Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Evandro Éboli, Mariana Muniz e Pedro Carvalho. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Ações de empresas privadas de educação disparam após cortes do MEC

Ação e reação

Por Pedro Carvalho - 13 maio 2019, 14h21

As ações das três maiores redes de ensino privado do país dispararam após o anúncio do ministro Abraham Weintraub de contingenciamento de recursos em universidades federais. Embora tenha sido anunciado um corte de 30%, o MEC divulgou nota afirmando que o impacto será de apenas 3,4% do orçamento total das universidades.

A Kroton Educacional, a Estácio Participações e a Ser Educacional apresentam tendência de crescimento.

O ponto mais baixo da Kroton foi 9,25, no último dia 7. Ela está sendo vendida a 9,95.

Também na semana passada, a Estácio atingiu seu ponto mais baixo, sendo vendida a 26,48. Nesta segunda (13), ação está avaliada em 28,46.

Publicidade

Igualmente a Ser atingiu seu vale na semana passada (22,46); hoje está valendo 24,09.

Neste mesmo período a Bolsa fechou em baixa ( – 0,58%)

 

Publicidade