Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Econômico Por Josette Goulart Análises e bastidores exclusivos sobre o mundo dos negócios e das finanças

As perdas do BB e do BNDES com a usina de Bumlai

Bancos não aceitaram oferta quando usina estava em recuperação judicial e agora precisam decidir sobre valores mais baixos no leilão da falência

Por Josette Goulart 13 abr 2021, 08h36

O Banco do Brasil e o BNDES fizeram jogo duro, em 2016, quando uma gestora de fundos americana de nome Amerra ofereceu comprar a Usina São Fernando, naquela época em recuperação judicial. A usina de açúcar e álcool pertencia a José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi pego na Lava Jato. A Amerra queria um desconto de uns 35% na dívida e ofereceu pagar entre 950 milhões de reais a 1 bilhão de reais, em 20 anos. O BNDES queria uma amortização de 10% na largada. No frigir dos ovos, o plano de recuperação judicial não foi aprovado e a empresa foi à falência. Cinco anos depois, a usina está em leilão e o BB e o BNDES estão tendo que decidir qual será o tamanho do prejuízo que vão realizar. Quatro empresas fizeram ofertas que vão de 322 milhões de reais a 600 milhões de reais. Esta última oferta, que à primeira vista parece ser a mais atraente, pelo valor, pede uma carência de 4 anos e pagamento total em 15 anos. O BNDES já se manifestou no processo e achou defeito em todas as propostas, seja por conta de garantias oferecidas, seja pela capacidade de pagamento da empresa que fez a proposta, seja porque o prazo não agrada, seja porque o valor não agrada. 

Publicidade