Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Lira prometeu reconduzir ex-relator do “orçamento secreto”

Domingos Neto recebeu a promessa de ter a relatoria do Orçamento 2022

Por Josette Goulart 17 Maio 2021, 13h02

Em sua campanha para ser presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP) fez algumas promessas, como a de entregar o cargo de relator do Orçamento 2022 para o deputado federal Domingos Neto (PSD). A promessa não foi ao acaso. Domingos Neto foi relator do Orçamento 2020 e foi o primeiro a ocupar o cargo já na nova lei de diretrizes orçamentárias com a missão de distribuir bilhões nas agora conhecidas “emendas de relator”. Na época, a expectativa é de que ele ficasse com a chave do cofre e fosse responsável por determinar que parlamentar receberia quais valores. O presidente Jair Bolsonaro, no entanto, vetou a parte da lei que dava ao deputado esse poder, deixando as escolhas a cargo do governo. Mas mesmo sem todo o Orçamento na mão, Domingos ainda pôde pelo menos decidir quais pastas seriam contempladas e os recursos a serem destinados a algumas estatais como a Codevasf, conhecido como o “escritório executivo do Centrão” que está no epicentro das revelações do “orçamento secreto” ou “orçamento paralelo” divulgado pelo jornal Estadão.  O jornal revelou que parlamentares foram contemplados com orçamentos muito superiores ao obrigatório para fazer obras ou destinar recursos a suas bases eleitorais. Em troca, o presidente Bolsonaro ganharia apoio político. 

A promessa de campanha de Lira está comprometida porque os próprios deputados do Centrão dizem que pelo regimento, Domingos Neto não pode ser duas vezes relator em um mesmo mandato.

Publicidade