Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Intenção de consumo das famílias sobe pelo quarto mês seguido, diz CNC

Aumento de 1,9% do indicador em setembro é positivo para a economia, mas a inflação e o desemprego preocupam

Por Lucas Vettorazzo Atualizado em 16 set 2021, 10h42 - Publicado em 16 set 2021, 10h30

O indicador de intenção de consumo das famílias medido pela Confederação Nacional do Comércio registrou, em setembro, alta de 1,9% frente a agosto.

O índice, que é medido por pontos, bateu a marca de 72,5, a mais alta desde março deste ano. Foi o quarto aumento seguido do indicador, na comparação mês a mês. Apesar disso, a intenção de consumo está muito longe do que a confederação considera como “nível de satisfação”, que seriam os 100 pontos, atingidos pela última vez num longínquo 2015.

A alta ocorre por uma ligeira retomada na atividade econômica em razão do avanço da vacinação no país e também pela base de comparação depreciada, já que no ano passado o país vivia o auge da pandemia e da crise que a acompanhou. O dado de setembro deste ano foi 7,2% maior do que de igual período de 2020, quando o indicador estava em 67,6 pontos. 

A CNC interpreta os dados como sinais de uma recuperação que, apesar de positiva, deve ser vista com cautela, dada a vulnerabilidade da situação da economia brasileira, com o desemprego alto persistente e a inflação subindo cada vez mais. Os dados completos do estudo serão divulgados nesta quinta, às 10h30.

Continua após a publicidade
Publicidade