Assine VEJA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Radar Econômico Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Victor Irajá
Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes e Felipe Erlich
Continua após publicidade

Ações da Vale não são as mesmas desde lockdown chinês

Produção do país asiático pode sofrer ainda mais a depender do aumento dos casos de Covid-19

Por Felipe Erlich
Atualizado em 7 jul 2022, 20h07 - Publicado em 6 jul 2022, 17h42

Pouco antes do lockdown total no maior centro financeiro da China, a cidade de Xangai, que marcou os meses de abril e maio, as ações da Vale estavam estimadas em cerca de 97 reais, uma das cotações mais altas da história da empresa. Desde então, a perda de valor desde então foi de 23%, com os papéis sendo negociados a 75 reais nesta quarta-feira, 6, patamar que não era observado desde o início do ano.

Sendo a economia que mais consome ferro no mundo, a desaceleração da produção na China em virtude das restrições atingiu em cheio o setor. No pregão desta quarta-feira, 6, o minério de ferro estava sendo comercializado em baixa de 1,27% no porto chinês de Qingdao, cotado a 111,54 dólares a tonelada.

Apesar das restrições mais duras terem sido interrompidas na maior cidade do país, a mão pesada da China em relação à Covid-19 permanece, com certas atividades sob controle tanto em Xangai quanto em outras cidades, em maior ou menor grau. Na última terça-feira 5, a China registrou um aumento semanal de mais de 166% em novos casos da doença, de acordo com o site Our World in Data, da Universidade de Oxford, assim aumenta o temor pelas restrições que podem se seguir com a intransigente política de Covid zero.

*Quer receber alerta da publicação das notas do Radar Econômico? Siga-nos pelo Twitter e acione o sininho.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.