Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Dólar sobe mais um pouco e já bate 5,53 reais; bolsa cai

VEJA Mercado: Já a sessão na bolsa foi marcada por forte venda de papéis de tecnologia

Por Diego Gimenes Atualizado em 11 out 2021, 18h40 - Publicado em 11 out 2021, 17h59

VEJA Mercado | Fechamento | 11 de outubro.

Em uma segunda-feira de véspera de feriado, o dólar subiu, mas não muito e a bolsa caiu, mas não muito. Mesmo assim, o dólar chegou a 5,53 reais, a maior cotação desde abril. A bolsa que havia subido 2% na sexta-feira, fechou o dia em queda de 0,58%, a 112.180 pontos.

As maiores perdas foram observadas no setor de tecnologia, que havia revertido, na semana passada, parte das perdas dos últimos meses provocadas pela subida na curva de juros. O repique foi suficiente para alguns investidores fazerem dinheiro com os papéis nesta segunda. Banco Inter, Banco Pan e Méliuz fecharam em quedas de 10,2%, 8,1% e 4,9%, respectivamente.

Uma preocupação a nível global com a estagflação, quando a inflação se mantém elevada por um longo período de tempo, também afetou negativamente o índice, assim como o Boletim Focus, que revisou a inflação para cima e o PIB para baixo. “Acreditamos que ainda há espaço para avanço das expectativas de Selic em 2022 e, a partir daí, poderemos ver um arrefecimento das expectativas de inflação para 2022″, diz Étore Sachez, economista-chefe da Ativa Investimentos. Os grandes bancos saíram perdendo. Bradesco e Itaú fecharam em quedas de 1,82% e 1,74%, respectivamente.

O destaque positivo do dia foi para as commodities. O minério de ferro subiu quase 10% em Qingdao, na China, para 135 dólares a tonelada. A Vale, que já vinha de viés positivo nos últimos pregões, fechou em alta de 2,2%. Já a cotação do petróleo Brent avançou 1,4%, a 83,5 dólares o barril. Petrorio e Petrobras subiram 2,85% e 0,69%, respectivamente.

Continua após a publicidade
Publicidade