Clique e assine com até 92% de desconto

Cyberbullying avança entre os estudantes brasileiros

O fechamento das escolas, devido à pandemia, também aumentou as ofensas no mundo virtual

Por Da Redação 21 ago 2020, 19h02

A pandemia fechou as escolas e obrigou os pais a restringirem o contato de seus filhos com outras crianças. A solução para muitos foi limitar as interações dos pequenos com os amigos a acontecerem via internet, o que aumentou o tempo gasto pelos mais novos em frente às telas e, recorrentemente, aumentou também as ofensas no mundo virtual.

O Brasil, mesmo antes da pandemia, já estava no centro do problema. Sendo o segundo país na lista com mais casos de cyberbullying, um em cada três jovens brasileiros afirmam já terem sofrido algum tipo de assédio online. E o problema vem crescendo consideravelmente nos últimos meses.

O Brasil não possui legislação destinada ao assunto, mas, geralmente, os processos são enquadrados no Código Civil como crimes contra honra. Apesar os casos mais leves terem penas brandas, os mais graves, que envolvam, por exemplo, violência física ou que resultam em suicídio, já levaram os ofensores à prisão. Engana-se quem pensa que está mais protegido atrás dos computadores.

  • Publicidade