Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cinzas de vulcão chileno suspendem novos voos no Uruguai

Montevidéu, 22 nov (EFE).- O espaço aéreo uruguaio voltou a ser afetado nesta terça-feira pelas cinzas do vulcão chileno Puyehue-Cordón Caulle, que provocou até o momento o cancelamento de 14 voos no Aeroporto Internacional de Carrasco (AIC), de Montevidéu, informaram à Agência Efe fontes desse aeroporto.

Segundo Jorge Bentos, chefe de operações terrestres da Puerta del Sur, a empresa concessionária do AIC, os primeiros voos foram cancelados a partir das 6h (de Brasília).

Entre os passageiros afetados estão aqueles que pretendiam viajar a Madri pela Iberia e os que chegavam horas antes da capital espanhola na mesma aeronave.

Também foram suspensas as conexões da American Airlines com Miami, nos Estados Unidos e da Taca com Lima, informou Bentos.

A maioria das conexões do aeroporto uruguaio é feita com cidades da Argentina, Chile, Brasil e Paraguai, destinos que não foram completamente descartados, já que algumas companhias decidiram voar, como a Lan, com um voo com destino a Santiago do Chile na manhã desta terça-feira.

A Puerta del Sur apenas informa às companhias aéreas sobre as condições de voo, mas são essas últimas que decidem suas atividades.

Segundo os especialistas, o principal perigo de voar com cinza vulcânica no ar, além da falta de visibilidade, é que a poeira é abrasiva e pode danificar os motores da aeronave.

Embora a Puerta del Sur esteja esperando uma informação sobre a situação das cinzas, que também causaram a suspensão de voos em Buenos Aires, Bentos indicou que ‘o vento é forte e provavelmente a situação melhore’, destacou.

As cinzas projetadas pelo vulcão chileno há seis meses provocaram problemas periódicos para o tráfego aéreo na América do Sul, com milionárias perdas para as companhias, e chegaram inclusive a afetar Austrália e Nova Zelândia. EFE