Petrobras atualiza projeções para câmbio e preço do petróleo

Estatal apresentou estimativas de alta para o câmbio e de baixa para o petróleo, tanto neste ano como no ano que vem

A Petrobras divulgou na noite de quinta-feira informações complementares sobre os ajustes no Plano de Negócios e Gestão 2015-2019, que foi anunciado na última segunda-feira. A companhia mudou suas projeções para os preços do petróleo e cotação do dólar frente ao real, para 2015 e 2016, que servem de premissa para as previsões de investimentos e custos.

A projeção para cotação do petróleo tipo Brent, em 2015, passou de 60 dólares o barril para 54 dólares. Para 2016, a previsão anterior era de 70 dólares, e passou para 55 dólares. Para o câmbio, a Petrobras mudou seu parâmetro para 2015 de 3,10 reis para 3,28 reais. Para 2016, a projeção mudou de 3,26 reais para 3,80 reais. A estatal esclarece ainda que a redução de investimentos e de gastos operacionais contemplou o efeito da alteração no câmbio, mas, principalmente, otimizações e redução do nível de atividade.

Na segunda-feira, a Petrobras anunciou um corte de investimentos de 20% para o biênio 2015 e 2016. A previsão é investir cerca de 25 bilhões dólares neste ano – um corte de 11% em relação ao Plano de Negócios e Gestão divulgado em junho, que previa investimentos de 28 bilhões de dólares em 2015. Para 2016, o corte chega a 30%, de 27 bilhões para 19 bilhões de dólares.

A estatal também anunciou um corte de gastos gerenciáveis – como custos administrativos e despesas operacionais, excetuando matérias-primas. Para este ano, a expectativa é cortar cerca de 4%, somando 29 bilhões de dólares, ante os 30 bilhões de dólares previstos inicialmente. Para o próximo ano, entretanto, o corte chegará a 23%, totalizando 21 bilhões de dólares, de 27 bilhões de dólares. A previsão inicial da companhia, divulgada em junho, era gastar 28 bilhões de dólares, em média, pelos próximos cinco anos.

Leia mais:

Levy e Tombini tentam ‘vender’ confiança em meio a tensões políticas

Após ata do Fed, dólar cai 2,17% e fecha abaixo de R$ 3,80

(Com Estadão Conteúdo)