Clique e assine a partir de 8,90/mês

Por que descobrir o primeiro paciente em uma pandemia é importante?

Descobrir o marco zero ajuda a estudar a disseminação do agente infeccioso e a determinar os possíveis estágios clínicos da doença

Por Da Redação - 2 jun 2020, 17h49

Popularmente conhecido como paciente zero, o primeiro doente em uma população que está sob investigação epidemiológica é também chamado de caso índice. É esse paciente que indica a fonte de uma nova doença e possibilidade da ocorrência de um surto, a depender do potencial de disseminação da doença. Em todas as doenças consideradas contagiosas, a busca pelo primeiro paciente é algo de extrema importância. Tanto pela possível disseminação do agente infeccioso, quanto para determinar os possíveis “estágios clínicos da doença”. Entretanto, quando a doença tem um potencial de disseminação muito rápido, o rastreio inicial pode ser mais complicado.

 

 

Como no caso do Coronavírus O que se sabe é que o início foi no Mercado de Wuhan, na China. Porém, por ser o vírus de fácil disseminação, altamente infeccioso e que provoca sintomas parecidos com o de uma gripe, rapidamente muitas pessoas se infectaram. Conhecer a origem do vírus, acompanhar sua evolução e detectar mutações são condições essenciais para o desenvolvimento de tecnologias terapêuticas e produção de vacinas, o que representa agora um grande desafio para a comunidade científica.

Continua após a publicidade
Publicidade