Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Veja como vai funcionar o saque da segunda parcela do auxílio emergencial

Dinheiro estará disponível a todos no cartão de débito, mas até o dia 29 de maio o saque na boca do caixa só será aberto a beneficiários do Bolsa Família

Por Robson Bonin Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO Atualizado em 14 Maio 2020, 23h17 - Publicado em 14 Maio 2020, 23h00

Minuta da portaria assinada por Onyx Lorenzoni com regras para o saque da segunda parcela do auxílio emergencial do governo a 58 milhões de brasileiros, na pandemia, vai liberar o pagamento em espécie do benefício, num primeiro momento, somente aos beneficiários do Bolsa Família.

De segunda-feira até o dia 29 de maio, os beneficiários do bolsa, divididos pelo número do NIS, vão poder sacar em espécie na boca do caixa (Veja tabela no Anexo 2).

Nesse período, o governo vai creditar o auxílio (veja o calendário do Anexo 1) nas contas digitais dos cerca de 30 milhões de brasileiros que solicitaram o recurso pelo aplicativo. Eles, no entanto, só poderão gastar o dinheiro de modo virtual, pagando contas e realizando compras com o cartão de débito: “Os recursos estarão disponíveis apenas para o pagamento de contas, de boletos e para realização de compras por meio de cartão de débito virtual”.

“O público beneficiário do auxílio emergencial que tenha recebido a primeira parcela até o dia 30 de abril de 2020, atendidas as condições legais, receberá o crédito da segunda parcela em poupança social digital aberta em seu nome, conforme calendário do Anexo I”, diz a portaria.

Continua após a publicidade

Segundo a portaria assinada por Onyx Lorenzoni, a medida considera “a necessidade de evitar aglomerações, seguir as melhores práticas para evitar a propagação, proteger a saúde da população e assim minimizar o risco de propagação do coronavírus”.

Leva em consideração ainda “a necessidade de organização do pagamento das novas parcelas do auxílio emergencial de modo a contribuir para a observância às medidas de proteção da saúde da população”.

Fontes da pasta de Onyx disseram ao Radar que o governo explicará as regras nesta sexta, em entrevista coletiva.

Continua após a publicidade

 

Leia o texto da portaria assinada por Onyx Lorenzoni nesta quinta-feira (VEJA/Divulgação)

 

Os anexos 1 e 2 mostram o calendário de pagamentos planejado pelo governo (VEJA/Divulgação)
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.