Clique e assine a partir de 9,90/mês
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Manoel Schlindwein. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Comércio eletrônico cresce 24% e bate recorde de notas fiscais em julho

Levantamento do Bling aponta os marketplaces que mais cresceram no último mês.

Por Manoel Schlindwein - Atualizado em 11 ago 2020, 20h41 - Publicado em 12 ago 2020, 14h32

A pandemia alterou os padrões de consumo e com isso as vendas pelo e-commerce dispararam. No comparativo entre junho e julho deste ano, o e-commerce no Brasil cresceu 27% na integração entre plataformas de ERP e marketplaces. O volume de notas fiscais emitidas aumentou 24% no período, com um total de 9,2 milhões de notas. O número é quase cinco vezes maior que as emissões registradas na Black Friday de 2019, que registrou dois milhões de notas fiscais emitidas.

O isolamento social fez os comerciantes migrarem as vendas para os marketplaces: a Centauro cresceu 123%; seguida pela Via Varejo (108%); Carrefour (93%); e Mercado Livre (23%).

Já as integrações entre as plataformas de e-commerce e as soluções para o envio de mercadorias também teve alta no mês de julho e a integração da Mandaê cresceu 170%, seguida pela Intelipost (150%); e Mercado Envios (144%).

As informações fazem parte de um estudo do Bling, startup de ERP para pequenas e médias empresas.

Continua após a publicidade
Publicidade