Clique e assine com até 92% de desconto

Utilização do plasma sanguíneo é promissor na luta contra a Covid-19

A terapia mais promissora, consiste na utilização de plasma sanguíneo de pessoas já recuperadas

Por Da Redação Atualizado em 5 jun 2020, 16h18 - Publicado em 5 jun 2020, 16h15

O princípio deste método é simples: pessoas infectadas, tendem a desenvolver altos níveis de anticorpos, que permanecem no sangue após o desaparecimento dos sintomas, e ficam protegidas de novas infecções.

Diante disso, coleta-se o plasma sanguíneo de uma pessoa recuperada, e aplica-se em pacientes recém-infectados que ainda não desenvolveram anticorpos, como forma de aumentaria as chances de combater o vírus e minimizar os sintomas e evitar o agravamento da doença. É o princípio da imunidade passiva, que consiste no recebimento de anticorpos prontos.

Esta terapia, pode ser particularmente valiosa em pacientes mais velhos ou naqueles com sistema imunológico comprometido. No mundo todo, pesquisas estão sendo feitas com esse método. A estratégia de usar sangue ou plasma, já funcionou com outras infecções, como na pandemia de gripe espanhola em 1918.

Caso fique comprovada a eficácia no tratamento, precisará ser feita uma grande busca de doadores para fornecer plasma com os mais altos níveis de anticorpos. Cada doação é suficiente para apenas um ou dois pacientes, sem contar que o tipo sanguíneo do doador precisa corresponder ao do receptor. São notícias animadoras, mas precisam ser rigorosamente avaliadas.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade