Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças. Com Diego Gimenes.

Caminhoneiros se ressentem com ministro Tarcísio

Ministro afirma que negócio dele é baixar frete e garante que a chance de ter uma greve como a de 2018 é zero

Por Josette Goulart 26 out 2021, 12h02

Os caminhoneiros estão fazendo circular um vídeo do ministro Tarcísio Gomes de Freitas em que ele diz, em um evento em São Paulo realizado na semana passada, que não vai ter greve e que a preocupação dele é fazer baixar o preço do frete. “Meu business é baixar frete”, diz o ministro que garante à plateia que não vai ter greve como a de 2018, já que aquela foi toda financiada pelas empresas de frete, que segundo ele não vão embarcar numa greve especialmente quando há uma intensa movimentação de cargas no país. O ministro diz que o movimento de greve é feito por meia dúzia de caminhoneiros e apoiado pela imprensa que intensifica uma greve que não vai existir, segundo ele. 

O problema é que o ministro chegou a dizer, há duas semanas,  em longa conversa com caminhoneiros considerados mais amigos do governo, que eles deviam brigar para ter reajuste dos preços de frete já que não havia jeito de fazer a Petrobras baixar o preço do diesel. O ministro em nota diz que o que expressou no evento já é de conhecimento de todo o setor . “Diminuir o Custo Brasil significa baratear os custos com frete para toda a cadeia logística, incluindo os caminhoneiros.”

Publicidade