Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Vereador citado no caso Marielle diz que acusação é ‘factoide’

Marcello Siciliano (PHS) foi apontado por testemunha como um dos responsáveis pelo assassinato da vereadora do PSOL, segundo informação do O Globo

Por Da Redação 9 Maio 2018, 13h05

O vereador Marcello Siciliano (PHS) negou nesta quarta-feira que esteja envolvido o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL), em 14 de março. Em entrevista coletiva, Siciliano afirmou que a informação é um “factoide” e disse que ele e Marielle tinham uma boa relação, sem conflitos políticos.

O nome do vereador surgiu depois de uma testemunha afirmar à polícia que teria presenciado ao menos quatro encontros entre Siciliano e o ex-policial militar Orlando Oliveira de Araújo, nos quais eles teriam falado sobre o assassinato de Marielle. A informação foi divulgada nesta terça-feira pelo jornal O Globo.

De acordo com a testemunha, o crime foi motivado pela ameaça de ações de Marielle em favelas da Zona Oeste do Rio, dominadas por milícias.

Marielle foi executada com quarto tiros na cabeça na noite de 14 de março. Na ação, o motorista Anderson Gomes também foi baleado e morreu. Uma assessora que estava com eles no carro não se feriu.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade