Mais Lidas

  1. Lula sempre ganhou mensalinho da OAS, diz empreiteiro

    Brasil

    Lula sempre ganhou mensalinho da OAS, diz empreiteiro

  2. Temer monta seu governo: “Quero entrar para a história”

    Brasil

    Temer monta seu governo: “Quero entrar para a história”

  3. Janot pede ao STF que proíba PF de negociar delações

    Brasil

    Janot pede ao STF que proíba PF de negociar delações

  4. A miss-bumbum e o clima de fim da festa no Planalto

    Brasil

    A miss-bumbum e o clima de fim da festa no Planalto

  5. Senadora governista tenta paralisar comissão do impeachment

    Brasil

    Senadora governista tenta paralisar comissão do impeachment

  6. Denúncia contra Dilma não deve ser ampliada, diz Lira

    Brasil

    Denúncia contra Dilma não deve ser ampliada, diz Lira

  7. FHC presta depoimento à PF sobre acusações de ex-amante

    Brasil

    FHC presta depoimento à PF sobre acusações de ex-amante

  8. Pimentel condecorou mais da metade dos desembargadores do TJ-MG

    Brasil

    Pimentel condecorou mais da metade dos desembargadores do TJ-MG

Procon determina suspensão dos sites Americanas, Submarino e Shoptime em SP

Lojas de varejo on-line tem 15 dias para apresentar recurso antes de suspensão

- Atualizado em

A Fundação Procon de São Paulo determinou, conforme publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo desta quinta-feira, a suspensão por três dias das atividades da B2W Companhia Global do Varejo, responsável pelos sites Americanas, Submarino e Shoptime. O motivo alegado: o aumento no número de reclamações de consumidores acerca de falhas na entrega de produtos adquiridos nos serviços.

A B2W tem 15 dias para recorrer da decisão junto ao próprio Procon. Nesse período, os endereços se manterão ativos. Caso o Procon mantenha a decisão, a empresa terá suas atividades suspensas no estado de São Paulo e deverá pagar multa de 1.744.320 reais. Procurada pela reportagem de VEJA, a B2W afirmou que ainda não tem uma posição oficial sobre o assunto.

Segundo a assessoria do Procon, a fundação de defesa do consumidor decidiu pedir a suspensão porque os três sites de varejo eletrônico registram um número crescente de reclamações. Entre o segundo semestre de 2010 e o primeiro de 2011, a cifra saltou de 1.479 para 3.635 ocorrências - alta de 246% do número de casos relatados.

TAGs:
Procon