Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Consumo de itens de moradia cresce na retomada do comércio

Segundo levantamento feito pelo C6 Bank, regiões Norte e Centro-Oeste têm as maiores altas nas transações desde o início da flexibilização do isolamento

Por Mariana Muniz - Atualizado em 13 ago 2020, 17h55 - Publicado em 13 ago 2020, 16h51

O consumo de itens para moradia tem sido o segmento do comércio que se recupera mais rápido após o período de flexibilização do isolamento social, iniciado em junho nas principais capitais brasileiras. É o que mostra um levantamento da PayGo, empresa de meios de pagamentos do C6 Bank.

Segundo a pesquisa, o segmento registrou crescimento de 31,2% no volume de transações no País na primeira semana de agosto comparado ao padrão médio semanal do período. O Norte (+62,26%) e o Centro-Oeste (+61,58%) são as regiões com as maiores altas nas transações neste segmento.

A recuperação mais acelerada deste segmento do comércio está relacionada a efeitos advindos do isolamento social – que gera maior preocupação das pessoas com a moradia – e ao ciclo de queda da taxa básica de juros.

Ainda de acordo com os dados encontrados pelo estudo, a reação do segmento tem ocorrido progressivamente desde a primeira semana de junho, acompanhando a sequência de reduções da Selic, que chegou a 2% ao ano após o último corte de 0,25 p.p no último dia 5 de agosto.

Ao longo das últimas nove semanas dos meses de junho e julho, o ritmo de crescimento médio das transações do segmento de moradia vinha sendo de 12%.

Continua após a publicidade
Publicidade