Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Lira reitera críticas ao Senado e acirra clima de guerra com Pacheco

Presidente da Câmara botou a queda da minirreforma trabalhista no Senado a conta dos interesses do Sistema S

Por Josette Goulart 2 set 2021, 22h02

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), já tinha feito críticas ao Senado ontem mesmo quando foi rejeitada a Medida Provisória que promovia a minirreforma trabalhista dizendo que os senadores deixariam 3 milhões de jovens sem emprego. Lira reiterou as críticas na noite desta quinta-feira, 02, em publicação no Twitter.  “A MP 1045 facilitava a geração de empregos e a inclusão de jovens no mercado de trabalho. O Sistema S tem um valor inestimável para o Brasil e para a capacitação da mão de obra. Mas eles não toparam abrir mão de um pequeno pedaço de seus recursos para custear o BIP.” Não foi só por isso que o Senado não aprovou o texto, que sofreu diversas mudanças na Câmara e afetava direitos trabalhistas. O Senado rejeitou também em retaliação ao processo de tramitação da MP 1040, que ganhou jabutis na Câmara, que foram derrubados no Senado e retomados na Câmara para ser enviado à sanção do presidente.

A guerra entre Lira e Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, está visivelmente declarada. Fontes próximas a Pacheco têm dito que nenhum projeto populista e eleitoreiro de Bolsonaro passará no Senado.

Continua após a publicidade
Publicidade