculpa da brincadeira no começo deste parágrafo com o programa de habitações populares do governo, ninguém que faz parte desse clube AAA precisa de uma linha de financiamento estatal. Em geral, a turma tem dinheiro em caixa suficiente para fazer uma inquisição de porte. Nas grandes metrópoles, aliás, os produtos para esses consumidores estão cada vez mais caros devido à escassez de terrenos bem localizados em áreas consideradas nobres. A inflação não assusta os interessados, muito pelo contrário. Essa fatia do mercado progride independentemente dos solavancos econômicos do país, às custas de novos lançamentos e dos negócios de revenda de imóveis usados.

De olho nesse público,  algumas empresas financeiras estruturaram fundos para investimento no setor imobiliário de alto padrão. É o caso da Apex Partners, plataforma de investimentos e soluções financeiras, que vai lançar até o fim deste ano três fundos imobiliários com ofertas que totalizam R$ 1,3 bilhão. Dentro dessa carteira, R$ 600 milhões serão direcionados para oito projetos com unidades residenciais de alto padrão em Vitória e Vila Velha, incluindo o prédio mais alto da capital capixaba. Um dos outros fundos de desenvolvimento urbano vai apostar R$ 250 milhões em loteamentos de médio e alto padrão na Grande Vitória.

A escolha desses mercados ocorre porque a empresa tem familiaridades com esses estados e já atua no Espírito Santo, onde está sediada, além de Santa Catarina e Paraná. Há planos de expansão em outros estados, dentro de uma aposta de viabilizar serviços financeiros para mercado regionais fora do eixo Rio-São Paulo, confiando na sua experiência em se adaptar às particulares de cada um desses lugares. O investimento, claro, está baseado no potencial dos consumidores de alto poder aquisitivo nesses estados. Conforme o Índice Fipe / ZAP, a capital do Espirito Santo, Vitória, teve um aumento de 166% no metro quadrado em 10 anos. Santa Catarina, por sua vez, possui hoje um dos metros quadrados mais altos do país.

O fundo imobiliário projetado pela Apex é um investimento de retorno financeiro a longo prazo, já que visa investir desde o momento inicial, com a incorporação, até a venda das unidades residenciais. O caminho do desenvolvimento imobiliário até a assinatura do contrato de venda leva alguns anos, já que passa por etapas demoradas e burocráticas, como aquisição de terreno, licenciamento e construção. Por isso, os cotistas que pretendem apostar em fundos de investimentos imobiliários como esse precisam estar atentos, já que o retorno só deve acontecer aproximadamente em 2028.

Quando se considera a performance do “Minha Casa, Minha Vida” do clube AAA, no entanto, o retorno parece mais do que promissor.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.