Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Paulo Guedes apela para o “devo, não nego, pago quando puder”

Ministro da economia diz que não tem como pagar precatórios à vista no próximo ano

Por Josette Goulart 3 ago 2021, 11h23

O ministro da Economia, Paulo Guedes, diz que não é caloteiro, mas apelou para o bom e velho ditado do mau pagador: “devo, não nego; pagarei assim que puder” . A declaração foi dada pelo ministro em evento do IDP e do site Poder 360 em que se discutiam os motivos de o governo querer parcelar o pagamento dos precatórios. Os precatórios são aquelas dívidas públicas geradas com o fim de processos judiciais em que estados, municípios ou União tenham perdido a causa. Guedes diz que ficou surpreso com o tamanho da conta do próximo ano, de 89 bilhões de reais, e que não tem como pagar a conta à vista. Por isso, logo começou a costurar um projeto de emenda constitucional para tentar parcelar pelo menos parte da conta. Apesar da surpresa com os valores, os processos judiciais não foram decididos de uma hora para outra. Geralmente são causas que já duram 10, 20, 30 anos.

Publicidade