Tarja do tema PanAmericano

Panamericano

O rombo no Banco Panamericano, do Grupo Silvio Santos, é o resultado de um acúmulo de irregularidades contábeis desde meados de 2006. O banco inflava seus balanços por meio do registro de carteiras de créditos que haviam sido vendidas a outras instituições como parte de seu patrimônio. A maquiagem permitiu que o valor da empresa fosse incrementado antes da abertura de seu capital, em novembro de 2007. Mas não pode blindá-lo contra a crise de crédito em 2008. No ano seguinte, o Panamericano teve 49% de seu capital votante comprado pela Caixa Econômica Federal. O que ainda não se sabe é como irregularidades tão grandes passaram pelo crivo de tantas instituições e por que só foram descobertas este ano pelo Banco Central.

Fachada do banco PanAmericano no centro de São José dos Campos/SP

Balanço surpresa

Nova diretoria do banco Panamericano se diz surpresa com o refinamento da fraude

Maria Fernanda Coelho

Mais R$ 10 bilhões

Caixa vai injetar novos recursos no Panamericano, do qual já é sócia, no médio e longo prazo

         

Infográfico

Entenda a fraude no Banco Panamericano, passo a passo

 

Últimas notícias de Panamericano

 

 
 

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados