Clique e assine com 88% de desconto

Veja Saúde: Como colocar limites no uso de redes sociais por crianças

No programa, o psiquiatra explica em quais casos o uso da internet traz riscos e orienta em quais casos é preciso limitar o uso das redes sociais

Por Natalia Cuminale - Atualizado em 5 abr 2019, 14h57 - Publicado em 3 abr 2019, 14h40

Por mais que os pais tentem evitar, as crianças e os adolescentes já estão expostos ao mundo virtual. Pode começar muito cedo, como um vídeo rápido e colorido para acalmar o pequeno enquanto o almoço é preparado. Ou mais tarde, com um selfie despretensioso postado por um adolescente que sonha em ser influenciador digital. A verdade é que a vida virtual é uma realidade. Nem sempre é fácil saber como delimitar o uso. Também não é simples dar o exemplo, já que os próprios pais vivem conectados. Um levantamento divulgado no ano passado apontou que 85% dos jovens entre 9 e 17 anos haviam usado a internet pelo menos uma vez em três meses. Segundo a Pesquisa TIC Kids, o total equivale a 24,7 milhões de crianças e adolescentes.

No programa Veja Saúde, a jornalista Natalia Cuminale entrevista o psiquiatra de crianças e adolescentes Guilherme Polanczyk sobre como estabelecer limites para o uso das redes sociais, de acordo com a faixa etária. O boato recente da suposta aparição da boneca Momo em vídeos do Youtube Kids reacendeu o debate sobre quem pode e como se deve usar a internet. Na entrevista, Polanczyk também responde perguntas do público enviadas pelo Instagram sobre quais condutas são mais adequadas em cada caso.

Semanalmente, o programa Veja Saúde recebe médicos e especialistas das mais variadas áreas para falar sobre qualidade de vida e cuidados com o corpo e a mente. O programa também tem a versão curta, em pílulas, sobre vários temas.

Publicidade