Clique e assine a partir de 9,90/mês
Mãe Para Toda Obra Blog da jornalista Fabiana Futema traz notícias e reflexões sobre o mundo materno, primeira infância e dilemas femininos. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Pais criam grupo de trocas e economizam com livros e uniformes

Os pais que fazem doações sabem que podem não receber nada em troca

Por Fabiana Futema - 2 jan 2018, 09h05

Crianças crescem, passam de ano e acabam perdendo uniforme e material escolar. Perdiam, pois se depender de um grupo de mães do Colégio Marista Glória, localizado na zona sul de São Paulo, isso não vai mais acontecer.

As mães criaram um grupo no Facebook que permite a troca de uniformes e livros escolares. “As crianças perdem muito uniforme. Ou porque fica pequeno ou porque não gostam e deixam de usar. As roupas ficam praticamente novas”, afirma a relações públicas Márcia Marques, criadora do grupo. “Os meus não se acostumaram com uniformes com forro, que doei quase novos. Então vou doando o que vai ficando pequeno ou sem uso.”

Os pais que fazem doações no grupo sabem que podem não receber nada em troca. “Eu mais doei do que recebi, e tudo bem, acredito que a gente tem que fazer a roda girar, sem o objetivo imediato de receber algo em troca. Essa doação acaba voltando por meio de mais espaço que a gente ganha no armário e no sorriso de uma mãe ou pai que recebe a doação”, diz Márcia.

Mãe de duas alunas do colégio, a advogada Elizabeth Ferreira Martire é uma das moderadoras do grupo. Para ela, mais importante que receber algum material é perceber que existe troca entre as famílias. “Até mesmo os pais que não querem receber doações colocam livros e uniformes à disposição do grupo ao final do ano letivo.”

Continua após a publicidade

Segundo ela, aumentou a integração entre os pais depois da criação do grupo. “Como não tem finalidade comercial, passou a ser uma rede de apoio.”

O único trabalho dos pais que recebem doações de livros é com a restauração do material. Em alguns casos é preciso apagar anotações. “Todas as escritas são apagadas com borracha e branquinho. Se houver necessidade, dá para repor páginas faltantes xerocando dos colegas que têm material novo”, conta Elizabeth.

A empreendedora Rachel Coelho diz que não sabe se conseguirá receber os livros que recebeu de doação. “A escola não permite a compra só do material de atividades, o que dificulta a utilização do material já utilizado por outra criança.”

Regras

Continua após a publicidade

Para que o grupo de trocas dê certo, Márcia diz que existem algumas regras. Uma delas é evitar postagens com mensagens de ‘bom dia’, por exemplo. “Porque o objetivo é outro mesmo e não queria que as pessoas saíssem por falta de foco.”

Também não é permitido postar oferta de produtos e serviços oferecidos pelos pais.

A entrada de funcionários do colégio no grupo também é restringida para que os pais tenham liberdade para debater sem se sentirem monitorados.

Publicidade