Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

IRB dispara, mas bolsa anda de lado

VEJA Mercado: investidores que começaram a semana assustados com a variante Delta resolveram esquecer o assunto

Por Josette Goulart 21 jul 2021, 17h36

VEJA Mercado fechamento, 21 de julho.

Bolsa subiu e dólar caiu. Depois do princípio de pânico de segunda-feira, os investidores se acalmaram e os preços dos ativos continuaram se regularizando nesta quarta-feira. Mas nada muito emocionante. O Ibovespa subiu 0,42% chegando aos 125.929 pontos. O economista-chefe da Neo Investimentos, Luciano Sobral, diz que o susto foi mais ligado a fatores técnicos e aí qualquer chacoalhão faz os mercados se corrigirem. O chacoalhão no caso foi o medo da variante Delta. Mas de segunda para cá, nada mudou nas notícias da variante, pelo contrário, a OMS só fez mais alarde e, mesmo assim, as bolsas pelo mundo não se apavoraram. O dólar caiu 0,78% cotado a 5,18 reais.

Se o Ibovespa foi morno, por outro lado, algumas ações tiveram desempenho emocionante. As ações do IRB dispararam e subiram cerca de 8,5% depois que a Infomoney informou que Luiz Barsi Filho, um dos maiores investidores individuais da bolsa, andou comprando os papéis da empresa e agora detém 1,5% da companhia. Barsi até deu pitacos sobre a gestão e sugere um nome para o cargo de presidente do IRB: Fabio Schvartsman, ex-Vale.

Publicidade