Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Radar

Por Robson Bonin Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Pesquisa indica menos clientes em lojas físicas, mas vendas crescem

Fluxo de clientes em shoppings centers e comércio de rua cai em agosto pelo terceiro mês consecutivo, mostra software de coleta de dados

Por Ramiro Brites Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO 29 set 2022, 18h30

O movimento de clientes em lojas físicas caiu 4% em agosto, o terceiro mês consecutivo de queda. Ao analisar apenas o comércio de rua, o fluxo de consumidores aumentou 7%, mas em estabelecimentos dentro de centros comerciais caíram 5%, os próprios shoppings registraram queda de público de 1% na comparação com julho. 

O fluxo anual de clientes, porém, é maior em 2022 do que no ano passado. A presença de consumidores subiu 11% nas lojas físicas e 13% nos shopping centers em relação a agosto de 2021. No acumulado do ano, a alta é de 34% para as duas categorias. As lojas nos centros de compras tiveram um desempenho melhor na comparação com o mesmo mês do ano passado – alta de 11%, enquanto as de rua subiram 7%.

Por outro lado, as vendas aumentaram. A quantidade de boletos gerados em agosto subiu 9% para as lojas de rua e se manteve estável em shopping centers no comparativo com julho deste ano. O faturamento aumentou 12% para os estabelecimentos situados na rua e 3% nos centros de compras. Em relação a agosto de 2021, os cupons subiram 28% para lojas de rua e 19% para as de shopping centers, enquanto o faturamento cresceu 35% e 8%, respectivamente. 

Os dados foram apontados pelo Índice de Performance do Varejo, organizado pela  Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, em colaboração com a HiPartners Capital & Work, impulsionadora de startups de soluções tecnológicas no segmento. A parceria investiu nas plataformas FX Data Intelligence, F360° e Harmo, para acompanhar as tendências dos clientes do comércio. 

Continua após a publicidade

Para Flávia Pini, sócia da HiPartners Capital & Work, a variação das vendas tende a aumentar com as próximas datas comemorativas, como Dia das Crianças, Black Friday e o Natal. A Copa do Mundo também deve movimentar os clientes. 

“Ainda que os indicadores estejam abaixo aos do período pré-pandêmico e com baixa de visitação em relação aos meses anteriores, observa-se um movimento contrário nas vendas”, projeta Flávia.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.