Amadurecimen-
to:
O que esperar do seu filho


Gestação: A alegria e a angústia da gravidez
 
 
Exames: Para não exagerar no pré-natal

Parto: Análise dos serviços extras das maternidades

Dieta: Saiba o que 8 mulheres fizeram para voltar à forma
  Memórias da infância: Que trabalho eu dava para comer... (exclusivo on-line)

Novidades: Os produtos que dão mais conforto e segurança ao seu filho

Leite materno: As razões de quem não amamenta

Alimentação: Uma pirâmide para orientar a dieta das crianças

Alergia: Conselhos para evitá-la

Sono: O que fazer (e o que não fazer) para ajudar seu filho a dormir

Moda: Roupas para grávidas

Moda: O que vestir nas crianças
  Casamento: Quando há respeito não importa a estrutura familiar

Meninos e meninas: A diferença entre os sexos

Agenda: Como não sobrecarregar a criançada com cursos extras

Memórias da infância: Quase matei meus pais de vergonha quando... (exclusivo on-line)

Disciplina: Perguntas freqüentes e suas respostas

Escola: Dicas para escolher bem

Orçamento: Quanto custam os primeiros anos de seu filho
  Presentes: Uma lista dos brinquedos

Vídeo: Um lançamento que diverte e educa

Aniversário: Sete sugestões de festas para as crianças

Fotografia: Cuidados para fotografar os pequenos

Televisão: Os programas infantis estão melhores

Teste: Identifique as personalidades quando eram crianças
 

ANIVERSÁRIO
7 maneiras para fazer
a festa de seu filho

Conheça algumas alternativas de
aniversário para todos
os bolsos


Marcelo Ventura

 
Claudio Rossi

Festa no bufê Billy Willy, em São Paulo: pacote de até 10 000 reais


+ Veja também
As principais atrações para cada idade

Nos dois primeiros anos de seu filho, o aniversário pode ser comemorado de forma bem simples com um bolinho cortado na mesa da sala de jantar. A partir do terceiro aniversário, vai ser difícil escapar da pressão do menino ou da menina por uma celebração mais bem produzida. Para auxiliá-lo na empreitada, VEJA entrevistou pais, diretores de escola, recreadores e donos de bufês infantis. O resultado é uma análise das opções de festa mais comuns. Os cálculos se referem a pacotes para cinqüenta pessoas.

1. Em casa. Se seu propósito é economizar, cuidado. Freqüentemente, os pais partem da idéia de que festa caseira é a opção mais barata. Quando vão calcular o que gastaram, tomam um susto. Nos prédios, muitos condomínios cobram uma taxa pelo aluguel do salão que pode chegar a 250 reais. Chamar um serviço de bufê para cinqüenta pessoas pode custar 850 reais. Para animar a criançada, têm feito sucesso a piscina de bolinhas (80 reais) e alguma atração adicional, como o mágico ou o palhaço (a partir de 150 reais). Contar com o auxílio de um monitor também pode ser útil (a partir de 100 reais). Como se vê, uma festinha em casa pode custar facilmente mais de 1 000 reais.


Renata Ursaia
O prestigiado chef Erick Jacquin: assinatura no menu do bufê infantil


2. No bufê.
Os bufês se tornaram uma referência de festas bem-sucedidas. Preparam tudo, do convite à lembrancinha. Por baixo, gastam-se cerca de 2 000 reais para grupos de cinqüenta crianças, mas esse valor pode ser bem mais alto caso você escolha decoração e cardápio muito especiais. Há em São Paulo um bufê chamado Billy Willy, onde o menu leva a assinatura do chef Erick Jacquin, um dos mais prestigiados do momento. Lá, o preço da festa pode chegar aos 10 000 reais. O maior atrativo desses lugares é a variedade de brinquedos. Os mais equipados oferecem monorail (trem suspenso), parede de alpinismo, piscina de bolinhas, pula-pula, escorregador, casinhas de boneca e videogames. As apresentações são cobradas à parte. Shows de mágica custam em média 350 reais. Animação e teatro oscilam de 200 a 750 reais. Nos bufês mais disputados, a data da festa deve ser reservada com seis meses de antecedência. A maioria dos lugares dá desconto de até 10% para eventos de segunda a quinta-feira.

3. Nos parques. As grandes cidades oferecem essa ótima alternativa. São os parques de diversão temáticos. Existem parques que imitam uma pequena fazenda, onde a criançada pode tirar leite da vaca e alimentar os animais. Há os famosos parques aquáticos e outros em que os pequenos exploram trilhas e simulam caçadas a dinossauros. O sistema de cobrança é um ingresso individual, e os adultos geralmente não pagam. Os pacotes mais comuns oferecem lanche básico, com sanduíche, batata frita e refrigerante. Salgadinhos, docinhos e bolo não estão incluídos. Prepare-se para pagar entre 1 500 e 3 500 reais para um grupo de cinqüenta crianças.

4. Na lanchonete. As festinhas em lanchonetes são indicadas quando o aniversariante vai convidar até vinte crianças. Acima disso, conter a garotada vira um desafio. A lanchonete T.G.I. Friday's, em São Paulo, tem o chamado menu kids (com hambúrguer ou filé de frango acompanhado de fritas), servido por garçons que se comportam como animadores. O endereço mais procurado pelas crianças é o McDonald's, que tem mais de 500 lojas no Brasil, a maioria com salão de festas. O espaço é gratuito e os pais só pagam o que os convidados consumirem. A única ressalva é que a reserva do espaço deve ser feita com dois meses de antecedência. O preço final da festa acaba compensando. Gastam-se por volta de 200 reais.

 
André Penner

Festa na lanchonete: programa adequado para grupos de até vinte crianças

5. Na escola. Fazer o aniversário na escola é a opção mais confortável para os pais. Os amiguinhos do seu filho já estão lá e não há necessidade de deslocamento pela cidade. Algumas escolas não permitem a realização de eventos maiores. Entre em contato com os responsáveis pelo colégio para acertar os detalhes. Geralmente, há uma sala especial para o aniversário e os pais podem decorá-la e levar as guloseimas. Em alguns locais, o próprio estabelecimento oferece o serviço da cantina, que prepara os quitutes, além de decorar o espaço conforme o tema escolhido. O gasto dificilmente ultrapassa os 500 reais.

6. No clube. Quem é sócio de um clube tem mais uma opção para a festinha do filho. Normalmente, esse lugar oferece salões de festa, além de toda a área de recreação. O associado tem à sua disposição parte da infra-estrutura do clube, que inclui o parquinho e os brinquedos. Em alguns clubes, é possível contratar o serviço de festas do restaurante. O custo costuma ser semelhante ao da festa em casa mais o valor do aluguel do salão, que pode ficar por volta de 200 reais – só que num lugar bem espaçoso.

7. Piquenique. Se não for época de chuva, que tal convidar os amiguinhos do seu filho para um piquenique no parque da cidade? O custo não é muito elevado. Recomenda-se marcar como ponto de encontro a escola, de onde as crianças podem ser levadas ao parque num microônibus alugado. Aconselha-se fortemente a contratação de um monitor para cada dez crianças. Além do transporte, pagam-se a entrada do parque e o lanche.

 
 
 
 
 
 
    copyright © 2003 - Editora Abril S.A. - todos os direitos reservados