Clique e assine com até 92% de desconto
Radar Econômico Por Machado da Costa Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças.

Nova CPMF será usada integralmente para desonerar salários e igrejas

Destinação dos recursos do novo tributo é crucial para conseguir a aprovação do Congresso

Por Machado da Costa Atualizado em 25 set 2020, 18h03 - Publicado em 25 set 2020, 17h56

Um dos pilares da estratégia para aprovar o novo imposto sobre transações, apelidado de Digitax, mas que recebe a fama de nova CPMF, é a destinação dos recursos. Segundo um membro da equipe econômico, o plano é destinar 100% da arrecadação do tributo para a desoneração da folha de pagamentos de setores chave da economia. A expectativa é que se arrecade 130 bilhões de reais inicialmente — numa estimativa subestimada.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

  • Caso o volume de recursos surpreenda, haverá uma compensação maior. “Imagine que se cortarmos de 20% para 10% a contribuição sobre folha com uma estimativa inicial, caso ela surpreenda podemos ir para 5% ou zero”, explicou esta fonte. Além dos salários, igrejas também serão desoneradas por meio do novo imposto.

    Publicidade