Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Falta de chuva começa a preocupar o governo e o setor elétrico

Aumento da carga e falta de chuvas podem dificultar operação do sistema durante o verão

Por Machado da Costa 27 nov 2020, 14h53

Os órgãos do governo federal ligados ao setor elétrico estão ficando preocupados. Os reservatórios de água — que na prática é a grande bateria do sistema elétrico — estão em níveis muito baixos, outubro de 2020 foi o pior mês de chuvas para o período em 90 anos e não há perspectivas disso melhorar. Diferentemente de 2014, o país tem uma situação mais sólida com as hidrelétricas da Amazônia (Belo Monte, Jirau, Santo Antônio e outras) e novas termelétricas.

Nesta sexta-feira, o Operador Nacional do Sistema (ONS) anunciou que estima uma alta da carga de energia (o quanto é consumido) de 4,4% em dezembro, com chuvas abaixo da média histórica. A perspectiva é que isso se mantenha durante o verão. Dificilmente o país viverá neste ano o que vivenciou em 2014 ou, pior, em 2001. “Mas não será um passeio no parque”, disse um técnico do governo ao Radar Econômico. “Resta torcer para chover. Quem sabe isso não ajuda a esclarecer ao presidente (Jair Bolsonaro) a necessidade de preservar o meio ambiente.”

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Publicidade