Clique e assine a partir de 9,90/mês

Vacina da Oxford protegeu macacos da pneumonia causada pelo coronavírus

Descoberta foi feita durante fase inicial dos testes; vacina já é experimentada em humanos

Por Da Redação - 31 jul 2020, 22h05

Nesta sexta-feira, 31 de julho, a Universidade de Oxford divulgou que a vacina produzida no local teve resultados positivos em macacos. Os animais que foram testados, segundo estudo publicado na revista Science, não apresentaram a pneumonia causada pela doença. Ela se torna a segunda vacina a ter seus resultados comprovados nestes animais, junto com a da companhia norte americana Moderna.

Mas enquanto a vacina não vem, a OMS divulgou que o mundo bateu um novo recorde de infectados com o coronavírus no intervalo de 24 horas. Foram 292.527 casos de ontem para hoje, com Estados Unidos, Brasil, Índia e África do Sul liderando o número de casos. Austrália, Japão e Hong Kong são países que também veem seus números subirem.

Na Europa, algumas das regiões mais atingidas com o vírus divulgaram hoje seus PIBs. A Itália, país que viveu a primeira grande crise do coronavírus, viu sua produção econômica cair 12,4% no segundo trimestre. Já o PIB da Espanha, outro país que também sofreu muito com a doença, caiu 18,5%. No conjunto, a economia da União Européia regrediu 12% no segundo trimestre, a maior queda desde a criação do bloco. Os números negativos e o medo de novos surtos de coronavírus impactaram o mercado financeiro. O Ibovespa, principal índice brasileiro, e os principais índices europeus fecharam em queda. Já os índices americanos Dow Jones, S&P e Nasdaq fecharam o dia subindo, impulsionados pela boa performance das companhias de tecnologia.

A instabilidade social e financeira e próprio medo causado pela pandemia vem acelerando a aquisição de armas. Segundo levantamento feito pelo jornal The Guardian, nos 12 dias após a declaração de emergência nacional pelo presidente Donald Trump, o número de armas de fogo vendidas por dia foi de 120 mil para 176 mil. E as vendas continuam aumentando. E o Brasil seguiu o modelo. Segundo o Ministério da Economia, a Glock, fabricante de armas austríaca que supre o país, viu seu faturamento por aqui subir de 3,1 milhões de dólares para 14,8 milhões de dólares.

Continua após a publicidade

Nas últimas 24 horas, segundo o Ministério da Saúde, foram 52.383 novos infectados com o coronavírus e 1.212 óbitos causados pela doença. O país acumula agora 2.662.485 casos confirmados, 92.475 mortes e 1.844.051 recuperados.

Publicidade