Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Guedes: “seria uma ingratidão e deslealdade demitir o Waldery”

Ministro diz que trocas no Ministério da Economia aconteceram para facilitar conversa com Congresso

Por Josette Goulart 27 abr 2021, 20h45

“Isto não é uma demissão”, disse na noite desta terça-feira, 27, o ministro Paulo Guedes sobre a saída de Waldery Rodrigues da secretaria da Fazenda. Waldery passará a ser assessor especial do ministro, depois de forte desgaste nas discussões do Orçamento. As mudanças vão acontecer para facilitar as negociações com Congresso, segundo o próprio ministro. “Os políticos gostam de conversar com os mais criativos”, disse Guedes. Waldery chegou a dizer ao lado de Guedes que teve que fazer seis peças orçamentárias e seguiu a orientação do ministro de fazer uma gestão fiscal responsável. Quem também está de saída do cargo é o secretário do Orçamento, George Soares. “O George disse que está fatigado. E a turma de lá reclama que George só diz não”, disse o ministro.

Já de saída da pequena entrevista que concedeu à imprensa, Guedes disse que  “seria uma ingratidão e deslealdade demitir o Waldery”. O cargo de secretário da Fazenda será ocupado pelo atual secretário do Tesouro, Bruno Funchal. A secretaria de orçamento ficará com Ariosto Culau. 

A movimentação no Ministério da Economia chegou a afetar os mercados, que viram com desconfiança os movimentos.

Publicidade