- Atualizado em

Thinkstock
(Thinkstock/VEJA)

Além da Universidade Paulista (Unip), acusada de manipulação no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes, outras 30 instituições de ensino superior foram notificadas pelo Ministério da Educação acerca de discrepâncias entre o número de alunos matriculados e o número de participantes do Enade. O MEC não informou quais instituições foram notificadas.

Leia também:

MEC anuncia mudanças nas regras do Enade

MEC cria auditoria para investigar denúncia contra Unip

Por que cortar vagas em instituições de ensino é crime de lesa-pátria

As instituições são acusadas de selecionar os melhores estudantes para realizar o Enade, o que distorceria o desempenho das universidades na avaliação. Elas têm dez dias para se manifestar a respeito. Caso as explicações recebidas pelo MEC sejam insuficientes, auditorias podem ser abertas para aprofundar as investigações. A primeira auditoria foi anunciada na quinta-feira. Durante os próximos 60 dias, técnicos do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e da Secretaria de Regulação e Supervisão do Ensino Superior (Seres) visitarão as instalações da Unip.

No incío do mês, denúncia apontou que a Unip escolhe apenas seus melhores alunos para realizar o Enade, que avalia a qualidade dos cursos de todas as instiuições de ensino superior do país. A prática, em tese, distorce o desempenho da universidade na avaliação, melhorando sua nota. A Unip enviou ao MEC documentos em sua defesa. De acordo com o ministério, as explicações oferecidas não foram suficientes.

O Enade avalia a qualidade do ensino superior a partir de provas aplicadas a estudantes que ingressam e também aos que concluem cursos. Em 2011, foram avaliadas as carreiras de biologia, ciências sociais, licenciatura em educação física, filosofia, física, geografia, história, letras, matemática, música, pedagogia, química, arquitetura e urbanismo, engenharia, computação e artes visuais. Cerca de 400.000 estudantes fizeram as provas.

Após as denúncias contra a Unip, o ministro Aloizio Mercadante anunciou mudanças nas regras do Enade. A partir deste ano, os alunos do penúltimo semestre também participarão da avaliação. "Isso resolve o problema de postergar a formatura do aluno por um semestre, intencionalmente ou não, para poder eventualmente melhorar o desempenho no Enade. Nós queremos que todos eles façam a prova para que tenhamos a verdadeira avaliação da instituição", disse o ministro.

São Marcos - Também na quinta-feira, o MEC decidiu descredenciar a Universidade São Marcos, de São Paulo, após processo administrativo em que se verificaram irregularidades na instituição. Entre os problemas apontados, está a falta de ato de recredenciamento da instituição, descumprimento de medida cautelar de suspensão de novos ingressos e de medidas de saneamento determinadas pelo MEC em 2011. Com o descredenciamento, a instituição deverá providenciar a transferência dos alunos e a entrega da documentação acadêmica aos interessados em 90 dias.

Leia também:

MEC anuncia mudanças nas regras do Enade

MEC cria auditoria para investigar denúncia contra Unip

Por que cortar vagas em instituições de ensino é crime de lesa-pátria

TAGs:
Universidades
Enade
Ministério da Educação
Educação