Clique e assine a partir de 9,90/mês

Falcão: ‘No futebol, nós brasileiros somos arrogantes’

Aos 65 anos, o craque da lendária seleção da Copa de 1982, ídolo das torcidas de Inter, São Paulo e Roma busca uma nova oportunidade como treinador

Por Da Redação - Atualizado em 29 out 2019, 15h03 - Publicado em 13 ago 2019, 09h00

Em 4 de julho de 1990, quando concedeu sua primeira entrevista de Páginas Amarelas a VEJA, o então comentarista televisivo Paulo Roberto Falcão ainda não tinha a certeza de que seguiria carreira como técnico de futebol.

Poucos meses depois, porém, acabou assumindo um grande desafio: o de conduzir a seleção brasileira após a melancólica eliminação na Copa do Mundo da Itália. Vinte e nove anos mais tarde, Falcão, ídolo das torcidas de Internacional, São Paulo e da Roma, ainda se vê como um treinador.

Nesta nova entrevista para Amarelas, o catarinense diz que ainda se emociona com o futebol bem jogado, o que infelizmente está cada vez mais difícil de se encontrar nos gramados do país.

Publicidade