Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Robson Bonin
Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Nicholas Shores e Ramiro Brites. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.
Continua após publicidade

Cidade portuguesa convida startup de jovens do Brasil para expor em feira

Coimbra chamou quatro estudantes brasileiros para apresentar a empresa deles no ‘Portugal Smart Cities Summit’, que ocorre nesta semana

Por Ramiro Brites Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
10 out 2022, 16h30

Quatro estudantes brasileiros que vivem na Europa vão expor, nesta semana, no Portugal Smart Cities Summit. Os jovens criaram a startup Exo no início do ano. A empresa busca soluções inovadoras para projetos de sustentabilidade nos setores público e privado. A partir de 2023, todos os negócios com capital aberto no mercado europeu de ações serão obrigados a publicar um relatório anual de sustentabilidade com acesso aberto ao público.

O carioca José Heitor Soares, o baiano Tito Sala, o mineiro Guilherme Moreira e o sergipano Denner Déda se conheceram no polo de engenharia da Universidade de Coimbra. Desde 2014, a instituição aceita as notas do ENEM como uma das formas de ingresso na faculdade portuguesa. 

Tito Sala estuda hoje gestão em Lisboa e divide apartamento com Guilherme Moreira, que faz mestrado em Engenharia de Telecomunicações. Além da startup e dos estudos, ambos trabalham na gigante das tecnologias de comunicação, Nokia. Eles são responsáveis por elaborar uma ferramenta que usa a inteligência artificial para ajudar empresas e governos a diagnosticar problemas ambientais e permite criar o planejamento estratégico para soluções sustentáveis. 

“A plataforma vai trabalhar a partir dos dados que o cara vai inserir acerca da empresa dele. Ele indica os dados referente à emissão, uso de água, de solo, tudo. A plataforma, com inteligência artificial, vai bater esses números com os dados do mercado daquele setor para falar: isso aqui está bem, isso aqui está mal. E se estiver bem ou mal, ele vai indicar pontos de melhora”, explica Sala. 

Continua após a publicidade

O gestor traça projetos a curto, médio e longo prazo dentro da plataforma. O empresário recebe da ferramenta um plano estratégico para atingir os objetivos. No setor público, a Exo trabalha com o conceito de cidades inteligentes. A startup faz o diagnóstico do município com normativas internacionais das chamadas Smart Cities. 

“Campo Limpo Paulista contratou a gente. Estamos em fase preliminar, nós estamos pegando todos os dados, que são mais de 300. O prefeito quer montar para saber qual será a próxima grande plataforma de investimento porque ele quer a ‘smartização’ da cidade”, informa Sala. 

O município paulista de 90 mil habitantes servirá de protótipo para a implementação da plataforma e os empreendedores esperam atrair outras prefeituras. No mesmo estado, São José dos Campos foi certificada no ano passado como a primeira cidade inteligente do Brasil. 

Continua após a publicidade

A empresa já teve uma experiência de consultoria para uma empresa de energia solar do Sergipe. A equipe fez um diagnóstico e criou um roteiro de ações sustentáveis para a Gotec Solar. Nesse caso, porém, a plataforma tecnológica ainda não estava desenvolvida e os estudantes não contaram com a ajuda da inteligência artificial para automatizar o processo. 

A startup vai expor no stand de Coimbra do Portugal Smart Cities que inicia nesta terça e vai até a quinta. Eles pretendem se aproximar da prefeitura da cidade portuguesa e prospectar clientes europeus. 

“Esse próprio evento vai ser uma oportunidade de a gente conversar com eles, já que fomos contatados diretamente. Eles estão inventando muita coisa política em torno do ambiente, eles estão tendo um investimento gigantesco em transporte, por exemplo, mas enquanto não resolverem essa questão ambiental, por meio de uma consultoria, eles não vão conseguir dar um passo à frente”, disse Denner Déda, responsável pelos relatórios ambientais. 

Continua após a publicidade

Déda faz doutorado em Engenharia do Ambiente e elabora relatórios de sustentabilidade da Universidade de Coimbra. A experiência também é o trabalho de pesquisa do sergipano. Ele faz parte do primeiro conselho sustentável criado na instituição de 735 anos. Para evitar conflito de interesses, a Exo, por enquanto, não trabalha com a universidade onde os jovens se conheceram.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.